Dólar com. R$ 3,209
IBovespa +0,56%
22 de janeiro de 2018
min. 26º máx. 29º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel PF diz que uso de algemas em Cabral foi necessário para garantir “segurança”
06/01/2018 às 16h06

Cultura

Temer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony

Carlos Heitor Cony foi definido por Temer como um dos mais cultos e preparados pensadores nacionais - Divulgação/ABL

O presidente Michel Temer manifestou neste sábado (6) pesar pela morte do jornalista e escritor Carlos Heitor Cony. “É com tristeza que recebo a notícia da perda de Carlos Heitor Cony, um dos mais cultos e preparados pensadores nacionais”, disse Temer, em seu Twitter.

“O jornalista, membro da @abletras, atuou nos principais jornais e revistas do País. Meus sentimentos à família e aos amigos”, completou o presidente.

Cony era o quinto ocupante da cadeira nº 3 da Academia Brasileira de Letras (ABL) e, atualmente, era colunista do jornal Folha de São Paulo.

O jornalista morreu na noite de ontem (5) aos 91 anos. Ele estava internado no Hospital Samaritano, em Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro, desde o dia 26 de dezembro por problemas gástricos e morreu por falência múltipla dos órgãos devido a complicações decorrentes de uma cirurgia.

Moreira Franco se manifesta

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, também lamentou a morte de Cony. “O pesar foi grande. Foi-se C.H. Cony, testemunho dos anos duros do regime militar", disse Moreira, também pelo Twitter.

Ele ressaltou a atuação do jornalista durante os anos da ditadura. “Cony esteve do começo - com memorável atuação no Correio da Manhã - ao fim com militância intelectual e política”, disse Moreira. “Ajudou minha geração a amar a democracia, respeitar o contraditório, sonhar com a liberdade”, disse o ministro.


Fonte: Agência Brasil

Todos os direitos reservados
- 2009-2018 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]