Dólar com. R$ 3,232
IBovespa +0,19%
19 de fevereiro de 2018
min. 23º máx. 29º Maceió
pancadas de chuva
Agora no Painel Inscrições para o financiamento estudantil em universidades pagas começam hoje
13/02/2018 às 15h00

Geral

Três maneiras que o Carnaval pode ser cobrado nos vestibulares de 2018

Até quarta-feira, o Brasil respira Carnaval. Enquanto muitos curtem a folia, e outros tantos fogem da agitação, os vestibulandos podem aproveitar para estudar justamente sobre a maior festa popular do Brasil, que já "caiu" no vestibular. Pensando nisso, os professores do Stoodi - cursinho online à distância -, prepararam uma lista com assuntos carnavalescos que talvez venham a ser abordados nas provas de 2018.

1) Atualidades

As três festas de Carnaval mais conhecidas do país, Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador, estão sendo precedidas por assuntos polêmicos. A Prefeitura do Rio cortou metade das subvenções para o Carnaval carioca e desagradou as escolas de samba, que protestaram contra a decisão. Algumas delas pretendem incluir as críticas nos enredos que vão para a avenida.

Em Salvador, a Federação de Entidades Carnavalescas e Culturais da Bahia havia decidido cancelar a eleição para Rei Momo 2018 e manter o eleito em 2017. Contudo, depois de protestos de candidatos interessados e até uma recomendação do Ministério Público, precisou voltar atrás e promoveu concurso no último dia 31. O professor de história e artes André Luís Santos foi o eleito.

Na capital paulista, a vencedora do edital para patrocinar o Carnaval de rua neste ano é a Dream Factory, que também foi a escolhida em 2017. Em novembro, o Ministério Público Estadual abriu investigação para apurar suspeitas de que o resultado do processo no ano passado teria sido direcionado.

2) Origem histórica

Muita gente acha que o Carnaval nasceu no Brasil, mas isso não é verdade. Desde a Antiguidade, já havia festas similares na Mesopotâmia, na Grécia e em Roma. Um exemplo é a Saceia, festa realizada na Babilônia que dava um dia de rei (literalmente) para um prisioneiro. A ele era dado o direito de se alimentar e se vestir com a pompa do soberano, podendo até dormir com a rainha. Depois, o prisioneiro era chicoteado e morto. Em Roma, existiam as Saturnálias e as Lupercálias, festas de vários dias de duração com fartura de comida, bebida e alteração dos papéis sociais.

A origem etimológica da palavra Carnaval - carnem levare - deriva do latim e significa 'retirar a carne', porque seu término coincide com o início da Quaresma, período no qual muitos cristãos se abstêm de comer esse tipo de alimento. Essa designação surgiu na Idade Média, em um momento de ascensão do cristianismo, que tentou incorporar os ritos carnavalescos à sua tradição.

3) Implicações políticas

É comum que os vestibulares utilizem o Carnaval como ponto de partida para questões sobre política. Uma das abordagens mais comuns é pedir ao aluno que contextualize as referências carnavalescas encontradas em filmes e músicas.

O longa "Alô Amigos", produzido pela Disney na década de 40, já foi tema de diversos vestibulares. No desenho, o Zé Carioca convida o Pato Donald para vir ao Brasil, onde é apresentado ao Carnaval do Rio de Janeiro, ao samba e à cachaça. A prova pedia ao estudante que relacionasse a temática do filme ao contexto histórico em que foi lançado, ou seja, a Segunda Guerra. A visita de Donald à América do Sul (o pato também conhece a Argentina e o Chile) representa a contribuição do estúdio de Walt Disney à chamada Política de Boa Vizinhança, iniciativa do presidente Roosevelt para aproximar os Estados Unidos dos países latino-americanos, a fim de conquistar aliados econômicos e ideológicos.


Fonte: Seven Public Relations

Todos os direitos reservados
- 2009-2018 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]