Dólar com. 3,888
IBovespa -1.98
19 de novembro de 2019
min. 24º máx. 33º Maceió
sol com poucas nuvens
Agora no Painel Braskem e autoridades iniciam coordenação para realocação de pessoas
30/10/2019 às 15h00

Blogs

Hora de falar de amor

Hora de falar de amor...

Hoje é dia de falar de amor. De amor pela vida, de amor pelas paixões, de amor pelas amizades e de amor à esperança. E penso que vale muito retomar um texto escrito por mim em 2005, onde espalho verdades, sentimentos e certezas de que é gratificante se entregar, amar, viver; um texto escrito como desabafo, mas que me parece hoje tão atual para tantas situações.

Era um “amore mio”, mas era, sobretudo, uma causa, uma bandeira, um caminho, um aprendizado, uma magia, um milagre. São tantas histórias iguais, são experiências que, passadas, nos transmite, na lembrança, a força do futuro, a renovação de hoje. Então, que palavras soltas há quase 14 anos, nos inspire neste momento a guardar as boas saudades e a abrir as portas de boas novas.

Amore mio.

Hoje, 29 de dezembro de 2005, e até parece que o tempo não passou, até parece que foi ontem, mas na verdade dois anos se passaram, pra ser mais exata, 730 dias sem você! Você que dava luz ao meu sol, cor ao meu mar, e quando a noite caia, brilho às minhas estrelas. Você que me envolvia numa magia tão sem igual, que nada podia me atingir. Sentia-me imortal! Amar você, sem sombra de dúvidas fez de mim alguém melhor, mais inteira, mais confiante, mais viva! Telefonemas, sms, flores, presentes... Tudo, tudo era muito, muito bom! 

Eu viivia numa atmosfera de deslumbramento. Pouco importava o mundo lá fora, éramos dois corpos em um, dois corações batendo em um só compasso. Você foi tão importante em minha vida, que eu penso que não poderia deixar de dizer-lhe quão maravilhoso foi tê-lo conhecido e ter percorrido os caminhos das descobertas do amor ao seu lado. Escrever para você é na verdade escrever para mim mesma. Afinal, amar alguém é uma oportunidade especial de conhecer-se até mais do que conhecer ao outro. Escrevo tendo a certeza de que foi com você que aprendi o sentido da palavra amar.

Amar alguém não significa estar cego para os seus defeitos, e estar com raiva não representa o término do nosso amor. E você foi a pessoa que conseguiu ficar acima dos meus momentos de amor e de raiva, como alguém permanente. Você despertou em mim a sensação de que meu coração batia forte! Esta é a história do amor que vivi com você, dos meus medos e da coragem que tive, de me lançar inteira, ousada, sem amarras; dos meus pensamentos, dos sentimentos que, por pura insegurança, muitas das vezes não compartilhei com você; das dúvidas e das certezas, das confusões e das soluções.

 Mas, principalmente, é um relato de coração aberto; é uma resposta ao meu desejo de um dia conhecer-me de verdade!Hoje é aquele dia que fazemos aniversário, mas ao contrário do meu desejo, fazemos aniversário de nossa separação. É preciso muita coragem para admitir que nossos caminhos já são diferentes. 

É chegada a hora de olhar para dentro de mim mesma e enfrentar esta verdade, sem sofrer, sem deixar as lágrimas caírem, afinal seu amor só me fez mais forte do que sempre fui, embora não seja fraqueza alguma chorar. Chora-se de tristeza, de emoção, de alegria, de saudade, saudade do que vivemos... As vezes pareço boba, eu sei que muita gente acha, mas não me importo, afinal sei que amar é alegria de quem ama, não necessariamente a de quem é amado.As vezes me pego “aletriste”, alegre pelo seu amor, e triste por não tê-lo mais ao meu lado, mas passa, tudo passa.

Hoje havia me prometido acordar cedinho pra caminhar na praia, mas não deu, acabei acordando mais tarde do que de costume. Havia prometido sepultar esse amor naqueles areias que o embalaram. Talvez tenha sabotado esta ida, talvez numa forma de adiar o que é preciso fazer, fechar este círculo, recomeçar. Porque assim como o autor americano do livro “Cicle”, eu acredito que a vida seja feita de círculos, e que constantemente estamos abrindo e fechando círculos, recomeçando!Talvez às vezes esqueçamos que tudo na vida é temporário, negamos a nós mesmos, aos outros, negamos aquilo que é real, para manter a ilusão de que o sonho continua... que nada acabou! É como a chuva em alguns dias de verão, simplesmente acontece, sem que se possa evitar! Preciso ir, não que eu tenha muito que fazer, recesso, Justiça fechada... Mas lá fora o sol causticante do verão começa a desmanchar a neblina que me impedia de vislumbrar o horizonte!

 Você permanecerá em mim, mas preciso continuar a viver, e tenho para comigo mesma um compromisso real de ser, FELIZ! Até um dia, amore mio!


anavalença.blog por Ana Valença

 Advogada militante. Pós graduada em Direito e processo do trabalho pela Ematra , e Direito e Processo Penal pela Fits. Ex assessora jurídica coordenadora da antiga EDRN/AL. Ex assessora jurídica e procuradora da Comarca de Messias- AL, associada da ACRIMAL (Associação dos Advogados Criminalistas de Alagoas). Graduada em Direito pelo Cesmac.

Todos os direitos reservados
- 2009-2019 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]