Dólar com. R$ 3,166
IBovespa +0,45%
16 de agosto de 2017
min. 18º máx. 27º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Forças Armadas e policiais militares e civis fazem operação em Niterói
16/05/2017 às 01h42

Blogs

Ministério Público volta a pedir cassação da chapa Dilma-Temer ao TSE

 

Novo parecer favorável

Em novo parecer, enviado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) , o Ministério Público Estadual (MPE) é favorável a cassação da chapa Dilma-Temer, vencedora das eleições de 2014.


A “novidade”

A grande novidade nesse novo parecer é a inclusão dos depoimentos dos marqueteiros do PT, João Santana e Mônica Moura, ouvidos no processo no dia 24 de abril.O vice-procurador geral eleitoral, Nicolau Dino, conclui que Dilma tinha pleno conhecimento de que boa parte dos recursos usados em sua campanha à reeleição tinham origem “ilícita” da Petrobras.


Trechos “contundentes”

O procurador reproduz um trecho do depoimento de João Santana sobre pagamentos efetuados no exterior. “ Ela sabia que os pagamentos estavam sendo feitos, uma parte do pagamento era feita lá fora. Isso aí sabia”.

Com base no depoimento de Mônica Moura o procurador reproduz: “a presidente sabia, sabia,  sem sombra de dúvidas”.


“Anuência e Omissão”

Conclui o vice-procurador ; “É possível concluir que a representada tinha conhecimento da forma como a Odebrecht estava financiando  sua campanha eleitoral, dos ilícitos praticados em benefício da sua candidatura, com eles anuindo.  Tendo ciência dos acontecimentos, bastava à representada coibir ou censurar a prática de tais condutas. Omitiu-se, porém.  Nada fazendo chamou a si a responsabilidade direta pelos fatos”.


Inelegível

De acordo com o procurador, além da cassação da chapa, o tribunal também deve considerar  Dilma Rousseff inelegível por oito anos.


*Com informações da Globo News e assessorias


Painel Político por Redação

Notas e notícias sobre política e bastidores do poder

Todos os direitos reservados
- 2009-2017 Press Comunicações S/S
Avenida Hamilton de Barros Soutinho, 1866 - Jatiúca - Maceió-AL
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]