Dólar com. 3,888
IBovespa -1.98
21 de abril de 2019
min. 23º máx. 31º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Justiça decreta prisão de três pessoas pelas mortes na Muzema
08/04/2019 às 09h22

Blogs

Dor no Cotovelo

Nossa conversa de hoje será sobre dor em cotovelo, que pode ter várias causas, desde entorse do cotovelo, passando por fratura e/ou luxações, e as tendinopatias. Entre as tendinopatias, iremos falar sobre a Epicondilite lateral, também conhecida como cotovelo de tenista.

A epicondilite lateral é uma causa frequente de dor no cotovelo que afeta parte da população adulta anualmente. A epicondilite lateral é na verdade uma afecção degenerativa que compromete os tendões extensores originários do epicôndilo lateral (face lateral do cotovelo, terço final do úmero).

A epicondilite lateral ocorre inicialmente por microlesões na origem da musculatura extensora do antebraço, sendo mais frequente o acometimento do tendão extensor radial curto do carpo.

Apesar da descrição clássica relacionada à prática esportiva do tênis( cotovelo de tenista), apenas 5 a 10% dos pacientes que apresentam a epicondilite praticam este esporte. Sendo assim, a tendinose do cotovelo é mais comum em não atletas, principalmente na quarta e quinta décadas de vida, com acometimento semelhante em ambos os sexos e com mais frequência no braço dominante, que realizam suas atividades laborais, com movimentação repetitivas com sobrecarreguem os extentores que tem origem no epicôndilo lateral do úmero e se estende até os dedos da mão.

O diagnóstico é realizado observando-se a história do paciente e o exame clínico. A queixa principal é a dor na região lateral do cotovelo estendendo-se ao dorso do antebraço e a dificuldade para a prática esportiva e atividades laborativas e da vida diária. Esta dor aparece com atividades que envolvem extensão ativa ou flexão passiva do punho com o cotovelo em extensão.

Ao exame físico, realizado pelo ortopedista, o paciente referirá dor à palpação em face lateral do cotovelo comprometido no epicôndilo lateral, onde tem origem o tendão comum dos extensores. Durante o exame físico o examinador realizará dois testes clínicos: o teste de Cozen e o teste de Mill. Durante a realização dos testes, em caso positivo de dor em face lateral do cotovelo, confirma-se o diagnóstico de epicondilite lateral. Como exame complementar poderá ser feito o Rx com cotovelo, com o objetivo de observar a existência de fratura do epicôndilo lateral, calcificações ou artrose, e pode ser realizada também a ultrassonografia e, em especial, a ressonância nuclear magnética.

Entre os diagnósticos diferenciais, podemos destacar a síndrome do túnel radial, cervicobraquialgia, lesão do manguito rotador e anormalidades articulares (trauma com fratura ou lesão ligamentar e artrose).

O objetivo principal do tratamento inicial será o controle da dor através do repouso relativo, assim como, o uso de anti-inflamatórios não hormonais, crioterapia, ultrassom e laser tem seu papel importante. Outras opções terapêuticas incluem infiltração com corticoides, alguns autores referem infiltração com toxina botulínica com resultados variados, e se não apresentar melhora com os métodos conservadores, pode ser usado o procedimento cirúrgico.

Por fim, durante a prática esportiva, a técnica correta irá permitir um melhor desempenho e a prevenção de lesões, assim como as atividades laborativas, tais como carpintaria e outras atividades que utilizam a mão com frequência, como digitadores que devem realizar técnica correta com alongamento e fortalecimento dos extensores.

Fale com Dr. Rogério

Envie suas consultas, dúvidas ou sugestões para o e-mail

[email protected]


Dr. Rogério por Dr. Rogério

Rogério Barboza da Silva é alagoano, 49 anos , médico ortopedista. É preceptor de  residência médica em ortopedia e traumatologia do Hospital do Açúcar. Coordena a Liga Acadêmica de Ortopedia e Traumatologia (LAORTT/UNIT) e o Núcleo de Assistência do Pé Torto(NAPTC). É Professor Especialista do  curso de medicina da UNIT/AL.

Todos os direitos reservados
- 2009-2019 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]