Dólar com. R$ 3,261
IBovespa +1,28%
18 de novembro de 2017
min. 21º máx. 30º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel TSE pede que governo mude início do horário de verão de 2018 devido às eleições
14/11/2017 às 20h00

Geral

Sesau promove I Curso Básico de Atenção ao Pré-Natal de Risco Habitual

Enfermeiros recebem capacitação sobre tecnologias leves como forma de melhor acolher e atrair as gestantes para as consultas na Unidade Básica de Saúde

Curso apresenta diferentes contextos de saúde vividos por uma gestante, como a gravidez, o parto e o puerpério - Foto: Carla Cleto e Thiago Henrique

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) está realizando o I Curso Básico de Atenção ao Pré-Natal de Risco Habitual, Puerpério e Promoção do Aleitamento Materno, por meio do Núcleo de Saúde da Primeira Infância. Capacitação é direcionada  a 70 enfermeiros que atuam nos seis municípios prioritários da Primeira Infância de Alagoas.

Composto por dois módulos e carga horária de 40 horas, o curso traz para o público-alvo diferentes contextos de saúde vividos por uma mulher grávida, como a gestação, o parto e o puerpério. Os municípios que participam do curso são Batalha, Murici, Pão de Açúcar, Pilar, São Luís do Quitunde e Teotônio Vilela.

De acordo com o enfermeiro e técnico do Núcleo da Saúde da Primeira Infância da Sesau, Julio Oliveira, os módulos abordam temas como ‘Pré-Natal de Risco Habitual, Puerpério e Promoção do Aleitamento Materno’, seguindo as instruções de portarias, protocolos e cadernos do Ministério da Saúde para a atenção básica nos municípios.

“O curso está abordando diversas temáticas, apresentando tecnologias leves como forma de melhor acolher e atrair as gestantes para as consultas na Unidade Básica de Saúde, bem como incentivar a formação de grupos de gestantes na realização das visitas puerperais e o incentivo ao aleitamento materno”, explicou o enfermeiro.

Os módulos apresentam tanto a parte teórica quanto a prática, considerados necessários à conclusão do curso e recebimento do certificado.

O primeiro módulo aborda a Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE) e sua aplicação no serviço, onde estão sendo realizados estudos de casos clínicos, por meio de visitas às casas de partos e centros de parto normal dos seis municípios. Além disso, está sendo enfocada a construção de uma matriz de intervenção (plano de ação) para ser implementada nos municípios que estão participando do curso.

Os profissionais também estão conhecendo a aplicação das tecnologias leves nos cuidados gestacionais, como a aplicação da técnica do escalda pés, barriga de gesso e arte gestacional. Já no segundo módulo, os enfermeiros estão colocando em prática todo o conteúdo teórico.

Arte gestacional

Com materiais próprios para pele, como lápis, tintas e maquiagem artísticos à base de água, a arte gestacional (em inglês Belly Painting) – pintura artística especialmente desenvolvida para registrar o momento único da gravidez e que faz sucesso no mundo inteiro –, está trazendo momentos de relaxamento para as futuras mamães.

“Mais do que ser bonito para decorar e fotografar, é proporcionar um momento tranquilizador e de acolhimento para a gestante”, enfatizou a enfermeira obstétrica e facilitadora do curso, Hilca Gomes.

A mesma sensação teve Fernanda Pinto, de 29 anos, que está na 22ª semana de gravidez e é enfermeira da Unidade Básica de Saúde 01, do município de Batalha. Ela afirmou que, pelo fato de ser a primeira vez em que teve contato com a arte gestacional, o bebê respondeu às sensações com muitos movimentos. “Sinto que o meu filho está gostando da pintura, que é uma forma de carinho para ele também, sem dúvidas”, declarou, ao elogiar o curso.

Para Julio Oliveira, os módulos estão servindo para o público-alvo atualizar as consultas de enfermagem, fomentando, assim, que o diálogo entre os diversos profissionais da equipe seja mais transparente e produtivo.

“Esse curso está sendo uma grande oportunidade para que os profissionais se apropriem dos conhecimentos oferecidos, que darão a eles a atualização científica, instrumentalização prática e, principalmente, uniformização de linguagem necessária para abordar de maneira segura os cuidados das mulheres”, concluiu.


Fonte: Agência Alagoas

Todos os direitos reservados
- 2009-2017 Press Comunicações S/S
Avenida Hamilton de Barros Soutinho, 1866 - Jatiúca - Maceió-AL
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]