Dólar com. 5.6239
IBovespa 0.58
30 de novembro de 2021
min. 23º máx. 32º Maceió
sol com poucas nuvens
Agora no Painel Boletim Covid-19: Alagoas registra 19 novos casos e duas mortes

Blogs

PedeVerde, Leve Verde

18.11.2021 às 12:29

Como sempre digo, não confio nos que não gostam de idosos, crianças, animais e plantas. Assim, foi com extrema felicidade que fui conhecer recentemente o espaço que Bartô Almeida abre oficialmente hoje aqui em Guaxuma, PedeVerde. 

Desde às 10 da manhã desta 5a-feira, com deliciosa água de coco, incríveis e saudáveis plantas, muitíssimo bem nutridas com substratos naturais, em diferenciados vasos de cerâmica, prontas para valorizar qualquer ambiente, garantindo beleza, energia e alto-astral. Impossível não se sentir muitíssimo bem, num lugar pensado, planejado e executado para proporcionar bem-estar, não só para os clientes, mas principalmente, para as mudas que só faltam falar, agradecendo por tantos cuidados recebidos. 

Já foi o tempo que se precisava ter enorme jardim para ter saudáveis e exuberantes plantas. Pode-se ter em casa ou apartamento, o conceito e o clima “floresta urbana”, ou “urban jungle”, como dizem os + antenados e modernos. Todas tem a garantia de não serem vítimas de produtos químicos, que, inicialmente, promovem efeito, mas com o tempo, defeitos. 

Além de ter abençoadas mãos, paixão e jeito para cuidar das plantas, Bartô garante orientação para os + leigos, que gostam mas não entendem nada sobre como melhor cuidar e manter saudáveis plantas em casa. 

Com planejamento estético do artista plástico Agélio Novaes, difícil é querer ir embora da PedeVerde. 

Sabe aqueles lugares que te dão a impressão que estamos, literalmente, no paraíso?!?!? Pois garanto, é exatamente assim que você vai se sentir, como aconteceu comigo. Fui no começo da tarde, usando óculos escuros, e como achei que fosse voltar ligo pra casa, não levei óculos com lentes transparentes, e quando sai de lá l, fazia tempo que o sol havia ido iluminar o oriente. 

Confesso também que cheguei feliz em casa, assim como as plantas que vieram comigo. Elas que seguem indiscutivelmente lindas e plenas. Tenham certeza. Então, quem curte ter verde em casa, vai sair encantado. Comigo foi exatamente assim. 

Assim, PedeVerde, que também pode ser LeveVerde. 

A vida agradece!!!

Postado por Felipe Camelo

Dançando a Memória

Pés que contam Histórias

17.11.2021 às 16:09
Sávio de Almeida por Eduardo Bastos e Dydha Lyra - reprodução

Meus avós maternos, infelizmente, já haviam falecido quando nasci em 1961, mas os pais de meu pai moravam na esquina na Pedro Monteiro com a ladeirinha Gabino Bezouro, e eu adorava passar o dia na casa deles, inclusive por poder passear pelo centro da cidade, de mãos dadas com minha avó Afra.. 

 E 1 dos lugares que + me encantava era o Teatro Deodoro. Incrivelmente, o tempo voa e essa semana, são , merecidamente, celebrados seus 111 anos. ️

Por seu tradicionalíssimo palco, grandes espetáculos, em todas as linguagens artísticas. Inúmeras peças, shows, lançamentos culturais contam a história da arte. Como os apresentados nesses últimos 22 anos pela talentosa bailarina, coreógrafa e professora Maria Emília Clark, que também posso classificar como historiadora e memorialista, já que, com seus bailarinos, conta dançando grandes nomes da cultura de Alagoas, principalmente. Com rico currículo, ela, que já ultrapassou fronteiras e divisas do estado, valorizando nossas riquezas intelectuais com suas sapatilhas. 

 Não foram poucos seus espetáculos que divulguei e aplaudi, sendo impossível não me emocionar com histórias narradas nas pontas dos pés. Povo que não eterniza sua história fica no esquecimento, e a Companhia e o Balé Maria Emília Clark não deixam no esquecimento as incríveis obras produzidas por talentosos filhos dessa nossa abençoada terra, como (sem obedecer ordem cronológica) os pintores Eva Le Campion, Fernando Lopes, Paulo Caldas, Delson Uchôa, Tânia de Maya Pedrosa, Solange Chalita, Pierre Chalita, o botânico Ladislau Netto, a agitadora cultural Mirna Porto Maia, os médicos Ib Gatto Falcão e Milton Ênio Gouveia, a pianista Selma Britto, os escritores Jaime de Altavila, Anilda Leão, Venúzia de Barros, Arriete Vilela, Jayme de Altavila e Lêdo Ivo, o cineasta Joaquim Alves, o teatrólogo Bráulio Leite, os músicos Djavan e Roberto Carlos (mesmo não sendo alagoano “por toda a eternidade + 1 dia”), com trilhas orquestradas pelas filarmônicas do mundo, após profundas pesquisas. 

E como os pés, a cabeça e o coração de Maria Emília não param, o agitador cultural Juarez Orestes Gomes de Barros, omédico Emerson Casado e o teatrólogo e ator Homero Cavalcante no foco da ativa e irrequieta bailarina. Eles que são futuros projetos. 

E nesse honroso time de personalidades, o escritor, editor, pensador, professor e educador social Luís Sávio de Almeida, cujo espetáculo, com certeza, será muitíssimo aplaudido. Ah! Entrada franca, sem a necessidade de convite impresso para acesso ao espetáculo. 

Imperdível, Savium, às 20h de amanhã, 5ª-feira, dia 18, no maravilhoso Teatro Deodoro, brilhantemente dirigido por Sheila Maluf e Alexandre Holanda. Quem, por acaso, não puder ir, reapresentação no próximo dia 30, também às 8 da noite. Com essa obra memorialista, Maria Emília realiza a fase 10 do projeto Infusão, selecionado pela Lei Aldir Blanc. 

Garanto,faria o mesmo sucesso em qualquer palco do mundo. Daqui e desde já, meus aplausos de pé, tanto para o incrível professor Sávio, como para Maria Emília Clark, seus bailarinos e todos os envolvidos no projeto. E para os 111 anos do Deodoro. 

Viva a arte, viva o teatro!!!

Postado por Felipe Camelo

Gamma 7 x Arte

Abertura da coletiva, ontem

12.11.2021 às 16:30
Foto Dalmo Neto - cortesia

Repercutindo a abertura da exposição coletiva 7, marcando os 7 anos da Galeria Gamma, que movimentou a Luiz Ramalho de Castro, no Stella Maris, das 4 às 8 da noite de ontem, se bem que já eram 9 quando os últimos convidados se despediram dos exultantes anfitriões.

 Depois de 1 ano só com funcionamento interno, sem público, Verinha Gamma & Dalminho Peixoto provocaram reações nos convidados, com diversas novidades, começando pela fachada, cujo azul deu lugar ao tom de berinjela, remetendo ao espiritual, reforçando o espírito de proteção. 

O 1* andar foi demarcado pelo cinza, onde a Construtora LiveCon (comandada pelos filhos de Dalminho, Leo & Dalmo Neto), enquanto o térreo, onde a Galeria segue como espaço de arte contemporânea, cuja vitrine convida visitas, atraindo artistas, galeristas, marchands, arquitetos, decoradores e clientes, claro. Dentro, novas cores Ibratin, do vermelho ao salmão, equilibrados por 1 tom cinza azulado, promovendo plena harmonia, realçando as obras expostas. O energético clima contagiou todo mundo, e foram unânimes as reações, inclusive, visíveis arrepios e corações acelerados. Sim, obras de arte provocam múltiplos sentimentos, que não faltaram ontem. Claro que respeitamos todas as regras de segurança que a covídica pandemia recomenda, o que não impediu a troca de energia entre os que foram prestigiar. 

Todo mundo devidamente vacinado e fazendo questão de confirmar o fato, sempre citando a importância do SUS. Como precisei ir com meu irmão Fábio resolver umas coisas pra mamãe, precisei vir embora às 6 da tarde, mas o entra-e-sai ficou até às 9 da noite, ultrapassando em 1h a previsão de encerrar a inauguração às 8. Tanto que, nesse curta-metragem, quem chegou depois das 6, não entrou em meus registros. Quadros, fotografias e esculturas seguem em cartaz, mantendo o mesmo conjunto da abertura, mas que se modificará, com a troca por obras de outros 7 artistas, que integram o time de parceiros da Gamma.

 Assim, hoje, algumas ótimas cenas que não me passaram desapercebidas, me chamando atenção. E confesso plena gratidão pelo convite para escrever sobre a Galeria e seus 7 anos, com meu texto Numerologia Cultural foi adesivado numa das paredes, e as reações de quem leu, me deixaram além de feliz. 

Finalizo essa postagem de hoje, indicando minha postagem de ontem, com todas as informações da 7, que vale ser visitada, consumida e aplaudida. Marcando o aniversário, 1 incrível bolo branco com Fé, para não deixar dúvida. 

Sim! Porque sem Fé, impossível seguir pra frente e pra cima. Foi deliciosa a abertura da 7, e pra quem quiser saber +, é só acessar o https://painelnoticias.com.br/blogs/felipe-camelo/197826/gamma-numerologia-da-arteu

Postado por Felipe Camelo

Gamma, numerologia da arte

7º ano da Galeria de Arte Contemporânea

11.11.2021 às 12:50
Reprodução

Ampulhetas viraram cronômetros, que se 'auto-aceleram', ultrapassando a luz no quesito velocidade. 

Já estamos no 11º mês de 2021, e confesso, torço para que realmente acabe logo. Mas hoje, esse dia 11 do 11 merece ser celebrado, com a numerologia marcando o 7º aniversário da Galeria Gamma, e lembro bem da felicidade de Verinha Gamma & Dalminho Peixoto recebendo com contagiantes sorrisos, “de orelha a orelha”, cena que se repetirá das 4 da tarde às 8 da noite, quando será apresentada a exposição 7, (no 899 da Luiz Ramalho de Castro, bem na frente da torre da antiga Telasa Celular, no Stella Maris). 

E na manhã de ontem, tive o privilégio de ser entrevistado pela querida Estela Nascimento no Agenda. Ainda estava na portaria do estúdio esperando uber e já recebi mensagens me parabenizando pela participação no programa da TV Ponta Verde. Então, hoje, aqui no blog, Estrela e eu (ops! Estela) ilustrando texto que escrevi sobre a força do 7, nº de muitas lendas, crendices, histórias. Aproveito para reforçar a indicação e o convite, a coletiva merece atenção e visita, de 2a a 6a, das 4 às 8. Se houver interesse em ir à tarde, é preciso agendar com o gerente da Gamma, Daniel James. 

Sem Arte, Cultura e Educação, impossível Evolução Humana...

Numerologia Cultural 

Comprovadamente, não há evolução humana sem arte, sem cultura, sem educação. São os símbolos que eternizam o desenvolvimento da civilização, e contam como chegamos aqui em 2021. 

Imagino que nem todas as pessoas desenhassem em pedras, e que só alguns tinham esse dom, de contar a História em desenhos. Eram os 1ºs artistas. Abençoadamente, Alagoas é berço de absolutos e inegáveis talentos, em múltiplas linguagens, não deixando dúvidas de que somos povo inteligente, sensível, criativo, curioso, ousado, comunicativo… Obviamente, organização e espaço são necessários para fomentar o mercado, e devemos ser gratos a Verinha Gamma & Dalminho Peixoto por terem investido e aberto a Galeria Gamma. 

Como o Tempo acompanha a velocidade da Luz, já são 7 anos desde a inesquecível inauguração, estimulando e gerando trabalho, reconhecimento e renda, e sei que ‘falo’ em nome de todos os artistas alagoanos. 

Celebrando a data, essa exposição 7 reúne, inicialmente, obras de Caligrapixo, Eva Cavalcante, Roberto Fernandes, Reynaldo Gama Jr., Rogério Gomes, Rosivaldo Reis, e a anfitriã Vera Gamma, numa 1ª formação, que será alterada ao longo da temporada, adquirindo novas formas em novos conjuntos, somando e multiplicando. 

Tava pensando no nº 7 e viajei numa pesquisa sobre esse elegante número 7 de muitas crenças, histórias, lendas. Algarismo que representa Espiritualidade, 7 na Numerologia, é símbolo da perfeição, da totalidade do universo em transformação. Ligado à introspecção e à reflexão que leva à sabedoria e ao conhecimento, 7 também é considerado sagrado, poderoso, perfeito, 2º o matemático Pitágoras, pai da numerologia. 

O 7 é Símbolo da perfeição divina, pois “Deus descansou de todas as suas obras no 7º dia”.Com o 3, o 7 é o + importante dos números sagrados, na tradição de antigas culturas orientais. 

Assim, multiplico o 7 e o 3, mentalizando que, em 21 anos, a Galeria Gamma esteja ativérrima, investindo, resistindo, escrevendo e fazendo a história da arte contemporânea em todas as expressões com o inconfundível DNA Alagoano. 

Meus parabéns, Dalminho & Verinha, são obviamente extensivos aos que complementam o trabalho que fazem da Gamma a referência nacional que é, como o incansável, talentoso e participativo Rogério Gomes.

Felicito inclusive e principalmente pelo 7* aniversário, plenos de artes, atitudes e atividades. 

Parabéns!!!”, Felipe Camelo

Postado por Felipe Camelo

Respeito aos animais

09.11.2021 às 16:30
FC

Se sou dos que defendem a vida, inclusive e principalmente os animais, confesso que fico péssimo quando vejo esses que são explorados puxando carroça. Os maltratos são visíveis, e sempre me dão a impressão que estão cansadaços, com fome e sede. Flagras como esse só comprovam que os coitados não recebem a menor atenção. Largados, pelo meio da rua, sem nenhum equipamento que pudesse mantê-los em segurança. Absurdo hediondo que deveria ser inafiançável. Não quero imaginar o gravíssimo e fatal acidente que esse equino possa se envolver. Com a duplicação da Al101norte e o aumento no fluxo do trânsito, socorro…

Postado por Felipe Camelo

Galeria Gamma x 7

08.11.2021 às 15:52
Reprodução com obra de Vera Gamma

Comprovadamente, arte não é só enfeite de casa, vai muito além da beleza estética. Obras de Arte refletem linguagens, sentimentos, inquietudes, opiniões, críticas, atitudes, questionamentos, pensamentos, experiências, reflexões, observações… 

Confesso que, muito antes de me expressar por imagens e palavras, sempre observei quadros, esculturas, fotografias, músicas, textos… seja qual for a expressão, Arte sempre me encantou e me fez sentir e pensar. Confesso também que só valorizei minhas fotografias depois das reações que minhas imagens provocava. Acho tão fácil fazer o que faço, que não me via artista, nem me dava o devido valor. Lembro de como sempre fiquei feliz com os convites que recebi para expor. Participei de coletivas e também de exposições individuais, que, com certeza, reforçaram meu currículo, mas também confesso que o convite para expor na Galeria Gamma mexeu comigo e com meu trabalho. 

A 1a, foi verdadeiro rito de passagem, que mudou radicalmente como vejo e encaro minhas fotografias. Também tenho consciência de que o mercado de Arte e outros artistas me veem diferente depois que me apresentei na galeria de Verinha Gamma & Dalminho Peixoto. Lembro com detalhes de todas as exposições, palestras e encontros que movimentaram o n* 899 da avenida Luiz Ramalho de Castro, e assumo também que, nesses meses todos de isolamento provocado pela covídica pandemia, frequentar a Gamma foi 1 das + doloridas e sentidas saudades. 

Mas, como o mundo é comprovadamente redondo e dá voltas, foi com profunda felicidade que recebi telefonema de meu querido, da vida toda, Jr. Gama, falando da abertura da mostra que celebra os 7 anos de funcionamento da galeria da Jatiúca, que,respeitando todas as regras de segurança, comemora, reunindo obras de Caligrapixo, Eva Cavancante, Reynaldo Gama Jr, Roberto Fernandes, Rogério Gomes e a anfitriã Vera Gamma, que reforça os 7 anos de investimento e resistência com a exposição 7, cuja abertura está confirmada, das 16 às 20h da próxima 5a-feira, 11 de novembro. 

Nessa celebração pelos 7 anos, o mote é reunir 7 artistas fomentando a Arte Contemporânea de Alagoas, mantendo ativo nosso movimento cultural e artístico. Durante a temporada, alterações, com a substituição alternada de obras, confirmando incrível e inusitada dinâmica. Assim, durante a temporada de 7, valem várias visitas, já que a exposição se modificará, apresentando novos conjuntos. Em cada ida, novidades transformarão a mostra, que, de 7 em 7, se multiplicará inúmeras vezes, literalmente. 

Assim, reforço que vale presença, principalmente depois dessa longa quarentena, inclusive artística. 

ResponderEncaminhar

Postado por Felipe Camelo

Salvemos a Vida...

... e Vivamos

03.11.2021 às 14:39

Com o forte sol da tarde, a solução foi colocar película espelhada nos vidros de 1 das janelas da sala de casa, mas incrivelmente, o reflexo tem provocado confusão visual nos muitos pássaros que habitam e/ou frequentam meu jardim. 

Incrivelmente, ontem, + 1 x, ouvi 1 som de pancada e logo corri pra tal janela e não foi surpresa ver 1 passarinho caído com as perninhas pra cima. Era 1 Thraupis palmarum, popularmente conhecido como sanhaço-de-coqueiro, 2º pesquisa no Wikiaves. Logo isolei minhas 2 filhotas de 4 patas e quando cheguei perto, vi que a pequena ave ainda estava viva. Peguei-a com calma e estranhei o bico permanentemente aberto. Com o celular, registrei-a, mas ela não reagia.

Coloquei na minha mão e aguardei reação, que demorou. Fiz cafuné na cabecinha e quando ela fechou o bico e movimentou 1 pouco as asas, pousei-a num galho de acerola que tenho aqui em casa, mas estranhei  sua paralisia. Parecia que estava em transe, catatônica. 

Claro que fiz algumas fotografias e fiquei perto por uns 15 minutos, e quando 1 lufada de vento balançou o pé de acerola, voou, e foi direto pr’uma pitangueira que tenho aqui. Mentalizei desejando que São Francisco de Assis a protegesse e que ela seguisse  sua natureza, sobrevivendo, procriando e preservando a vida e sua evolução. 

Essa cena já aconteceu umas 5 ou 6 vezes, e estou achando que vou tirar atal película “assassina” e pensar numa solução pra entrada do sol na sala. 

Creio que são pequenas atitudes que realmente fazem diferença. Acho que não é preciso de grandes ações para se conseguir efeitos. As menores atitudes podem ser grandiosas e salvar vidas, inclusive humanas. Acredito que podemos mudar o rumo da vida fazendo o seu possível. Por menor que seja o gesto, pode estar salvando muitas vidas. Claro que precisamos salvar a Amazônia, o Pantanal, os mangues… mas vamos preservando nosso entorno. Se você fizer o pouquinho que puder, o conjunto ganha.

Ganha o planeta, ganham os seres vivos e principalmente a humanidade. Viva a vida, inclusive os povos indígenas, que vêm sendo massacrados e mortos, vítimas da ganância e da ignorância de uns poucos. Que sejamos maioria, os que valorizam e preservam a vida em todas as suas dimensões. 

Eu? Sigo fazendo minha parte. E você???

Postado por Felipe Camelo

Literalmente Bacana...

19.10.2021 às 15:45
Flávio Cansanção - Reprodução

Aqui pensando no convite que recebi do jornalista Lelo Macena para participar do lançamento de novo projeto do DJ Bacana, e lembrando que, quando eu era ainda criança, adorava ir ao centro da cidade com meu pai, Rubens, e 1 dos lugares que ele sempre ia era a Drogaria Globo, conversar com seu Edmundo, que me pegava e colocava sentado no enorme balcão de madeira e não esqueço da quantidade de grandes vidros cheios de remédios, sabonetes... e esse amigo de papai tinha 1 neto que acabei convivendo ao longo dos anos, não só pelos inúmeros amigos em comum que tínhamos, mas também porque Adriano logo assumiu novo nome, e com ele, se destacou na cena alagoana como DJ Bacana. A vida me levou pra morar em São Paulo e nessas coincidências da vida, nos encontrávamos lá também, já que Bacana ganhava holofotes tocando na boates + badaladas de Sampa. 

A vida me levou pra morar no Rio de Janeiro, voltei pra são Paulo, e acabei, depois de muitos anos, voltando pra Maceió, e Adriano também voltou, se firmando na cena musical e festeira, produzindo grandes festas, com total destaque para a Substation, reunindo povo jovem nas noites de Natal. 

Mas Bacana nunca foi 1 cara acomodado, pelo contrário. Sua cabeça não para e novos projetos movimentam Maceió até hoje. 

Confesso que fiquei bem feliz quando meu colega de jornalismo, Lelo, ligou convidando para estar amanhã no Centro Cultural Arte Pajuçara, no pré-lançamento de  “Bacana Music Live”, celebrando suas Bodas de Prata, 25 anos de sua carreira dominando a cena de música eletrônica em Alagoas. 

Claro que logo pensei em repercutir aqui no blog, mas, com texto tão bem escrito pelo meu querido Lelo, com todas as informações, que pensei em reproduzir aqui na íntegra, ilustrando a publicação com 3 imagens assinadas pelo fotógrafo, e igualmente querido Flavinho Cansanção. Assim, reforço meus parabéns pelos 25 anos do DJ Bacana, que merece inclusive aplausos, pela ousadia e vanguardismo, que o confirmam entre os DJs + badalados, não só em Alagoas, ou no Nordeste, mas o festejo como 1 dos + irados Disk Jockey do Brasil. E aqui segue o realise assinado pelo talentoso jornalista, e querido meu da vida toda, Lelo Macena. 

*Bacana Music celebra 25 anos de carreira e lança live filmada no Farol de Ponta Verde*

_Artista e produtor seminal da cena de música eletrônica em Alagoas monta equipamentos no Farol de Ponta Verde durante a maré seca e brinda fãs e seguidores com apresentação histórica que propõe o diálogo entre e-music, cultura local e as belezas naturais de Maceió_

Um dos precursores da música eletrônica em Alagoas, criador da emblemática Substation, a festa de e-music que redimensionou a ceia de Natal em Maceió e fomentou a cena cultural local, Adriano Suares, o Bacana Music, comemora seus 25 anos de carreira com o lançamento, no próximo dia 22 de outubro, da live intitulada “Bacana Music Live”, onde o artista faz uma celebração à música eletrônica produzida em Alagoas e no Nordeste, além de reverenciar as belezas naturais de sua cidade natal e a rica cultura local.

Filmada no amanhecer do Farol da Praia de Ponta Verde, durante a maré seca, uma das mais belas paisagens urbanas do planeta, a live apresenta, em belíssimas imagens, a performance cheia de autenticidade de Bacana Music. Em meio ao cenário paradisíaco, o experiente artista executa um repertório pautado no house, techno, progressive house e melodic house & Techno, um DJset assinado por um seleto time de produtores brasileiros.

Projeto ambicioso e ousado, além de ressaltar as produções alagoanas e nordestinas, a “Bacana Music Live” propõe o diálogo entre a sofisticação do ambiente da música eletrônica, as belezas naturais de Maceió e as possibilidades de expressões artísticas e culturais da cidade, a exemplo da dança e da moda. Das pistas e palcos para as bancadas de corais da Ponta Verde. Do frenesi da luz estroboscópica para o dourado do brilho constante do sol matinal. 

No cenário, ao fundo, por trás do set up comandado por Bacana Music, surge o histórico Farol de Ponta Verde, a iluminar e guiar navegantes, com seus 11 metros de altura e décadas de história, talvez o cartão postal mais famoso de Alagoas mundo afora. É sob essa atmosfera visual e sonora que o “Bacana Music Live” provoca o público e convida o espectador a experimentar e apreciar essa profusão de sensações.

“Bacana Music Live” foi produzida pelo próprio Bacana Music, e teve o projeto selecionado no edital da Lei Aldir Blanc da Secretaria de Estado da Cultura. 

*Pré-lançamento*

“Bacana Music Live” tem pré-lançamento marcado para a próxima quarta-feira, dia 20, às 20h, noite de lua cheia, em uma das salas do cinema Arte Pajuçara, em Maceió. O evento será exclusivo para a imprensa, patrocinadores, equipe técnica, influenciadores, blogueiros e convidados.

*Lançamento oficial*

O lançamento oficial da live “Bacana Music Live” irá acontecer na sexta-feira, dia 22 de outubro, às 22h, também sob a energia de lua cheia, nos canais oficiais do DJ Bacana (Youtube, Facebook e Instagram (IgTV). O evento é gratuito.

*O artista*

Publicitário, produtor e DJ, Adriano Suares é a mente por trás do projeto Bacana Music. Seu contato com a música eletrônica vem desde 1992. Saiu aos 19 anos de Maceió e morou no Rio e em São Paulo, além de viajar pela Europa, onde absorveu o universo da e-music. De volta a Maceió, Adriano Suares aka Bacana Music se consolidou como artista, produtor e realizador de vários projetos na área, entre eles: Sub Club, AteumaZhora, Oficina de DJs. É também idealizador, produtor e DJ residente da tradicional Substation, festa de música eletrônica que fomentou a cultura local e abriu espaço para bandas, artistas plásticos, Djs, performers e produtores culturais.

*Bacana Music Live*

*Ficha Técnica*

Direção geral - Adriano Suares

Produção Executiva - Laila Brito

Produção Operacional - Gustavo Gaúcho

Jangadeiro - Wando 

Sonorização: Woltexx

Áudio Visual – Fast Post Tv

Arquitetura e Decoração- Assacada

Fotos: Flávio Cansanção

Styling - James Rodrigues

Artista - Bacana Music

Beauty – Ray Barber

Assessoria de Imprensa: Lelo Macena 

*Produtores Musicais* 

1 Cosmos Orchestra - The Dream Walker [Unreleased]

2 Mariz & Eleva - ID (Alto da Compadecida)

3 FMENEZS _ Dan Cunha - Renascente (Original Mix)

4 Victor Alc, Dekaz - Gaya (Extended Mix)

5 Questhe_-Pulse

6 Questhe - Return (Original Mix)

7 Woltexx – Iandara

8 Dan Cunha ft. Blue&Red - Get Out 

9 Kimehra – Creta Pure Enjoyment Black EP

10 Woltexx – Atacama 

11 Flow & Zeo - Jupiter (Original Mix) 

12 Flow & Zeo - Terra (Original Mix)

*Bacana Music Live* tem o patrocínio de Empório Top, Chilli Beans, Assacada, Red Bull, Born Concept, Melissa, Id5 Agência Digital, Ponta Verde Tattoo, Biofit Academia, Oxente Vape, Pragatecno, TOM´S Mkt, Lei  Aldir Blanc, Secult – AL.

*Serviço:*

*O quê*: Lançamento da “Bacana Music Live”

*Pré-lançamento*

*Quando*: dia 20 de outubro, às 20h, somente para imprensa e convidados 

*Onde*: Arte Pajuçara, Av. Dr. Antônio Gouveia, 1113 - Pajuçara 

*Lançamento oficial*

*Quando* - Dia 22 de outubro às 22h

*Onde:* nos canais oficiais do Bacana Music (Youtube, Facebook, Instagram (IgTV))

Postado por Felipe Camelo

Senhores do Saber...

... os Professores

15.10.2021 às 23:06

Já publiquei em algumas matérias, tanto em mídia impressa ou digital, e sigo crendo e afirmando que os professores deveriam ser a classe trabalhadora mais respeitada, reverenciada e valorizada de todas, já que, sem eles, nenhuma outra atividade teria qualificação. Seja qual for a atividade, ela só é executada por quem foi educado, ensinado por vários professores. Admiro inclusive pela dedicação integral e a persistência em encarar árdua jornada de trabalho. 

Ser professor, não é só dar aula, é muito mais. Preparar as aulas, elaborar trabalhos e provas, corrigi-los, exigem e esgotam demais. Nessa covídica pandemia, se adaptar e atender todas as necessidades dos alunos exigindo e esgotando, fisicamente e mentalmente. Principalmente pela triste realidade brasileira, com total carência de condições financeiras que possibilitem equipamentos e tecnologia. Internet e computadores são apenas 2 dos itens que dificultam e impossibilitam o aprendizado. Mesmo os mais graduados, com mestrado, pós-graduação, doutorado, e muitos diplomas e títulos, eles seguem estudando, principalmente para se atualizar, ampliando seus conhecimentos e consequentemente dos alunos. Além disso, com os baixíssimos salários, são obrigado a encarar múltiplas jornadas, dando aulas em vários estabelecimentos de ensino. Não foram poucas as matérias publicadas destacando professores que saem atrás dos alunos que não tem acompanhado as aulas, sejam presenciais ou remotas. Muito mais que políticos, professores deveriam ter os maiores salários. E as melhores condições de trabalho. Com certeza, os alunos seriam muito melhor preparados. Quando eu era estudante, minha educação básica era dada por meus pais, que também me davam exemplos. Inclusive exigindo que os filhos respeitem os professores.

 Mas infelizmente, além das específicas matérias, os professores tem que ensinar educação básica, os tais “bons modos”. Tenho conhecimentos de que absurdas agressões, inclusive físicas, tem sido comuns e frequentes. Outro dia, fiquei horrorizado com o caso de 1 professora que foi tão agredida pelos alunos, que desenvolveu diversos transtornos e foi aposentada compulsoriamente. 

E nesse 15 de outubro, é celebrado no Brasil, o Dia do Professor, data definida no governo João Goulart numa “menção a um decreto de d. Pedro I que organizava o Ensino Elementar”. Lembro bem dos professores que passaram por minha vida. Além dos que, literalmente, me ensinaram em salas de aula, sempre tive amigos professores, que indiretamente, também me ensinaram, e ensinam até hoje. Pela memória, passando agora os professores tia Lourdinha Vieira, Heloísa, James, Cristina, Norma, Maria Helena, Roberto, Edson, Almir, Osmandina, Rogério, Fernando, Salomão, Sávio, Nabor, irmão Paulo, e aproveito esse 15 de outubro para homenagear o educador Paulo Freire, professor brasileiro cujo método educacional é respeitado mundo afora. 

E nesse 2021, enfrentando todos os desafios que a Educação vem enfrentando, reforço gratidão aos mestres que me formaram e me proporcionaram a qualificação e os conhecimentos que fazem de mim o homem que sou. Sintam-se todos devidamente homenageados na figura de Roberto de Almeida Nobre, meu amigo há mais de 40 anos, e que dedicou toda sua vida ao magistério. Sou testemunha de sua dedicação, sem nunca ter negado atenção e ensinamentos. Ele, que para marcar seus 70 anos, editou e publicou livro de poesias, escritas ao longo dos anos, e agora, reunidas numa sensível seleção. Com concepção e capa do amigo e artista plástico e gráfico Agélio Novaes, 2 fotografias minhas, que aqui reproduzo com honra e orgulho.

 Assim, nesse Dia do Professor, minha profunda reverência aos que dedicam suas vidas ao compartilhamento e multiplicação de saberes, garantindo os corretos fazeres. Torço para que a real importância dos professores seja reconhecida e valorizada. Desejo também que mestres e mestras recebam salários, condições de trabalho e garantias que os políticos se auto-promovem. Para que o Brasil seja realmente a pátria do presente e do futuro, é fundamental que Educação seja total prioridade nacional. Acima de todas. Porque com Educação, teremos saúde, segurança, ordem e progresso, inclusive. Universidade para todos, indistintamente, universalmente. 

“Professor, aquele que professa uma crença, uma religião; aquele que ensina, ministra aulas (em escola, colégio, universidade, curso ou particularmente); mestre” .“Mestre, pessoa dotada de excepcional saber, competência, talento em qualquer ciência ou arte”. “O professor é um personagem essencial na formação do ser humano. Muito além de dar aulas e aplicar provas, o professor cria, dentro da escola, um local de formação social e exercício da vida”. 

Postado por Felipe Camelo

Flagras que Rendem...

... Belas Imagens

13.10.2021 às 14:15
FC

Como creio e repito sempre, sem arte, cultura, educação, não há evolução humana. Nessa fórmula, respeito aos saberes e fazeres artesanais, populares, incluindo compartilhamento e perpetuação, devidamente registrados na história. Informações, experiências e descobertas devem ser passados entre gerações.

E essa prática vem sendo comprovadamente exercitada pelas rendeiras alagoanas, sendo usual estarem reunidas avós, filhas e netas tecendo valiosas rendas e entre elas, o Filé, a mais nativa delas, sendo merecidamente reconhecida como Patrimônio Imaterial Cultural de Alagoas. Principalmente na Ilha de Santa Rita, onde criam e produzem objetos de casa e decoração, mas peças de vestuário sendo as mais procuradas e valorizadas. 

Ainda mais depois que as associadas do Instituto Bordado Filé de Alagoas foram convidadas pela idealizadora e curadora da 1ª Mostra de Moda Alagoana Renda-se, Mirna Porto Maia, para executarem todas as peças de Filé que deveriam compor os modelos criados pelos 10 estilistas selecionados em 2020. Claro e óbvio que foi o maior sucesso, que, graças ao patrocínio Magazine Luiza, teve a edição 2021, como ainda mais brilho, enfrentando e superando todas as dificuldades no Brasil em plena pandemia. São muitas dezenas de profissionais envolvidos, diretamente e indiretamente e não contabilizamos nenhum caso de transmissão de Coronavírus. Tudo na maior segurança. Assim, o desfile que colocou Jaraguá na vitrine do mundo foi destaque em todos os meios de Comunicação e a audiência planetária, inclusive pela transmissão que Octávia Porto & Gabo Ramos comandaram diretamente do México. 

Os 70 metros de passarela sobre a centenário calçamento saiam do Espaço Armazém ocupada toda a extensão do histórico edifício, valorizando ainda mais as criações inspiradas pela saudosa estilista Vera Arruda, cuja filha, Maria João, desfilou pela 1ª vez, exibindo 2 modelos originais do acervo de sua inesquecível mãe, minha querida amiga. Numa proposição do Ponto de Produção, Renda-se teve apoio cultural da Prefeitura de Maceió através de sua Secretaria de Turismo, Escola Técnica de Artes da Ufal e Aloo Telecom, consultoria de Fábio Elias Costa, direção de Arte de David Farias e artística de Pollyana Isbelo. 

Respeitando as rigorosas regras de segurança sanitária, não tivemos público, apenas alguns jornalistas e familiares de Vera Arruda, já que tudo seria acessível pela Internet inclusive. Registrei 1.502 fotos, e depois de editadas, algumas poderão ser vistas na próxima edição da revista Painel, que será disponibilizada nas melhores bancas da cidade, e agora, aqui no blog, inéditas imagens que ainda não foram publicadas em nenhum meio de Comunicação. Confirmo gratidão por continuar integrando a incrível equipe de produção do Renda-se, e profundo orgulho por ter contribuído de alguma forma para esse sucesso, a 1ª Mostra de Moda Alagoana Renda-se, que deverá ter sequência, atravessando divisas e fronteiras. 

Qualidade para isso, há de sobra. Se você não pode, por algum motivo, não viu o desfile ainda, confira esses fragrantes aqui e depois, acesse o site https://www.projetorendase.com.br/ , no YouTube https://www.youtube.com/channel/UCHa44aVDWQ7yv9ALX38Na7Q?view_as=subscriber , no Facebook Renda-se - 1ª Mostra de Moda Alagoana , e no Instagram @rendasealagoas

Postado por Felipe Camelo


Felipe Camelo por Felipe Camelo

 Jornalista formado no Rio de Janeiro. Em Alagoas, passou pelas principais redações de jornais e portais .Tem em sua história profissional a cobertura de vários eventos importantes festivos e culturais em Maceió e outras cidades. É um apaixonado por fotografia. Para Felipe, “fotografar significa congelar o tempo”.

Todos os direitos reservados
- 2009-2021 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]