Dólar com. 3,901
IBovespa -3.1
23 de março de 2019
min. 24º máx. 34º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Governo quer tirar do papel acordo de livre comércio com Chile
05/03/2019 às 12h11

Blogs

Cervicalgia, vamos saber o que é e como tratar


Já acordou para um novo dia de trabalho e amanheceu com dores na região cervical (pescoço)?

Pois bem, esta semana iremos comentar um pouco sobre as dores na região do pescoço, a cervicalgia.

A cervicalgia é caracterizada pela dor na região cervical, o pescoço. Pode ser aguda, que dura dias, ou crônica que persiste durante semanas. A forma mais comum é o torcicolo. A cervicalgia é quando não apresenta irradiação, agora, quando a dor se irradia para o membro superior é denominada cervico-braquialgia.

Acomete tanto os homens como principalmente as mulheres, com maior prevalência na meia idade.

Dor no pescoço pode ser sintoma de tensão muscular provocada por estresse, má postura, bruxismo, colchão ou travesseiros inadequados, má posição de dormir, movimento brusco, tarefas repetitivas, serviços físicos pesados e manuais.

Outras causas têm as lesões musculares ou articulares, traumatismo cervical como acidente de carro, acidente motociclistico, mergulho em aguas rasas, doença infecciosa, reumática ou tumoral, artrose das vertebras cervicais e as hérnias discais.

A musculatura cervical fica muito contraída e diminui o fluxo sanguíneo na região, causando dor.

Como sintoma, o paciente apresenta dor que pode variar de leve a severa, espasmo muscular, limitação dos movimentos do pescoço adotando uma postura rígida. A dor pode irradiar-se para a nuca, para os ombros ou para todo o membro superior. Além das dores, podem vir em conjunto, tonturas, dor de cabeça, podendo até apresentar formigamento no pescoço.

O diagnóstico é baseado no quadro clinico apresentado pelo paciente através da anamnese e exame físico. Caso necessário, exames complementares podem ser realizados. Tais como: Rx, tomografia computadorizada e ressonância nuclear magnética.

O tratamento clínico pode ser através de medicamentos como anti-inflamatórios, analgésicos, relaxantes musculares e/ou antidepressivos tricíclicos, assim como uso de colar cervical para que possa ajudar a diminuir espasmos musculares. A fisioterapia também possui papel importante no tratamento da cervicalgia.

Após a fase aguda, com a melhora da dor, deve-se acrescentar alongamentos e exercícios específicos para melhorar o arco de movimentos.

Dicas para uma boa noite de sono: a melhor posição para dormir é de lado, o travesseiro deve preencher o espaço lateral do pescoço, sustentando a cabeça. O travesseiro ideal deve adaptar-se ao contorno da região cervical e proporcionar uma boa noite de sono, permitindo que a pessoa levante-se bem disposta e sem dores.

Dormir na medida certa pode afastar problemas como cansaço, falta de concentração, depressão e ansiedade, um período entre 7 a 9 horas/noite para os adultos é o ideal para restaurar nossas energias.

Portanto, precisamos cuidar melhor do nosso corpo para que possamos desempenhar nossas atividades diárias. Nesta correria do dia a dia não é fácil, mas é possível, é factível e podemos melhorar nossa qualidade de vida. Que tal começar com uma boa e adequada noite de sono?


Fale com Dr. Rogério

Envie suas consultas, dúvidas ou sugestões para o e-mail

[email protected]


Dr. Rogério por Dr. Rogério

Rogério Barboza da Silva é alagoano, 49 anos , médico ortopedista. É preceptor de  residência médica em ortopedia e traumatologia do Hospital do Açúcar. Coordena a Liga Acadêmica de Ortopedia e Traumatologia (LAORTT/UNIT) e o Núcleo de Assistência do Pé Torto(NAPTC). É Professor Especialista do  curso de medicina da UNIT/AL.

Todos os direitos reservados
- 2009-2019 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]