Dólar com. R$ 3,178
IBovespa -0,9%
17 de agosto de 2017
min. 18º máx. 27º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Detran alerta sobre suspensão de atendimento nesta quinta-feira (17)
23/06/2016 às 19h55

Blogs

A "evolução" dos seios femininos através dos tempos

Seios dos antepassados de seres humanos do sexo feminino evoluíram ao longo do tempo


No mundo primata, peitos cheios só aparecem durante o aleitamento materno. Mas esta regra não se aplica aos seres humanos. As mulheres sempre foram "peitudas" o tempo todo, mesmo após a menopausa (com algumas exceções).


De acordo com algunscientistas, este traço é um truque evolucionário para os homens, pois sinaliza a capacidade da mulher de alimentar seus filhos.


Gordura & Fertilidade

Mesmo que eles pareçam completos, os seios de uma mulher só são preenchidos com leite após ela dar à luz. O resto do tempo, eles são na sua maioria compostos de gordura. Então, segundo David P. Barash e Judith Eve Lipton, do Centro Nacional de Recursos de Sexualidade dos Estados Unidos, os seios humanos poderiam muito bem ser uma espécie de engano biológico.


No entanto, Barash e Lipton relatam que seios fartos facilmente poderiam sinalizar a verdade sobre a capacidade da mulher para armazenar gordura e sua fertilidade. Por exemplo, meninas antes da puberdade, sem peito, são jovens demais para ter filhos, e os peitos caídos encolhidos de mulheres mais velhas podem sugerir que elas já passaram da fase de reproduzir.


"Princípio da desvantagem"

Como os seios às vezes atrapalham as mulheres, alguns cientistas desenvolveram uma teoria evolucionária que eles chamam de “princípio da desvantagem”. De acordo com esta teoria, seios pesados honestamente anunciam a saúde genética de uma mulher, mas com o custo de ela carregá-los por onde for. E se você tem mamas, sabe como essa “bagagem” pode ser um tanto pesada.


Barash e Lipton explicam que esta mesma ideia se aplica a criaturas como o pavão macho, que arma sua cauda ornamental na esperança de atrair fêmeas. Uma outra teoria, apoiada por Leonard Shlain, cirurgião e autor do livro “Sexo, Tempo e Poder: Como a sexualidade das mulheres moldou a Evolução Humana” em tradução livre (Viking, 2003), sugere que os seios das mulheres cresceu depois que os nossos primeiros ancestrais ficaram em pé.


Neste ponto de vista, os seios dos antepassados de seres humanos do sexo feminino evoluíram ao longo do tempo, juntamente com uma inclinação gradual da bacia, de modo que a vagina foi orientada mais para a frente do corpo. Em conjunto, estas transformações encorajaram o sexo, e marcaram uma saída a partir da posição mais comum usada por outros primatas, em que o macho se aproxima da fêmea por trás.


O etólogo Desmond Morris também propôs esta teoria, sugerindo que os seios são substitutos para as nádegas vermelhas de nossos ancestrais símios fêmeas.


*Fonte: livescience 




Cultura Inúltil por Redação

O inusitado, o diferente, o incrível, você encontra aqui, no Cultura Inútil: o blog que revela o sentido de coisas sem o menor sentido.


Todos os direitos reservados
- 2009-2017 Press Comunicações S/S
Avenida Hamilton de Barros Soutinho, 1866 - Jatiúca - Maceió-AL
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]