Dólar com. R$ 3,242
IBovespa +0,7%
23 de fevereiro de 2018
min. 23º máx. 31º Maceió
sol com poucas nuvens
Agora no Painel Se intervenção no Rio não der certo, governo não deu certo, afirma Temer
09/02/2018 às 18h21

Blogs

Uma rápida reflexão sobre a lamentável realidade do futebol do Rio de Janeiro

Divulgação

E ainda tem gente que não percebe o quanto campeonato carioca está "apequenado". Boavista e Bangu, times com pequenas torcidas, jogaram ontem uma das semifinais da Taça Guanabara no Engenhão, estádio com capacidade para 45 mil pessoas.

A outra semifinal será disputada amanhã, sábado de carnaval, por Flamengo e Botafogo, times com grandes torcidas, no estádio do Volta Redonda, com capacidade para 20 mil pessoas.

A gloriosa Federação de Futebol do Rio de Janeiro parece apostar e desejar que o clássico seja um fiasco de público e renda. 

Aí podem perguntar: e o Maracanã? O outrora maior templo do futebol brasileiro está cedido até março para abrigar shows musicais. Esse é só mais um detalhe que retrata a lamentável realidade do desfigurado futebol do Rio de Janeiro.


Etcetera por Ricardo Leal

Publicitário, radialista, poeta e escritor. Carioca, radicado em Alagoas desde 2002, trabalhou em diversas campanhas eleitorais no estado. Foi diretor da Organização Arnon de Melo (OAM) e do Instituto Zumbi dos Palmares (IZP). É diretor executivo da Press Comunicações e titular da coluna/blog Etcetera, veiculada no portal Painel Notícias e no jornal Painel Alagoas

Todos os direitos reservados
- 2009-2018 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]