Dólar com. 5.3319
IBovespa -1.52
01 de dezembro de 2020
min. 24º máx. 29º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Prefeita eleita de Bauru sofre ataques racistas nas redes sociais
01/11/2020 às 12h00

Blogs

Artrite Séptica

É uma infecção provocada por microrganismo, normalmente uma bactéria, que invade uma articulação produzindo, inicialmente, uma infecção nas articulações articulares, evoluindo com uma resposta inflamatória pelo sistema imunológica. Resulta na presença de secreção purulenta dentro da articulação.

A incidência da artrite séptica varia muito, podendo variar de 2 a 10 pacientes para cada grupo de 100.000 habitantes/ano. Tem uma taxa de mortalidade ainda elevada, principalmente quando não abordada de maneira adequada e rápida, ou o quando paciente apresenta outra comorbidade associada. Pode acometer qualquer articulação, sendo as principais, as  articulações do joelho e do quadril. Acomete paciente de qualquer idade, entretanto existem dois grupos mais propensos: às crianças/adolescentes e os idosos.

Os sintomas vão depender da articulação envolvida, de uma maneira geral, encontramos: dor que piora aos movimentos da articulação, calor local, podendo ter febre e mal estar geral, a região articular fica avermelhada, apresenta aumento de volume decorrente da presença da secreção purulenta intra-articular, podemos encontrar sinais e/ou sintomas gerais como fraqueza e cefaleia. O início desta sintomatologia pode ser rápido.

Como agentes infecciosos, têm: fungos, parasitas, vírus e principalmente bactérias gram-positivas, em especial os Staphylococcus Aureus. Esses agentes se instalam na membrana sinovial da articulação e se beneficiam de alguns fatores, como: diabetes, imunidade baixa, artrite prévia, infecção em outra parte do corpo como região cutânea, ouvido, garganta, trauma, cirurgia ortopédica prévia como prótese articular.

O diagnóstico é realizado tomando como base a anamnese (relato clinico), o exame físico e alguns exames complementares, como: hemograma, punção articular para colher a secreção para cultura, hemocultura. Pode ser usado também PCR e VHS (são marcadores inflamatórios inespecíficos), entretanto, estes dois últimos exames servem bem para observarmos se a nossa conduta está sendo efetiva, surtindo o efeito esperado, já que no início normalmente os exames estão elevados e, com a nossa terapêutica adotada, seus níveis devem baixar, significando boa resposta com boa evolução do paciente. Exames como ultrassonografia e Ressonância, inicialmente não faz sentido utiliza-los, só em caso especial, quando o quadro clinico não está evoluindo favoravelmente. 

O tratamento deve incluir cirurgia para drenar a secreção e desbridar os tecidos moles necróticos da articulação,deve ser realizada também limpeza exaustiva com solução fisiológica 0,9%, associado a uso de antibióticos específicos e monitorização do paciente.

A Artrite séptica compromete, como já descrito, pacientes jovens, assim como os idosos, e se não tratada de maneira adequada provoca alteração irreversível articular, assim como pode levar o paciente a óbito.

Portanto, em caso suspeita, procure um médico de sua confiança ou vá a um pronto atendimento, para que as medidas sejam tomadas de maneira mais rápida possível.

...


Dr. Rogério por Dr. Rogério Barboza

Rogério Barboza da Silva é alagoano, médico ortopedista. É preceptor de  residência médica em ortopedia e traumatologia do Hospital Veredas. Coordena a Liga Acadêmica de Ortopedia e Traumatologia (LAORTT/UNIT) e o Núcleo de Assistência do Pé Torto(NAPTC). É Professor Especialista do  curso de medicina da UNIT/AL.

Todos os direitos reservados
- 2009-2020 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]