Dólar com. R$ 3,253
IBovespa +1,43%
21 de novembro de 2017
min. 22º máx. 31º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel TSE pede que governo mude início do horário de verão de 2018 devido às eleições

Blogs

TV Educativa lança série de programas sobre a história do Estado de Alagoas

12.06.2015 às 19:48
Naufrágio do navio Itapagé (1943), tiroteio na Assembleia Legislativa de Alagoas, em 1957, e a história dos faróis de AL são alguns dos temas
 
 
A TVE Alagoas passa a exibir, a partir da próxima segunda-feira (15), a série de interprogramas Um Minuto de História, contando fatos marcantes de Alagoas de forma didática e, ao mesmo tempo, lúdica, usando uma linguagem simples e acessível a todos.  Serão apresentados, diariamente, três episódios, indo ao ar de forma rotativa várias vezes ao dia.
 
Com duração de 60 segundos, cada interprograma contará um fato importante e marcante do passado alagoano. Os programetes foram produzidos com o acervo fotográfico do jornalista e historiador João Marcos Carvalho, que também faz a produção e locução dos programas. A edição é do jornalista Herivaldo Athaíde.
 
Para João Marcos Carvalho, o propósito é despertar o interesse do telespectador para a história do Estado e que, a partir do programa, possa buscar mais informações históricas de Alagoas.
 
De acordo com a diretora da TVE, Rachel Fiúza, a cada semana irão ao ar três novos interprogramas. “Serão exibidas diariamente três episódios veiculados de forma rotativa”, explica a diretora.
 
Nesta temporada, serão apresentados os seguintes fatos históricos: naufrágio do navio Itapagé (1943), que aconteceu na costa de Alagoas durante a II Guerra Mundial; o tiroteio na Assembleia Legislativa de Alagoas, em 1957, que resultou em um morto e oito feridos; o impeachment do ex-governador Divaldo Suruagy, em 1997; a história dos faróis de Alagoas e a sua importância para a navegação marítima, e a suposta revoada de discos voadores em Maceió (1957).
 
Um Minuto de História contará também com episódios sobre Delmiro Gouveia (1863–1917);  Lampião (1898–1938); Jayme Miranda (1926–1975); Teotônio Vilela (Pai) (1917–1983) e Tavares Bastos (1875–1911).
 
*Ascom/IZP
Postado por Etcetera

Rádio Difusora é pentacampeã da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo

14.05.2015 às 18:42
Jornalistas Carlos Madeiro e Giuliano Porto e operador Odilon Costa (Foto: Ascom IZP)
Com a reportagem "Mandioca, a raiz da solução", a emissora do Instituto Zumbi dos Palmares vence, pela quinta vez consecutiva, a etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo e segue para a disputa da etapa nacional
 
Pelo quinto ano consecutivo a Rádio Difusora vence a etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria radiojornalismo. A reportagem “Mandioca: a raiz da solução”, dos jornalistas Giuliano Porto e Carlos Madeiro, agora segue para a etapa nacional, que acontecerá dia 10 de junho, em Brasília. A solenidade de entrega da etapa estadual acontece no próximo dia 21, no auditório do Sebrae Maceió.
 
Com o titulo “Mandioca: a raiz da solução”, a reportagem vencedora trata da alternativa que a mandioca, com a crise do fumo, se tornou ao longo dos últimos anos para mais de 26 mil famílias agricultoras. 
 
Atualmente, na região Agreste, compreendendo 15 municípios, a mandioca é cultivada em mais de 50 mil hectares. E essa tem sido a fonte de renda para esses agricultores, que têm-se organizado em várias associações e o suporte de um Arranjo Produtivo Local, o APL da Mandioca. 
 
O jornalista Giuliano Porto fala da satisfação de conquistar mais esta premiação.  “Nós sabíamos da força da reportagem, e tínhamos muita expectativa quanto ao resultado. Soubemos que a disputa dessa edição foi bem acirrada. Que bom que vencemos. Agora, vamos a Brasília, saber quem leva a etapa nacional”, comemora. 
 
Carlos Madeiro falou da importância do prêmio. “Esse prêmio tem um papel importante por reconhecer boas iniciativas de pequenos empreendedores, e nós produzimos um material sobre a importância e o cultivo da mandioca no Agreste”, ressaltou o jornalista. “Prêmios como esse incentivam a falar de ações no interior do país, o que é algo muito positivo”, completou.
 
A matéria teve edição do operador Odilon Costa e foi exibida no programa Espaço Livre, que vai ao ar diariamente nas manhãs da Difusora, sob o comando do radialista Marcos Vasconcelos. 
 
Reconhecimento
Com a criação da categoria de Radiojornalismo em premiações do jornalismo, tem sido recorrente o reconhecimento da Rádio Difusora. Além das cinco vitórias consecutivas do Prêmio Sebrae de Jornalismo, a emissora pioneira do estado também conquistou a primeira colocação nos prêmios Braskem de Saúde e Segurança no Trabalho; Prêmio Braskem de Jornalismo, por quatro anos consecutivos; Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental; Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo; e conquistou também a primeira colocação no Prêmio Allianz Seguros, disputando com emissoras públicas e privadas de todo o país.
 
Sobre o prêmio
Em sua 7° edição, o Prêmio Sebrae de Jornalismo contemplou os melhores trabalhos jornalísticos em quatro categorias: Impresso, Radiojornalismo, Telejornalismo, Webjornalismo e Imagem Jornalística.
 
O objetivo da premiação é reconhecer os melhores trabalhos jornalísticos publicados na imprensa relativos ao universo das micro e pequenas empresas brasileiras.
 
 
*Com informações da Ascom/IZP
Postado por Etcetera

Rádio Difusora é bicampeã do Prêmio Braskem de Saúde e Segurança no Trabalho 2015

27.04.2015 às 15:27
Carlos Madeiro levou 1º e 2º lugar na premiação com duas reportagens realizadas em parceria com Giuliano Porto, ambos jornalistas da Rádio Difusora (Ascom/IZP)
A Rádio Difusora de Alagoas conquistou pelo 2º ano consecutivo a primeira colocação no Prêmio Braskem de Saúde e Segurança no Trabalho (SST), na categoria Radiojornalismo.
 
Este ano, a emissora levou os dois primeiros lugares com as reportagens “NR-20: Os combustíveis e a saúde dos frentistas”- 1ª lugar; e “A saúde no trabalho dos profissionais de saúde”- 2º lugar, ambas dos jornalistas Giuliano Porto e Carlos Madeiro.  A solenidade de entrega do Prêmio aconteceu na noite do último sábado, dia 25, no espaço Armazém Uzina, no bairro de Jaraguá.
 
Tem sido recorrente o reconhecimento da Difusora em premiações na categoria radiojornalismo. Além do Prêmio Braskem de Saúde e Segurança no Trabalho, a emissora também conquistou o Prêmio Braskem de Jornalismo, por quatro anos consecutivos, o Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental, a etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo e o Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo. E em nível nacional, conquistou a primeira colocação no Prêmio Allianz Seguros, disputando com emissoras públicas e privadas de todo o país.
 
O jornalista premiado Carlos Madeiro destacou o reconhecimento e a importância da temática do prêmio.
 
“É mais um reconhecimento à rádio Difusora, que se consolida como uma emissora de qualidade jornalística. Ficamos felizes em contribuir com tema tão importante, como esse, de normas trabalhistas.”
 
Em sua 2ª edição, o Prêmio Braskem de Saúde e Segurança no Trabalho bateu recorde de inscrição, superando em 42% o número de trabalhos de 2014. 
 
Segundo o Sindicato dos Jornalistas, foram inscritos 77 trabalhos desenvolvidos por 55 jornalistas, que disputaram nas categorias jornalismo impresso, webjornalismo, telejornalismo, radiojornalismo, assessoria de imprensa e estudante. 
 
A iniciativa é uma parceria entre Braskem e Sindjornal, com o apoio do Ministério Público do Trabalho (MPT-AL) e da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE).
 
 
Resultados do Prêmio Braskem/SST:
 
CATEGORIA ESTUDANTE
1º lugar: SST jogadas no lixo – Roberta Meyce (UFAL)
2º lugar: Beleza Insalubre: Os riscos enfrentados por trabalhadores em salões e centros de beleza – Márcio Anastácio (UFAL)
3º lugar: Falta de proteção expôe frentistas de Alagoas – Lucas Alcântara (UFAL)
Menção Honrosa: Vida na estrada: O risco de ser caminhoneiro em Alagoas (UFAL) - Igor Gouveia
 
CATEGORIA RADIOJORNALISMO
1º lugar: NR-20: Os combustíveis e a saúde dos frentistas – Giuliano Porto e Carlos Madeiro (RÁDIO DIFUSORA)
2º lugar: A saúde no trabalho dos profissionais de saúde – Giuliano Porto e Carlos Madeiro (RÁDIO DIFUSORA)
3º lugar: Mercado alagoano investe em consultores para segurança do trabalho – Alexandre Lino E Marcos Moreira (RÁDIO CORREIO)
 
CATEGORIA WEBJORNALISMO
1º lugar: Perigo nas ruas: equipes de limpeza urbana enfrentam riscos diários em Maceió – Jamylle Bezerra (GAZETAWEB)
2º lugar: Motoboys: profissão ‘quase suicida’ – Ana Paula Omena (TRIBUNA HOJE)
3º lugar: Matadouros clandestinos ameaçam saúde e segurança do trabalhador – Ana Paula Omena (TRIBUNA HOJE)
 
CATEGORIA JORNALISMO IMPRESSO IMAGEM (FOTOGRAFIA)
1º lugar: Risco iminente – Eduardo Leite (O DIA ALAGOAS)
2º lugar: Quando o risco é sinônimo de faturamento alto – Dárcio Monteiro (GAZETA DE ALAGOAS)
3º lugar: No ar por um fio – Marcelo Albuquerque (GAZETA DE ALAGOAS)
 
CATEGORIA JORNALISMO IMPRESSO TEXTO
1º lugar: Profissão perigo: as cinco áreas mais arriscadas para atuar em alagoas - Thayanne Magalhães (TRIBUNA INDEPENDENTE)
2º lugar: Cadê a NR-20 – Láyra Santa Rosa (O DIA ALAGOAS)
3º lugar: 10 minutos: uma pausa produtiva, saudável e segura (O DIA ALAGOAS)
 
CATEGORIA REPORTAGEM CINEMATOGRÁFICA
1º lugar: Educação é segurança – Marcelo Henrique Moura (TV PAJUÇARA)
 
CATEGORIA REPORTAGEM DE TV
1º lugar: Série assédio moral: Uma jornada de humilhação – Thiago Correia, Gésias Malheiros e Equipe (TV PAJUÇARA)
2º lugar: Educação é segurança – Maria Maciel e Equipe (TV PAJUÇARA)
3º lugar: Alarmante: HGE registra mais de 300 casos de acidentes do trabalho em 2014 – Madysson Wesley (TV GAZETA)
 
CATEGORIA ASSESSORIA DE IMPRENSA
1º lugar: Grupo Prevencionistas: A união pela segurança do trabalho em Alagoas – Patrícia Barros (GRUPO PREVENCIONISTAS)
2º lugar: DICOM do MPF apresenta um hotsite da atuação da fiscalização da FPI do São Francisco em defesa do meio ambiente – Janaina Ribeiro (MPE)
 
*Ascom/IZP
Postado por Etcetera

Tentando explicar a Sócrates o natal de Genoíno e o punho da lei

05.03.2015 às 21:37

 Minha"desorientação interna" me fez  lembrar do macaco Sócrates,hilário personagem do programa humorístico Planeta dos Homens, exibido pela Rede Globo nos anos 70.

Nas últimas semanas tenho sentido certa dificuldade para entender algumas coisas, que aparentemente são fáceis de ser entendidas.E tudo piora  quando procuro uma explicação para o que não entendi; quase sempre fico mais sem noção do que antes da explicação.

Essa sensação de "desorientação interna" me fez  lembrar do macaco Sócrates,hilário personagem do programa humorístico Planeta dos Homens, exibido pela Rede Globo nos anos 70. O simpático primata sempre terminava seus quadros no programa perplexo e agoniado com a sua "desinteligência", após ouvir explicações para o que não tinha entendido e, apontando para a própria cabeça, despedia-se dos espectadores com uma frase genial: "não precisa explicar, eu só queria entender..."

Essa frase me soa muito atual, e quase sempre vem na minha mente quando termino de ler alguma notícia ligada a nossa política. Assim foi, por exemplo, há 3 dias atrás, quando  li que mais da metade dos deputados titulares da CPI da Petrobras receberam doação de campanha das empresas investigadas na operação Lava Jato. Será que existe uma explicação plausível para essa situação que satisfaça uma mínima fração da minha já desgastada capacidade de entendimento?

E hoje, mais do que nunca, a "máxima do Sócrates" insiste em me perseguir impiedosamente ,após eu ler a notícia de que José Genoíno teve sua pena de prisão extinta pelo STF.De início até apelei para a minha "ignorância jurídica". Desconhecia que um condenado, após ser julgado  poderia ter a pena extinta(progressão e redução de pena eu até conhecia, mas o termo extinção não)ainda mais pela mesma corte que o condenou. Até aí tudo bem,  não milito na área, não sou expert em detalhes e minucias jurídicas, principalmente as que permeiam a mais alta corte do país.

Também nunca fui muito bom com datas, mas fiquei me perguntando:como pode um preso usufriur, em março, de um benefício criado para ter aplicabilidade por "ocasião das festividades comemorativas do Natal"?(coloquei entre aspas exatamente como está no decreto 8.340 de 24/12/2014).

Entretanto, foi na aritmética(pela qual tenho uma particular afinidade)do cumprimento da pena que mais me senti desorientado. Genoíno foi condenado a 4 anos e 8 meses(56 meses) por corrupção ativa. Após cumprir um sexto, foi autorizado a mudar para o regime de prisão domiciliar. Ontem, ainda faltando  3 anos e 4 meses(40 meses) para o cumprimento total da pena , o ex-deputado do PT ganha "passe livre" com a chancela do STF.Fazendo as contas, subtraindo-se ainda o tempo que ficou entre idas e vindas a hospitais, e os "encurtamentos" da pena, garantidos por lei, por trabalhar e estudar fora chega-se ao cálculo de, aproximadamente, 7 meses e meio. Ou seja, dos 56 meses a que foi condenado , Genoíno ficou literalmente "atrás das grades" apenas 13% desse tempo e teve sua pena extinta quando ainda lhe faltava cumprir,já em regime domiciliar,aproximadamente 71% do período.

 Dizem que decisão judicial é para ser cumprida e não discutida.E quem sou eu para tal? Todo cidadão que, como eu, é um"ignorante jurídico" tem mais é que aceitar(engolir seria a expressão mais correta)e conviver com o ranso da sensação de impunidade que esse tipo de situação produz.É o juridicamente correto poluindo a atmosfera da cidadania, confundindo a cabeça de pessoas que se acham do bem,mas já sem ter tanta certeza se ser do bem é ser, realmente, do bem...

Fico imaginando se o Sócrates ainda estivesse no ar na época da prisão de Genoíno. Certamente ele perguntaria: "Esse não é aquele deputado condenado no mensalão por corrupção? Após receber a resposta afirmativa ele então, rumo àquela perplexidade que lhe era peculiar complementaria:"E por que ele está indo pra cadeia com o punho cerrado e sorridente"?

Confesso que desde ontem, passei a entender melhor o sorriso e o punho do Genoíno mas ,certamente,  se  tentasse explicar o que eu agora compreendo, o Sócrates jamais  entenderia...

Postado por Etcetera

Programa Escola Viva chega à quarta temporada na TV Educativa

23.02.2015 às 12:03
Programa Escola Viva vai ao ar diariamente às 12h30, sempre às segundas-feiras.(Foto:Ascom/IZP)
De grande relevância e audiência, o programa Escola Viva estreia sua 4ª temporada nesta segunda (23), às 12h30, na TVE Alagoas (Canal 03 da TV Aberta e 06 da NET). Sob o comando da jornalista Anete Carvalho, a atração destaca nesta edição o ensino no Colégio Militar de Alagoas.
 
O programa discute os diferenciais na proposta pedagógica, no currículo, na seleção dos alunos e professores, além das exigências em relação à farda e alimentação.  O Escola Viva fala também sobre como a escola militar conduz a relação com a família e as punições aos alunos, em casos de indisciplina. No estúdio, Anete Carvalho conversa com a tenente-coronel Fátima Escaliante, diretora e comandante do Colégio Militar de Alagoas, e com o ex-aluno do colégio e estudante de Engenharia Elétrica do Cesmac Mateus Borba.
 
 Criado em 1992, o Colégio Militar de Alagoas surgiu de uma aspiração antiga da Polícia Militar em ter um estabelecimento de ensino de qualidade voltado para a educação dos filhos dos policiais militares, promovendo e assegurando o Ensino Fundamental e Médio aos alunos.
 
Com o advento da Lei número 5.883, de 28 de novembro de 1996, o Colégio Tiradentes foi inserido na estrutura organizacional da Polícia Militar de Alagoas. Hoje, o colégio é referência no Estado e promove educação aos dependentes de policiais militares ativos e inativos e de funcionários civis lotados na corporação e aos não dependentes, de acordo com a disponibilidade de vagas.
 
Programa
O Escola Viva foi ao ar pela primeira vez em 2004 e em função de reformulação na grade de programação da emissora foi tirado do ar em 2006. O programa retornou à programação da TVE em 2012, com novos cenários, formato e identidade visual, mas mantendo o compromisso de debater, discutir e suscitar reflexões sobre a educação alagoana, em todos os níveis.  Em nova fase, o Escola Viva vai ao ar diariamente às 12h30, com estreias sempre às segundas-feiras. 
 
*Ascom/IZP
Postado por Etcetera

O 'politicamente incorreto' no carnaval da Beija Flor acabou em samba

18.02.2015 às 20:11
Estava torcendo pela Unidos da Tijuca e, preferia, realmente, que a Beija Flor não ganhasse para evitar a polêmica sobre o patrocínio que a escola de Nilópolis teve.
 
Sei que muitas pessoas vão torcer o nariz para o que vou dizer, mas, na minha opinião, ditador africano não entende p.n de carnaval e muito menos de desfile. Não se pode tirar o mérito e o empenho dos que trabalharam o ano inteiro para apresentar na avenida um desfile tecnicamente perfeito. Desde os membros da Comissão de Carnaval da escola, que idealizam o espetáculo ao mais humilde componenente, que muitas vezes tem no desfile seu momento único de cidadania. 
 
O enredo foi, eu sei, bastante polêmico, mas não o suficiente para mudar o desfecho de um desfile que, além de quase perfeito, teve uma incontestável sinergia com o público presente ao sambódromo( e certamente com os jurados).
 
Talvez fosse interessante, para evitar certas situações como essa, que a Liesa criasse um regulamento sobre os tipos de patrocínios que as escolas pudessem receber, mas acho pouco provável que isso aconteça no curto prazo.
 
Entretanto mesmo que o enredo da escola de Nilópolis fosse outro é bom lembrar que o " politicamente incorreto"  das agremiações não começou agora.  Há décadas o "espetáculo" é comandado pela alta cúpula da "contravenção" e ninguém fala nada sobre o assunto.
 
Provavelmente já absorvemos e aceitamos que em se tratando de carnaval tudo deve mesmo é  acabar em samba...
Postado por Etcetera

Projeto IZP na Folia estreia 5ª edição com resgate de tradições

23.01.2015 às 01:54
Programa vai ao ar simultaneamente pelas rádios Educativa FM e Difusora AM até 13 de fevereiro, das 8h30 às 10 horas*
 
O projeto IZP na Folia chega à sua 5ª edição com a estreia, nesta segunda-feira (26), do programa de rádio, que leva o mesmo nome do projeto, indo ao ar até 13 de fevereiro, das 8h30 às 10 horas, simultaneamente pela Educativa FM e Difusora AM, com apresentação do jornalista Marcos Guimarães.  A iniciativa é uma realização do Instituto Zumbi dos Palmares com apoio da Secretaria de Estado da Comunicação.
 
 
O IZP na Folia tem como objetivo dar visibilidade aos costumes e tradições do povo alagoano, envolvendo e incentivando a discussão para o fortalecimento do carnaval, e abrindo espaço para os músicos, compositores, produtores culturais, grupos e blocos carnavalescos da terra. Configurando-se também como um espaço de debate e reflexão sobre o Carnaval alagoano.
 
O programa IZP na Folia contará ainda com a 2ª edição do quadro “Alagoas de tradições e ritmos” em formato de radiodocumentário destacando aspectos históricos dos nossos carnavais. A iniciativa mescla música e depoimentos. Nesta edição serão exibidos oito inéditos e sete reapresentações da edição de 2014. Entre os inéditos estão: Maestro Manuelzinho; Seresteiros da Pitanguinha; os blocos Turma da Rolinha, Vulcão, Maluco Beleza e Concentra, mas não sai; o Carnavalesco Gil Lopes terá sua história contada na atração e uma homenagem especial aos foliões Pedro Tarzan, Miss Paripueira, Setton Neto, Moleque Namorador, Major Bonifácio, Rás Gonguila, e Romeu Loureiro, falecido recentemente. Serão reapresentados, de 2014, os radiodocumentários sobre Blocos Filhinhos da Mamãe; Pinto da Madrugada; Casa Azul; Jaraguá Folia; Maestros Alagoanos; Compositores alagoanos e Bailes de Carnaval.
 
Participam do programa de estreia Eduardo Lyra, do Pinto da Madrugada, Alfredo Gazzaneo, dos Seresteiros da Pitanguinha, Paulo Martins, da Turma da Rolinha, e o Comodoro do Iate Clube Pajuçara, Moacyr Albuquerque.  
 
Institucionais
 
Também fazem parte do projeto IZP na Folia a veiculação de hinos e sambas-enredos dos blocos e escolas de samba durante a programação das rádios Educativa e Difusora; a divulgação de Agenda Cultural da TVE Alagoas com informações sobre os locais de folia espalhados pelo Estado. Além dos institucionais “IZP na Folia: Dicas da Caralâmpia”, com a personagem alertando os pais sobre os cuidados que devem tomar com os foliões mirins. 
 
O projeto conta ainda com ações na internet com a fanpage do projeto www.facebook.com/IZPnaFolia e o blog www.izpnafolia.com.br, onde é possível encontrar vídeos, fotografias, textos e áudios dos programas e institucionais da edição atual e anteriores, além de versões online das exposições “Alagoas de Tradições e Ritmos” de 2013 e 2014.
 
*Ascom/IZP
Postado por Etcetera

Governo viabiliza equipamentos de transmissão digital para TVE

19.12.2014 às 16:54
No ato da assinatura para a liberação dos recursos, governador Teotônio Vilela se reuniu com a direção do IZP, Secretário e Adjunto da Secom, Secretário Chefe do Gabinete Civil e Coordenador do Programa Alagoas tem Pressa.(Foto:Aílton Cruz)
Projeto de digitalização da emissora do Instituto Zumbi dos Palmares(IZP) foi inserido no programa Alagoas tem Pressa
 
O governo do Estado assegurou a liberação de recursos para a aquisição de equipamentos de transmissão digital que serão utilizados pela TV Educativa de Alagoas, envolvendo transmissor, antena, equipamentos de controle e medição e no-breaks (equipamentos de regulação e armazenamento de energia).
 
O investimento contempla a etapa de transmissão do Projeto de TV Digital do Instituto Zumbi dos Palmares, que foi inserida no Programa Alagoas tem Pressa, do Governo do Estado. A partir da instalação e teste dos equipamentos que chegarão ao IZP no início do próximo ano, a TV Educativa poderá transmitir o seu sinal em digital, assegurando abrangência e qualidade de imagem para telespectadores e usuários. “É um esforço de governo em favor da sociedade, por acreditarmos no resultado cultural e educativo dessa iniciativa”, destacou o governador Teotonio Vilela, ao anunciar a liberação dos recursos.
 
A emissora educativa deverá transmitir experimentalmente em digital já ao final do primeiro trimestre de 2015. Até lá ainda se faz necessária a conclusão da infraestrutura elétrica para atender a nova demanda de carga com a implantação do projeto. “É o início de uma nova fase da TVE”, ressalta o diretor de Operações do IZP, Luiz Fernando Gonzalez, responsável pelo projeto de migração do sistema analógico para o digital da TV Educativa. “Teremos um sinal robusto e em nível compatível ao das demais emissoras, resolvendo definitivamente o problema de alcance de sinal da TVE”, observou.
 
Para o diretor presidente do IZP, jornalista Marcelo Sandes, com a aquisição dos equipamentos de transmissão digital a TVE ganhará condição diferenciada em imagem e alcance de sinal. Um investimento, lembrou, que atende também à necessidade legal de migração do sistema analógico para o digital, de acordo com cronograma do Ministério das Comunicações.  “Ressalto o compromisso cumprido pelo governador Teotonio, entendendo a importância e extensão da iniciativa do ponto de vista técnico, cultural e de prestação de serviço”, destacou.  “Assim como o fez em relação a outros equipamentos importantes para o Instituto, a exemplo dos transmissores da Rádio Difusora e da Educativa FM, e da nova Torre de Transmissão do IZP, de 90 metros, já dimensionada para receber as antenas do sistema digital”, observou.
 
Sandes disse ainda que essa ação não prescinde da necessária continuidade de investimentos no Projeto Digital, para aspectos como digitalização de acervo, controle mestre e estúdio. “É um desafio e esforço continuado que envolve todas as emissoras do país, sejam públicas ou privadas”, observou.
 
O secretário Guilherme Lamenha, da Comunicação, também falou sobre a importância da aquisição dos equipamentos de transmissão digital. “É um avanço para a comunicação pública e mais um legado para Alagoas”, disse. Para o secretário Álvaro Machado, do Gabinete Civil, a iniciativa atende a uma necessidade do IZP e também da sociedade. “Que será beneficiada com a nova transmissão e recepção digital da TVE”, observou. 
 
 
*Com informações da Ascom/IZP
Postado por Etcetera

Rádio Difusora é tetracampeã do Prêmio Braskem de Jornalismo

10.11.2014 às 23:41
Jornalistas Carlos Madeiro e Giuliano Porto vencedores do Prêmio Braskem.Foto:Ascom/IZP
Emissora do instituto Zumbi dos Palmares foi , uma vez mais, reconhecida pela excelência de suas produções jornalíticas
 
A Rádio Difusora de Alagoas foi mais uma vez reconhecida por sua produção jornalística, ao vencer, pela quarta vez consecutiva, o Prêmio Braskem de Jornalismo, a maior honraria do jornalismo alagoano, na categoria Radiojornalismo. A emissora conseguiu emplacar as três matérias finalistas, sendo vencedora a reportagem “Suco de Laranja com Limão”, dos jornalistas Carlos Madeiro e Giuliano Porto. A premiação aconteceu no último sábado (8) em Maceió.
 
“Esse ano foi especial, porque ganhamos com uma matéria que divulgou um dos setores mais importantes da Zona da Mata, mostrando como eles são criativos e competentes”, afirmou Carlos Madeiro. "Além de emplacarmos as três reportagens finalistas, é o quarto prêmio consecutivo que conquistamos, desde a criação da categoria Radiojornalismo", comemorou Giuliano Porto. A reportagem “Suco de Laranja com Limão” também foi vencedora na etapa regional do Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo em Desenvolvimento Regional 2014, na categoria Mídia Eletrônica – Rádio.
 
A premiação, organizada pelo Sindicato dos Jornalistas em parceria com a Braskem, completou 25 anos agora em 2014. Nessa edição, foram inscritos 228 trabalhos, com participação de 80 jornalistas e 39 estudantes.
 
No segmento de radiojornalismo, tem sido recorrente o reconhecimento da Difusora em premiações do gênero, alcançando a primeira colocação. Além do Prêmio Braskem de Jornalismo, a emissora também conquistou a etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, o Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental, o Prêmio Braskem de Segurança e Saúde do Trabalho e o Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo.  Além disso, em 2012 a Difusora foi responsável por importante conquista nacional, ao obter a primeira colocação na 6ª edição do Prêmio Allianz Seguros de Jornalismo, concorrendo com emissoras públicas e privadas de todo o país.
 
Confira os vencedores por categoria:
 
Categoria Estudante (Prêmio Freitas Neto):
Filhos do Crack
Igor Raphael Gouveia (Ufal)
 
Rádio: 
Suco de Laranja com Limão
Carlos Madeiro e Giuliano Porto(Rádio Difusora)
 
Web:
Esquecidos: Sem Dados Oficiais
Tereza Cristina (Cada Minuto)
 
Menção Honrosa Assessoria de Imprensa:
Podcast TJ Alagoas: Conteúdo em formato de Áudio como Estratégia de Relacionamento do Poder Judiciário com a Sociedade
Maikel Marques e Itamara de Almeira (TJ/AL) 
 
Assessoria de Imprensa:
Projeto Coopvila Reciclar e Educar
Helciane Pereira (Cooperativa dos Catadores da Vila Emater)
 
Jornalismo Impresso - Design Gráfico:
Operação NR 31
Jobson Pedrosa (O Dia)
 
Menção Honrosa Jornalismo Impresso - Categoria Esportiva: 
Joelho: O Calcanhar de Aquiles dos Jogadores
Marcelo Alves (O Dia)
 
Jornalismo Impresso - Categoria Esportiva: 
Joãozinho Paulista
Wellington Santos (Gazeta de Alagoas)
 
Menção Honrosa Jornalismo Impresso - Informação Cultural:
O Passado Que Se Faz Presente
Larissa Bastos (Gazeta de Alagoas)
 
Jornalismo Impresso - Informação Cultural:
O Maracatu Também É Nosso
Larissa Bastos (Gazeta de Alagoas)
 
Jornalismo Impresso - Informação Política e Econômica:
Estaleiro de Alagoas Ainda É uma Incógnita
Vera Alves Jornal (Extra de Alagoas)
 
Menção Honrosa Jornalismo Impresso - Fotografia:
Motrisa 
Eduardo Leite (O Dia)
 
Jornalismo Impresso - Fotografia:
Saúde Condenada
Marcelo Albuquerque (Gazeta de Alagoas)
 
Jornalismo Impresso - Reportagem: 
Educação Falida
Maurício Gonçalves, Wagner Melo, Severino Carvalho, Elisana Tenório, Milena Andrade e Jonathas Maresia (Gazeta de Alagoas)
 
Telejornalismo Reportagem: 
Corrupção em União dos Palmares: A Fábrica de Notas Frias
Thiago Correia e José Pereira (TV Pajuçara)
 
Menção Honrosa Telejornalismo - Reportagem Cinematográfica:
Refém do Horror
Romildo Soares (TV Pajuçara)
 
Telejornalismo - Reportagem Cinematográfica 
Mãe do Coração Ganha Novo Filho
Josenildo Lopes (TV Gazeta)
 
Categoria Grande Prêmio:
O Fim do Império
Deraldo Francisco, Layra Santa Rosa, Alexandre Lino (O Dia)
 
*Ascom/IZP
Postado por Etcetera

Rádio Difusora comemora 66 anos homenageando radialistas alagoanos

25.09.2014 às 12:39
Em evento que acontece nesta quista-feira (25), às 19 horas, no Espaço Cultural Linda Mascarenhas, o Instituto Zumbi dos Palmares  celebra os 66 anos de fundação da Rádio Difusora de Alagoas, emissora oficial do Estado que iniciou a história do rádio em Alagoas. Na ocasião será comemorado ainda o Dia do Radialista, numa iniciativa envolvendo o Sindicato dos Radialistas de Alagoas, quando serão homenageados e reconhecidos profissionais do rádio alagoano.
 
Inaugurada em 16 de setembro de 1948, a Rádio Difusora de Alagoas foi uma das últimas representantes da chamada era de ouro do rádio e ganhou o título de Caçulinha das Américas.  Reunindo profissionais mais experientes com novos nomes e jovens valores, a emissora continua dinâmica na sua missão de bem servir à coletividade alagoana, apostando sempre no talento e criatividade dos seus servidores e equipes. Empenho esse, que a cada dia tem sido reconhecido pelos ouvintes, parceiros e público em geral nas áreas de esporte, jornalismo e entretenimento.
 
Durante a solenidade serão homenageados os radialistas Gilson Gonçalves (Rádio Correio); Humberto Maia (Rádio Pajuçara FM); Oswaldo Barbosa (Novo Nordeste); José Carlos Campos (atuou em diversas emissoras alagoanas); Arivaldo Maia (Rádio Gazeta); Washington Carvalho (Rádio Difusora); Costa Cabral (Rádio Difusora); ao técnico Bráulio Silvestre (Rádio Difusora); e aos jornalistas Marcos Madeiro e Giuliano Porto (Rádio Difusora). Também serão realizadas homenagens aos radialistas falecidos Arnaldo Costa e Jurandir Costa. Ainda como parte das homenagens haverá apresentação musical com o cantor Igbonan Rocha, com participação especial do instrumentista Wellington do cavaquinho.
 
No segmento de radiojornalismo, a Difusora tem obtido nos últimos anos o reconhecimento em importantes premiações locais, como o Prêmio Braskem de Jornalismo e o Prêmio Octavio Brandão de Jornalismo; etapas estaduais do Prêmio Sebrae de Jornalismo e regional do Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo;  além da importante conquista nacional, em 2012, com a Difusora sendo a grande vencedora da 6ª edição do Prêmio Allianz Seguros de Jornalismo, concorrendo com emissoras de rádio públicas e privadas de todo o país. 
 
Caçula das Américas - A Difusora iniciou suas transmissões operando com transmissor Philips de 10 kW, com prefixo ZYO-4, na frequência 960 quilociclos, em ondas médias de 312.5 metros. Um dos programas mais populares era o Rádio Variedades, apresentado, inicialmente, por Alcides Teixeira, e depois por Odete Pacheco. Rádio Variedades era um programa dominical, que tinha como ponto forte a apresentação de calouros um dos pontos fortes.
 
Cantores como Juvenal Lopes, Claudius Jucá, Marlene Silva e Zezé de Almeida tinham contrato fixo. Para acompanhar esses profissionais a rádio mantinha também músicos e bandas inteiras. A Polícia Militar de Alagoas e o antigo 20º Batalhão de Caçadores, do Exército, contribuíram muito para o sucesso musical da emissora, assim como os cantores Orlando Silva, Sílvio Caldas, Nelson Gonçalves, dentre outros que se apresentaram nas transmissões da Difusora.
 
Em 2001, com a criação do Instituto Zumbi dos Palmares (IZP), a sede da emissora passou a localizar-se na Avenida Fernandes Lima, no complexo que reúne também a TV Educativa de Alagoas, a Rádio Educativa FM e o Espaço Cultural Linda Mascarenhas. Já como parte do IZP, a emissora inaugurou nova fase e hoje considerada uma rádio AM atuante e moderna no Estado. Funciona 24 horas por dia, oferecendo uma programação variada envolvendo jornalismo, entretenimento, musicais e farta cobertura esportiva. A Difusora também está na internet no endereço eletrônico www.izp.al.gov.br
 
Com um transmissor de ponta adquirido em 2010 pelo Governo do Estado, de 15.000 Watts de potência, a difusora hoje alcança todas as regiões do Estado, beneficiando a muito mais alagoanos com som de qualidade e programação eclética e atual.
 
*Com Ascom/IZP
Postado por Etcetera


Etcetera por Ricardo Leal

Carioca, publicitário, radialista, poeta e escritor. Radicado em Alagoas desde 2002, trabalhou em diversas campanhas eleitorais no estado. Foi diretor da Organização Arnon de Melo (OAM) e do Instituto Zumbi dos Palmares (IZP). É diretor executivo da Press Comunicações e titular da coluna/blog Etcetera, veiculada no portal Painel Notícias e no jornal Painel Alagoas

Todos os direitos reservados
- 2009-2017 Press Comunicações S/S
Avenida Hamilton de Barros Soutinho, 1866 - Jatiúca - Maceió-AL
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]