Dólar com. 5,328
IBovespa 1,70
03 de julho de 2020
min. 22º máx. 29º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Covid-19: país tem 61,8 mil mortes e 1,49 milhão de casos confirmados
20/02/2020 às 20h12

Blogs

Mulher com 31 dedos é cruelmente rotulada como 'bruxa' pelos vizinhos


Kumari Nayak, de 63 anos, possui polidactilismo, uma anormalidade encontrada e diagnosticada em seu nascimento. Dessa forma, os dedos de suas mãos e dos pés se desenvolvem mais do que deveriam. Assim, ela possui 19 dedos nos pés e 12 dedos nas mãos. Com esses números que impressionam, ela conseguiu entrar para o Guiness World Records, o Livro dos Recordes, por ter o maior número de dedos no mundo. No entanto, essa conquista não é nenhum pouco comemorada por Nayak. Pelo contrário, é motivo de grande sofrimento.

Ao longo de sua vida, a condição de Kumari a assombrou. Por isso, ela sempre acabava se trancando dentro de sua própria casa. De fato, as pessoas eram muito más por conta. Além de não possuir dinheiro suficiente para receber um tratamento adequado, ela alega que os vizinhos são sempre cruéis com ela, inclusive, a chamando de "bruxa" na rua.

Kumari nasceu no distrito de Ganjam, em Odisha, na Índia. "Faz 63 anos que eu sofro dessa condição. Nasci com esse defeito e não podia ser tratado porque pertencemos a uma família pobre", afirmou Kumari. Dessa forma, os moradores das proximidades acreditam em crenças antigas e por isso, acreditam que ela seja uma bruxa. Assim, eles veem sua condição, mas nunca ajudam, apenas se afastam. "Sou forçada a ficar dentro de casa, pois estou sendo tratada de maneira diferente. E isso não é nem um pouco agradável", completou Kumari.

Considerada uma "bruxa" para muitas pessoas

Uma outra vizinha de Kumari está ciente de sua condição. Contudo, ao contrário de outros vizinhos, ela tenta não seguir as superstições. "Eu sei que ela tem um problema médico e que não tema nada a ver com o que os outros pensam dela. Sinto tanto por ela, nem pode se dar ao luxo de ser tratada", afirmou a vizinha.

Para se ter uma ideia, de acordo com National Crime Records Bureau, apenas na Índia, 134 pessoas, em maioria mulheres, foram mortas pelo suposto uso de "magia negra", apenas em 2016. Ainda hoje, em muitos lugares do país, mulheres acusadas de usar magia negra são mortas por bandos de linchadores. Tudo por trás do disfarce de uma então dita "caça às bruxas". Atualmente, existem diversos estados indianos que introduziram leis para evitar que essa "caça às bruxas" aconteça. No entanto, essa realidade ainda está longe de ser mudada.

Depois de ter sua história divulgada no mundo todo, funcionários do governo indiano ofereceram uma melhoria de vida para Kumari. Desse modo, ela vai receber uma casa e uma pensão. Além disso, também haverá uma campanha para conscientização de seus vizinhos. De acordo com um porta-voz do governo, a ideia é mudar o pensamento dos vizinhos para eles possam tratá-la com amor e compaixão. Além de ainda evidenciar que ela não é uma bruxa.

*Fatos desconhecidos via Metro.co.uk

Fotos:Metro.co.uk 



Cultura Inúltil por Redação

O inusitado, o diferente, o incrível, você encontra aqui, no Cultura Inútil: o blog que revela o sentido de coisas sem o menor sentido.


Todos os direitos reservados
- 2009-2020 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]