Dólar com. R$ 3,285
IBovespa +0,56%
29 de junho de 2017
min. 24º máx. 27º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Reforma trabalhista passa na CCJ e segue para o Plenário
20/04/2017 às 17h01

Geral

Óleo de cozinha de bares e restaurantes de Marechal vira matéria-prima para fabricação de sabão

Projeto é uma parceria entre a Prefeitura de Marechal Deodoro e o IFAL; Sabão produzido é comercializado por um grupo de cooperadas que fazem parte do projeto

Foto: Divulgação

Destinar corretamente o óleo de cozinha utilizado em bares e restaurantes de Marechal Deodoro, promover a conscientização ambiental e gerar renda. Este é objetivo do programa ‘Recicla-Óleo’, promovido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente em parceria com o Instituto Federal de Alagoas (IFAL).

A cada quinze dias, as equipes da Secretaria do Meio Ambiente e integrantes do projeto percorrem os mais de dez bares e restaurantes da Praia do Francês e da Orla Lagunar do Centro Histórico, cadastrados no projeto, e recolhem de 300 a 400 litros de óleo. Todo o óleo coletado é destinado à produção de sabão, em barra e em líquido, que é vendido pelas mulheres cooperadas. Parte dos produtos retorna aos estabelecimentos participantes do projeto.

A iniciativa surgiu a partir de um projeto desenvolvido em sala de aula, pela gestora ambiental Josineide Oliveira, também professora do Instituto Federal de Alagoas, Campus Marechal Deodoro. Ela contou que durante onze meses, foram recolhidas mais de quatro toneladas de óleo, evitando que o efluente seja descartado de forma incorreta, prejudicando o meio ambiente.

“O projeto inicial foi idealizado dentro da sala de aula e posto em prática de dezembro de 2015 até novembro do ano passado (2016). No final, eu não sabia mais o que fazer, pois o projeto acadêmico estava sendo encerrado, mas eu não queria que o óleo voltasse a ser descartado no meio ambiente de novo. Então, apresentei o projeto a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e eles decidiram nos apoiar. Hoje trabalham comigo cerca de nove pessoas, que recolhem e produzem o sabão”, afirmou.

Preservação

O descarte incorreto do óleo de cozinha ocasiona sérios problemas ao Meio Ambiente, como a diminuição de oxigênio dissolvido na água, o entupimento das tubulações nas redes de esgoto, aumentando em até 45% os seus custos de tratamento. Além de evitar estes transtornos, o programa ainda conserva a matéria-prima, incentiva a reciclagem e evita que mais litros de óleo sejam descartados de maneira incorreta.

A cada litro de óleo descartado incorretamente, cerca de 20 mil litros de água são contaminados. Com o recolhimento do óleo, o projeto evita que cerca de sete milhões de litros de água sejam poluídos a cada quinze dias. Por enquanto, a coleta está sendo realizada na Praia do Francês e Orla Lagunar do Centro Histórico. Em breve, será expandido para aos bares e restaurantes da Massagueira.

A ideia da Secretaria Municipal do Meio Ambiente é que, em pouco tempo, além de realizar a coleta do óleo, o sabão produzido seja usado pelos órgãos municipais, gerando economia para a Prefeitura de Marechal Deodoro.


Fonte: Ascom Marechal Deodoro/AL

Todos os direitos reservados
- 2009-2017 Press Comunicações S/S
Avenida Hamilton de Barros Soutinho, 1866 - Jatiúca - Maceió-AL
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]