Dólar com. R$ 3,178
IBovespa -0,23%
27 de abril de 2017
min. 24º máx. 31º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Interrogatório de Lula em Curitiba é adiado por Moro a pedido da Polícia Federal

Blogs

O lado real do virtual: Febre do Pokémon Go atrai assaltantes de celular

13.08.2016 às 20:26
Em função de chegada de jogadores de Pokemon Go, o movimento no Corredor Vera Arruda teve um considerável aumento Foto: André Albuquerque Leal

Muita gente já havia comentado que a mania do Pokémon Go nas ruas poderia atrair assaltantes de celular e...não deu outra. Uma ação rápida  numa rua movimentada, com direito a tiro causou pânico, tumulto, corre corre e  muita gritaria entre os presentes no momento da "ação criminosa". Conversei com uma das vítimas que detalhou os momentos de temor e tensão.

Como já era de se esperar a  febre do Pokémon Go além de atrair jogadores e admiradores, tem atraído também  assaltantes de celular. Ontem( 12) por volta das 20 horas houve disparo de um tiro após uma tentativa de assalto a pessoas que estavam jogando. A ação ocorreu no Corredor Vera Arruda, no bairro da Jatiúca.

Três jogadores foram abordados por dois elementos  numa moto . Arthur Cardoso, estudante de 19 anos, conta que preparava-se para sentar ao lado de outros dois colegas quando percebeu a ação dos marginais. Como ainda estava de pé resolveu correr. Os meliantes, após  abordarem os dois colegas de Arthur, efetuaram um disparo em sua direção. Felizmente Arthur não foi atingido.O barulho do tiro causou pânico e confusão no local, que estava movimentado no momento do disparo.

Minutos depois,  policiais da  Polícia Montada apareceram e  indagaram  os pedestres sobre o ocorrido. Uma viatura da PM também chegou ao local. Buscas foram feitas nas redondezas mas os assaltantes não foram capturados.

Arthur lamentou pelos colegas que perderam seus celulares. Segundo ele, só bem depois da ação que sua “ficha caiu”. Em sua opinião é um absurdo acontecer o que aconteceu num local com tamanho movimento e “teoricamente policiado”. 


*André Albuquerque Leal

Postado por E-Jogos

Pokemon Go “faz a alegria” de comerciantes na orla de Maceió

11.08.2016 às 17:34
Na orla de Jatiúca,pessoas se juntam para jogar ou acompanhar as caçadas do Pokemon Go - Foto: André Albuquerque Leal


Com 3 anos de experiência no comércio em Maceió, Sérgio Gomes de Barros Pontes ,de  34 anos, comerciante do quiosque Açaí da Hora, na orla da Jatiúca ,fala sobre a influência do Pokémon Go em seu trabalho e o impacto que o jogo gerou em sua atividade.

Entrevistei  Sérgio para saber um pouco mais sobre possíveis mudanças em sua rotina após a  “chegada” do jogo .O Pokémon Go é um jogo de realidade virtual, onde pessoas ligam o gps dos seus  celulares e vão à caça de Pokémons, que são uma espécie de monstrinhos virtuais. No cenário do jogo  existe  um local  chamado  Pokestop, onde jogadores ganham acessórios  como  pokébolas  e poções .

Qual sua opinião sobre as pessoas saírem de casa para caçar pokémons ?

Sérgio - O jogo foi muito bom, pois as pessoas saem de casa e ficam passeando pela orla, interagindo entre si e fazendo novas amizades. Você já jogou o jogo? Tem algum parente seu que joga? Ou alguém do seu trabalho?  

Você acha após o lançamento do jogo suas vendas aumentaram?

Sérgio - Sim, as vendas e o movimento  aumentaram .Estamos na baixa estação e aqui na orla estamos já nos  acostumamos com movimento maior no período de férias. O local virou um ponto de pokestop .

Qual é o perfil dos frequentadores do quiosque?

Sérgio - O pessoal que vem para cá são homens e mulheres de diferentes idades, inclusive têm crianças que vem com os pais acompanhar o jogo. Isso  é bom porque acaba rolando uma interação entre pessoas de todas as idades.

Sérgio confirma que a esposa e enteado também jogam. “Acho muito bom e interessante pois eles trocam bastante informações e se aproximam, tem pessoas que jogam ao redor do meu trabalho, cada vez mais as pessoas se aproximam através do jogo e não importa a idade.”


*André Albuquerque Leal

Postado por E-Jogos

Febre do Pokemon Go invade Maceió

Público sai às ruas para acompanhar "caçadas" virtuais

05.08.2016 às 10:29
Na Jatiúca muita gente saiu de casa para acompanhar a "caçada virtual" - Foto: André Albuquerque Leal

Febre Virtual

Em menos de 24 horas de seu lançamento no Brasil, o jogo de realidade virtual tomou conta da capital alagoana.

Durante as partidas  pessoas do mundo real correm  atrás de pokémons ,que são uma espécie de monstrinhos virtuais, como por exemplo o Pikachu, para capturá-los e cravar batalhas em arenas. O Gps dos smarthphnones dos jogadores precisa estar ativado  para que o jogo aconteça.

O sucesso foi tão grande que tirou mais de 400 pessoas de casa para poder ver quem seria o melhor mestre Pokémon. A concentração ocorreu no Corredor Vera Arruda, na Jatíuca ,e se e estendeu por toda orla marítima.


*André Albuquerque Leal


Postado por E-Jogos


E-Jogos por André Albuquerque Leal

Carioca com sotaque nordestino, amante de "E-sports", André Albuquerque Leal é estudante de psicologia e colaborador do Painel Notícias. É titular do blog E-Jogos que pretende compartilhar com  internautas detalhes e curiosidades sobre o fascinante mundo dos jogos virtuais.

Todos os direitos reservados
- 2009-2017 Press Comunicações S/S