Dólar com. R$ 3,178
IBovespa -0,23%
27 de abril de 2017
min. 24º máx. 31º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Interrogatório de Lula em Curitiba é adiado por Moro a pedido da Polícia Federal
11/08/2016 às 17h34

Blogs

Pokemon Go “faz a alegria” de comerciantes na orla de Maceió

Na orla de Jatiúca,pessoas se juntam para jogar ou acompanhar as caçadas do Pokemon Go - Foto: André Albuquerque Leal


Com 3 anos de experiência no comércio em Maceió, Sérgio Gomes de Barros Pontes ,de  34 anos, comerciante do quiosque Açaí da Hora, na orla da Jatiúca ,fala sobre a influência do Pokémon Go em seu trabalho e o impacto que o jogo gerou em sua atividade.

Entrevistei  Sérgio para saber um pouco mais sobre possíveis mudanças em sua rotina após a  “chegada” do jogo .O Pokémon Go é um jogo de realidade virtual, onde pessoas ligam o gps dos seus  celulares e vão à caça de Pokémons, que são uma espécie de monstrinhos virtuais. No cenário do jogo  existe  um local  chamado  Pokestop, onde jogadores ganham acessórios  como  pokébolas  e poções .

Qual sua opinião sobre as pessoas saírem de casa para caçar pokémons ?

Sérgio - O jogo foi muito bom, pois as pessoas saem de casa e ficam passeando pela orla, interagindo entre si e fazendo novas amizades. Você já jogou o jogo? Tem algum parente seu que joga? Ou alguém do seu trabalho?  

Você acha após o lançamento do jogo suas vendas aumentaram?

Sérgio - Sim, as vendas e o movimento  aumentaram .Estamos na baixa estação e aqui na orla estamos já nos  acostumamos com movimento maior no período de férias. O local virou um ponto de pokestop .

Qual é o perfil dos frequentadores do quiosque?

Sérgio - O pessoal que vem para cá são homens e mulheres de diferentes idades, inclusive têm crianças que vem com os pais acompanhar o jogo. Isso  é bom porque acaba rolando uma interação entre pessoas de todas as idades.

Sérgio confirma que a esposa e enteado também jogam. “Acho muito bom e interessante pois eles trocam bastante informações e se aproximam, tem pessoas que jogam ao redor do meu trabalho, cada vez mais as pessoas se aproximam através do jogo e não importa a idade.”


*André Albuquerque Leal



E-Jogos por André Albuquerque Leal

Carioca com sotaque nordestino, amante de "E-sports", André Albuquerque Leal é estudante de psicologia e colaborador do Painel Notícias. É titular do blog E-Jogos que pretende compartilhar com  internautas detalhes e curiosidades sobre o fascinante mundo dos jogos virtuais.

Todos os direitos reservados
- 2009-2017 Press Comunicações S/S