Dólar com. 5.4666
IBovespa -0.8
25 de janeiro de 2021
min. 24º máx. 29º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Decreto reconhece situação de emergência de 42 Municípios
30/11/2020 às 15h06

Blogs

Pronação Dolorosa

Frequentemente chega ao pronto atendimento um pai ansioso, com uma criança no colo, fazendo referência a uma dor e dizendo que o filho não movimenta o cotovelo e antebraço. Em geral, relata ainda que não aconteceu nenhuma queda, só foi um puxãozinho no braço. Nesses casos, uma das possibilidades à diagnóstica é a “Pronação Dolorosa”.

A pronação dolorosa tem como causa um deslocamento da cabeça do rádio na articulação do cotovelo, com repercussão no antebraço, onde o mesmo fica em uma posição pronada (rodado para dentro).

A pronação acontece devido a uma instabilidade decorrente de uma maior elasticidade do ligamento anular ou ao desenvolvimento do rádio proximal incompleto.

Geralmente essa lesão acontece em crianças pequenas com idade de 2 a 3 anos, com uma maior prevalência em meninas.

Normalmente a pronação dolorosa acontece quando a criança é puxada pela mão, antebraço, geralmente em casos casuais, tais como: a criança iria sair correndo e seu responsável puxa o membro superior, ou quando a criança iria cair, ou ao levantar a criança puxando o braço.

Clinicamente, a criança apresenta dor e não vai conseguir movimentar o cotovelo e o antebraço fica em uma posição de pronação. Não se faz necessário o uso de exames complementares para fechar o diagnóstico.

Nesses casos o tratamento é simples, devendo a criança ser encaminhada para um pronto atendimento onde existirá um médico preparado para realizar a manobra de redução, a qual que consiste em realizar um movimento de supinação (mover o antebraço para fora) segurando o cotovelo acometido. Com isso o ligamento volta para o lugar, estabilizando o colo e cabeça radial, melhorando o quadro álgico e retornando o movimento do membro superior acometido de maneira imediata. Normalmente não se faz necessário imobilizar o membro superior da criança. Nem o  uso de medicamentos.

Como prevenção é importante os pais ou cuidadores da criança não puxarem ou levantarem as crianças pelas mãos ou antebraços. Outro fator importante é que a pronação dolorosa não costuma deixar sequelas.


Dr. Rogério por Dr. Rogério Barboza

Rogério Barboza da Silva é alagoano, médico ortopedista. É preceptor de  residência médica em ortopedia e traumatologia do Hospital Veredas. Coordena a Liga Acadêmica de Ortopedia e Traumatologia (LAORTT/UNIT) e o Núcleo de Assistência do Pé Torto(NAPTC). É Professor Especialista do  curso de medicina da UNIT/AL.

Todos os direitos reservados
- 2009-2021 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]