Dólar com. 3,888
IBovespa -1.98
21 de agosto de 2019
min. 21º máx. 28º Maceió
sol com poucas nuvens
Agora no Painel Campos Neto nomeia presidente da Unidade de Inteligência Financeira

Blogs

Design, Puro, Nativo

19.08.2019 às 15:31
Divulgação/Reprodução/casa.com.br

Num triste momento em que o povo nativo do Brasil vem sendo severamente ameaçado, é inegável a importância da cultura e dos costumes indígenas. A língua, a culinária, a medicina, a estética, a moda, o cuidado com a preservação da natureza... somos comprovadamente influenciados e inspirados por eles. 

Amo suas vestes, acessórios, maquiagem, as danças, o respeito que todos têm por todos, principalmente com os idosos. Pirão e tapioca então, como “de gemer”. Mas a principal herança dos povos indígenas, é, sem dúvida, a rede. Adoooro, não me vejo sem 1 por perto. Quando fui morar no Rio e depois em São Paulo, colocar armadores foi minha 1a ação, ao montar a casa. Durmo “de roncar”, como se diz, “durmo bem, que babo”. Noites seguidas sem lembrar da cama. E, apesar da minha casa só ter 1 quarto, tenho 3 camas: 1, a que durmo, 1, pra jogar bolsas, roupas, bonés e ‘coisas’, e 1 bem antiga, na sala, pra conversar e ver TV. Mas é numa rede onde passo + tempo, sem dúvida. 

Até minha filha de 4 patas, a Toda, também adora. Sobe em mim que dorme. E ela tem 30kg, mas é tão gostoso, aconchegante e confortável que passamos horas assim, os 2 numa rede.

E qual foi meu desejo de estar em São Paulo nesta semana, principalmente pra conferir a incrível exposição “Brasil Tupi”, com curadoria da incrível, inoxidável, inigualável Lílian Pacce, que reuniu 21 designers, artistas, , formadores de opinião... nesta mostra que movimenta a 8a São Paulo Design Week, desde ontem, 18, até o próximo domingo, 25. Em sua programação, DW 2019 apresenta esta exposição que valoriza a rede, em várias versões, customizadas. 

Em suas respectivas áreas, feras aceitaram o desafio, entre eles, Dudu Bertolini transformou a sua num lúdico arco-íris, o arquiteto Sig Bergamin assina 1 ‘rede de retalhos’, Vic Meireles, Glória Pires, Grazi Constantino, Sérgio J. Matos, Inês Schertel, Zé Pedro, os criativos do Estúdio Mula Preta, e o cearense Falcão, que honrou sua origem, já que as redes foram fornecidas pela Central do Artesanato do Ceará, e produzidas por artesãos do município de Mucambo.

Se algum leitor estiver estes dias por lá, vale visita e inspiração, na Florense da Alameda Gabriel Monteiro da Silva. 

Depois desta “Brasil Tupi”, a rede de dormir nunca + será a mesma. Ganhou status de ícone moderno de luxo e glamour. 

Postado por Felipe Camelo

Design Afetivo

16.08.2019 às 20:31
Kaio Fragoso/Cortesia

Público e notório que o Nordeste é berço de múltiplos dons, nas + diversas áreas. E sem “falsa modéstia”, e sem “puxar a sardinha pra minha brasa”, não posso deixar de destacar, entre toda a região, a qualidade artística dos nativos de Alagoas. Seja na literatura, artes plásticas e fotográficas, música, moda, beleza... o que não falta na terra dos Caetés é gente talentosa. 

Principalmente nas novas gerações, sobram curiosidade, ousadia, coragem, foco e atitude, que também complementam o perfil de profissionais que conquistam sucesso, colocando nosso estado na vitrine do mundo de forma positiva e operante. 

Assim, confirmo minha felicidade em parabenizar o designer Otávio Camerino, que, graduado pela Unit, aos 32 anos, é nome confirmado na Semana de Design de São Paulo, de 19 a 21 próximos. Com certeza, a Poltrona Prosa e o Banco Barro vão leva-lo ainda + longe, devidamente assessorado pelo jornalista Thiago Tarelli, cujo completo release, publico aqui na integra.

Assim, dou o toque e a dica: observem o talento e as obras deste alagoano de Maceió que valoriza a cultura, a arte, a memória afetiva e os costumes nordestinos, especialmente os alagoanos. Como levar cadeiras pra calçada, e curtir horas de conversas e cantorias.

Anotem seu nome e invistam nele. É valor agregado!!!

Alagoano expõe novas peças na Semana de Design de São Paulo

Trabalhos foram criados em parceria com artesãos do interior do Estado e são inspirados na cultura e costumes do povo de Alagoas.

A memória afetiva de Alagoas ganha destaque nas criações do designer Otávio Camerino, nome distinto que se destaca no mercado do design de mobiliário e produtos. O alagoano, que ano passado teve destaque na exposição Novos Talentos Brasileiros, no Rio de Janeiro, lança suas mais novas criações no Boom SP Design, durante a Semana de Design de São Paulo, que acontece entre os dias 19 e 21 deste mês na capital paulista.

Os novos lançamentos são a Poltrona Prosa o Banco Barro. Esta primeira, produzida em parceria com artesãs da tecelagem do Povoado Salgado, da zona rural de Delmiro Gouveia, no Alto Sertão alagoano, revive as famosas “espreguiçadeiras” e a tradição de levar as cadeiras para as calçadas nos fins de tarde para a famosa prosa com os vizinhos, costuma que ainda resiste no interior.

Já o Banco Barro também é uma cocriação, desta vez com o artesão João Carlos, filho do Mestre João das Alagoas, de Capela, que moldou o barro que deu vida à obra do designer, dando continuidade à proposta de contraponto entre o aço, próprio dos materiais industriais, e o barro batido, característico do artesanato alagoano.

  O trabalho de Otávio Camerino resgata as características do que é produzido artesanalmente na sua terra, em harmonia com materiais industriais, como o aço. Sua inspiração remonta à cultura alagoana e garante originalidade e pessoalidade na composição de suas peças. No ano passado, o design alagoano conquistou o 2º lugar no prêmio Esther Stiller 2018 na categoria universitário. Além disso, teve seu trabalho exposto nacionalmente também como um dos criadores do Coletivo Borogodó, tendo suas criações expostas na Feira Paralela no Pavilhão Oca, no Parque Ibirapuera, em São Paulo.

Sobre o Boom SP Design

O Boom SP Design é fórum internacional de Arquitetura, Design e Arte que busca promover a cultura do design e suas conexões com a arquitetura e a arte. Idealizado por Beto Cocenza desde 2008, já faz parte do calendário nacional e traz ao Brasil o que há de mais significativo no segmento. O objetivo é discutir, atualizar, explorar, pensar e repensar o design em sua melhor forma.


Postado por Felipe Camelo

Firme como Rocha

15.08.2019 às 21:48
Acervo pessoal/Reprodução

Baiano de Salvador, Igbonan Rocha já morou em Cuiabá, Rio de Janeiro, Miami, Candeias e Feira de Santana, mas foi em Maceió que este fera de voz doce e marcante encontrou seu pouso e aqui ficou. Talentoso, nunca lhe faltou convite pra cantar, já tendo se apresentado nas melhores e + animadas casas e festas, sempre conquistando novos fãs. Humano e solidário, nunca deixou de se apresentar em nobres causas, como o McDia Feliz, quando toda a renda é revertida pra Apala. 

Forte, saudável, Rocha foi vítima de Acidente Vascular Cerebral, e está enfrentando este desafio da Vida, internado no Hospital Geral do Estado, que é referência nestes casos, e 2º recentes informações de Elaine Kundera, seu quadro é estável, mas inspira cuidados. Ressonância magnética será realizada amanhã no Hospital Veredas, para diagnosticar se houve lesão em outras áreas.

Como consequência, agitação e certa confusão, sem conseguir ligar pensamentos e ideias, natural em casos de AVC. Como não pode ser sedado, os médicos limitam apenas 2 visitas por dia, das 4 às 5 da tarde, para que ele siga tranquilo, sem agitação.

Por ser muito querido, transformando fãs em amigos, muita gente querendo notícias, mas nestas 48h iniciais, ele precisa de repouso absoluto. Até porque, como sequelas iniciais, certa dificuldade em identificar pessoas, e o receio dos médicos é que Rocha fique estressado e confuso, ao receber visita e não lembrar da pessoa. Então, a ideia é ajustar tudo e normalizar o quadro o quanto antes. 

Como tenho sido assediado por amigos querendo notícias dele, resolvi editar esta postagem, compartilhando estas informações que Nara Cordeiro compartilhou comigo na tarde desta 5ª feira, 15. 

Como já publiquei, respeito todas as religiões, e em meu santuário, Buda, Ganesha, Jesus Cristo, frei Damião, padre Cícero, irmã Dulce, Ogum Guiá, Yemanjá, Nossa Senhora Aparecida, Santa Rita, São Francisco de Assis, Senhor do Bomfim... e reforço que acredito que existe 1 única força superior, que, cada devoto vê de 1 forma, chama por 1 nome é reverencia de 1 forma. Por isso, respeito todas as religiões, sem distinção ou preconceito. 

E como acredito que ninguém é alguém sem outro alguém, todos precisamos de todos. Assim, sugiro que, além dos amigos e fãs, todos orem e mentalizem pensamentos positivos e operantes, pra que este iluminado ser cantante se recupere plenamente e rapidinho volte aos palcos. Dom, que ele tem de sobra. E que mantenha este sorrisão escancarado, deixando a Vida + bonita e musical.

Postado por Felipe Camelo

Façamos a “Nossa Parte”

14.08.2019 às 15:02

Com tantas e comprovadas informações sobre a importância de se preservar o Meio Ambiente para poder preservar a Vida, inclusive dos seres humanos, só não se engaja neste movimento se o grau de ignorância do indivíduo for muito alto.

E mesmo assim, devemos tentar agregar todo mundo num verdadeiro e urgente mutirão, não só de ações e atitudes esporádicas, mas, principalmente, de comportamento diário.

Comecemos pela palavra. Expressões como “não presta, joga no mato” já não podem + serem ditas, muito menos, praticadas. O ‘mato’ não é lixeira. “Não quero +, vou jogar fora”. Não há este lugar, “fora”. No globo, tudo é dentro, não há o “lá fora”, concordam?

Infelizmente, nós que fazemos qualquer coisa pelo combate aos insanos ataques aos animais, aos diversos biomas e todas as vidas envolvidas, ainda somos minoria, mas observo que esta lamentável realidade está mudando, lentamente, mas está.

Não são poucas as iniciativas para reverter os danos já cometidos, mas também para estimular e atrair + voluntários pra “linha de frente”, em parcerias que unem as fundamentais Organizações Não Governamentais, órgãos públicos e sociedade civil, envolvendo crianças e jovens, para que esta luta só termine quando houver garantia de que o planeta Terra não corra + riscos de danos, vitimando nossa existência. Por menor que pareça ser a atitude, ela faz diferença, enriquecendo o conjunto de ações.

Como + esta, que movimentará Guaxuma neste próximo domingo, 18 de agosto, quando, a partir das 7 e 1/2 da manhã, na frente da Barraca Samburá, o ativo Coletivo Praia Limpa promove a 7ª edição da ação de limpeza.

Claro que não vamos resolver todos os problemas, mas este é, literalmente, “trabalho de formiguinhas”. Recolher a enorme e fatal quantidade de lixo deixado pelas pessoas, tanto na areia quanto o que polui o mar e mata a fauna marinha, o foco é também chamar + atenção ainda, sobre a real gravidade do problema que atinge todo mundo, todos os seres vivos, independentemente de sua espécie.

Não dá pra fingir que “não é comigo” e fazer “cara de paisagem”, até porque, do jeito que a “coisa vai”, qualquer paisagem, estará horrorosamente danificada e imunda. Todos nós somos e seguiremos sendo vítimas de nós mesmos, de nossa ignorância. Antigamente não tínhamos tantos conhecimentos sobre este assunto, mas, não dá + pra dizer “eu não sabia”, já que o aquecimento global, o desmatamento, a poluição, a caça indiscriminada e legalizada, lixo sujando e “enfeiando” tudo... é visível e impossível não saber que a Vida corre riscos.

Com a descontrolada emissão de gazes, secas e enchentes cada vez + devastadoras, quase irreversíveis, deixando rastro de destruição e mortes. Então leitores, vamos seguir em ação permanente, vigilantes e dispostos, combatentes. A Vida agradece, a minha, a sua, a nossa, dependendo desta união pra sobreviver e existir.

Sugiro dormir + cedo neste próximo sábado, pra acordar + cedo no domingo, e fazermos a nossa parte, pra não se arrepender depois. Pense que pode não dar tempo, nem pra arrependimento!!!

Postado por Felipe Camelo

Huuummmmmm

13.08.2019 às 19:37
Felipe Camelo

Dia de sepultar o incrível Alex Teixeira Barbosa, e no cemitério, amigos combinando de “beber o morto”, nos reunir no bar que ele + gostava de frequentar, inclusive pela cachacinha, a cerveja bem gelada e o caldinho de feijão. Mas como estava com o carro, complicaria beber e dirigir depois, e preferi homenageia-lo de outra forma. Assim, descendo do Tabuleiro, Nide Lins, que estava comigo, sugeriu irmos almoçar no Churrasquinho da Mary, que eu ainda não conhecia. E lá fomos nós. 

Exatamente na esquina das ruas Joaquim Marques Luz e Desembargador Valente Lima, na Jatiúca, lugar simples e “bem familiar”, como está escrito numa parede. Não é botequim “pega bêbo”, pelo contrário. Mesmo com a cerveja estupidamente gelada, o atrativo da casa vem da cozinha, e não do freezer.

Há 18 anos, fidelizando clientes que viram amigos, como aconteceu com a melhor jornalista especializada em Gastronomia, Nide Lins, que já postou Mary em seu blog, aumentando ainda + o movimento. 

No cardápio, destaque pr’o PF, abreviação do famoso Prato Feito, que Mary apresenta de outra forma. Não trás o prato pronto. Em porções, separadas, tudo maravilhoso, com sabor de casa de mãe, incluindo feijão caseiro, arroz branco, purê de batata inglesa, macarrão, bife acebolado e saladinha. Pra fechar, ofereceu pudim. Mas Nide optou por 1 tangerina e eu preferi continuar com o gosto bom do almoço na boca. Ah! E o melhor, R$26 pelo PF “comercial pra 2”. Ou seja, comida incrivelmente bem feita, no maior capricho, deixando vontade de quero +. Afinal, 13 reais por pessoa é o preço de 1 “reles” sanduba.

Dica de Nide, sigo sem perguntar nada, fecho os olhos e sigo, afinal, ela sabe tudo de receitas, ingredientes e afins, sendo referência, que sigo, feliz. Querem saber +, no @churrasquinhodamary

Postado por Felipe Camelo

A de Alex, Amor, Arquitetura, Arte

12.08.2019 às 18:02
Felipe Camelo

enho certeza que a vida não começa na maternidade nem termina no cemitério. Em 1999, sofri sério acidente de carro, e entre as consequências, parada cardíaca de alguns segundos, o suficiente pra que eu, claramente, me sentisse no alto, sem sentir nenhuma base sob meus pés. E muito aperreado, me vi, lááá embaixo, morto na cama do Hospital do Açúcar, e lembro, com muito nitidez, de vozes, dizendo “calma”, “não está na sua hora”, “se acalme pra você voltar”, “você ainda tem muito o que fazer”, “calma”... Não lembro de rostos, mas a suavidade das palavras, realmente me acalmou, eu ‘voltei’ e estou aqui dividindo esta incrível e inesquecível experiência. Não quero convencer ninguém de nada, só estou compartilhando, aqui agora, este momento que marcou e mudou minha vida e a maneira de vivê-la.

Como sempre digo, nada na vida é 100%, nem bom, nem ruim. Tudo tem os 2 lados. E se conseguimos ver o positivo, e crescemos e evoluímos, valeu ter passado e sobrevivido. Garanto que nada acontece “por nada”, tudo tem porque, mas só vamos entender na hora certa. 

E por falar na hora certa, estava há pouco escrevendo matéria da postagem de hoje, quando meus queridos Adailton Dadá, Marthinha E Cármen Lúcia me avisaram da partida do amado amigo, Alex Teixeira Barbosa, que vinha enfrentando os desafios da Existência e seguiu no Caminho da Luz, ele que tinha muita e iluminava onde estivesse. Inteligência, talento, bom gosto, solidariedade, civilidade, caráter, espiritualidade, bom humor... enérgico, intenso, explosivo, competente, humano, amigo, fiel, autêntico, corajoso... arrasava em tudo que se dispusesse. Arquitetura e artes plásticas eram paixão, fosse pintura, desenho, cerâmica... com estilo próprio, pessoal e intransferível, Alex tinha luz e não passava despercebido. Quando chegava, acontecia. 

Tínhamos muita coisa em comum, inclusive o signo, Peixes de março, mas nossa amizade vem de outras gerações, e eram sempre intensos nossos encontros. Lembro de muitas situações em que estávamos juntos, tínhamos praticamente os mesmos amigos, a maioria, “das antigas”. Acredito que nossa principal função é marcar positivamente nossas passagens pela Vida. Escrevendo lindas histórias, deixando legado de exemplos e obras. Isso, Alex fez, e bonito. Seus projetos são autorais e facilmente identificáveis. Fosse 1 simples casa, 1 enorme edifício, 1 memorial, ou 1 bairro inteiro, a mesma competência , a mesma dedicação, a mesma qualidade.

1 das minhas grandes alegrias profissionais dos últimos tempos foi ter sido contratado e fotografado o lançamento do livro que marcou sua trajetória, quando ele, literalmente, estava nas nuvens, com sua amada mãe, Grace, seus irmãos, cunhados, sobrinhos, amigos da Vida toda, personalidades alagoanas, que fizeram enorme fila pra conseguir seus valiosos abraço e autógrafo. 

Tenho muito orgulho do homem que Alex Barbosa foi, e continuará sendo na minha memória, no meu coração, na minha história de Vida. Não foram poucas as vezes que o publiquei, já que sempre foi muito produtivo. E também pela honra de ter em casa estas 2 obras, devidamente assinadas, e 1 delas, com dedicatória.

Sigo aqui, certo de que ele está no Caminho da Luz, e seguirá evoluindo. Que a família e os amigos, fiquem bem. Porque ele está!!!

Postado por Felipe Camelo

Alagoas, Amores e Sabores

09.08.2019 às 15:56
Felipe Camelo

É fato explicito, público e notório que, alem de todas as atrações que Alagoas possui, a gastronomia é, comprovadamente, 1 dos nossos maiores tesouros. Pesquisas confirmam que muitos turistas optam por férias aqui, principalmente por nossas iguarias, sendo este delicioso seguimento forte gerador de qualificação de mão de obra, emprego e renda.

Como sempre digo, “ninguém é alguém sem outro alguém”, e como a “união faz a força”, sem duvida, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Alagoas transforma este ‘bordão/clichê’ em máxima, fazendo sucesso em suas ações. Tanto que estruturou e foi ampliando nas 3 edições anteriores, e se supera neste 4* Festival Sabores de Alagoas, cuja abertura na noite de ontem, movimentou o Espaço Multieventos da Pajuçara, reunindo, das 5 da tarde às 10 da noite, 32 associados, que provocam “hummmm” com suas delicias, a 1 preço pra lá de especial, R$15. Imagina? Incríveis pratos, dos + talentosos e badalados chefs e cozinheiros, dos + diversos estilos, pelo valor de 1 simples sanduba???? E não duvidem, em Alagoas se come muito bem, além dos frutos do mar e das lagoas. 

No #festivalsaboresdealagoas , todas as criações devem, obrigatoriamente, conter, pelo menos, 1 dos ingredientes + característicos da cozinha alagoana, camarão, sururu, siri, inhame, macaxeira, caju, queijos manteiga e coalho, carne de sol, charque e rapadura. Tem pizza, pastel, vários tipos de sanduíches (inclusive burguer, cachorro-quente e passaporte), cuscuz, ‘bolivariana’, mix de pescados, ‘brownie’ com rapadura e sorvete de tapioca, empada de camarão, camarão no abacaxi, carne de sol com macaxeira e especiarias, massa artesanal, carnes bovinas, panqueca, cerveja artesanal e destaque pr’o estande que, além de servir delicias com cacto, comercializa produtos com ingredientes típicos do sertão e produzidos em agricultura familiar. 

E +, artesanato da melhor qualidade e shows musicais num verdadeiro mix de estilos. É juntar família e amigos, e se ‘empanturar’, como fiz ontem, com meus queridos Nide Lins e Arconço Teixeira, muito bem recebidos por Thiago Falcão, presidente Abrasel/AL, e sua assessora de Comunicação, Rafaela Romariz. 

Finalizo explicando que não ‘cobri’ todo o evento, não fotografando todos os estandes e pratos. Fiz o que consumi e algumas pessoas que me chamaram atenção, como o casal catarinense de Xanxerê, Betânia & Roni Canali, ele, que não se acanha ao interagir com a pequena Letícia, que adora enfeita-lo com seus acessórios, curtindo o Dia dos Pais em Maceió.  Até domingo, tá perdoado o pecado da gula!!!

Ah! Esqueci... Estande da Imprensa Oficial Graciliano Ramos comercializando 2 maravilhosos livros de culinária alagoana. O da jornalista Nide Lins e o das icônicas Irmãs Rocha.

Postado por Felipe Camelo

Em Defesa da Vida

08.08.2019 às 13:40
Acervo pessoal - Reprodução

Lembro até hoje que, quando criança, eu adorava meu caminhão “dos bombeiros”, muito + que os carrinhos de polícia, por exemplo. Acho que era, principalmente, porque, brincar de bombeiro não envolvia armas, prisões, violência, enquanto que, com o caminhão vermelho, tinha água, escada, mangueiras, capacetes... e esta admiração pela instituição se mantém até agora.

Além da cor vermelha ser encantadora, apagar o fogo, o salvamento de animais, de seres humanos, do Meio Ambiente, tudo isso me fazia preferir brincar “de Bombeiro”. 

Como jornalista, sempre noticiei as ações da corporação, como aqui e agora, principalmente porque esta ação envolve 1 grande amigo meu que faz parte do grupo que tirou Maceió do negativo destaque como a única capital brasileira sem 1 posto do Centro de Valorização da Vida, + conhecido por CVV, e que reúne voluntários, devidamente capacitados, para atender ligações de pessoas com intenção de não se manterem vivas. Estas capacitações dos voluntários são periódicas, inclusive com trocas de informações e experiências, para que, numa ligação telefônica, eles possam demover a ideia de suicídio. Os n*s de salvamentos são estimulantes, e os resultados destas ligações são também de muito aprendizado e crescimento pr’os atendentes, que se capacitam, a cada telefonema, a compartilhar estas experiências. 

Como agora. Estes dias, meu amigo da vida toda, Roberto Nobre, foi convidado pra participar de reunião no quartel do Corpo de Bombeiros Militares de Alagoas e transmitir seus conhecimentos sobre esta triste atitude de “atentar contra a própria vida”. Roberto, que acabou de voltar de Fortaleza, onde esteve com outros voluntários, participando de + 1 encontro de aperfeiçoamento com voluntários de outros estados. 

O resultado desta palestra de Roberto aqui com os bombeiros alagoanos?

 Pelas reações dos militares participantes, foi incrível e proveitoso, e suas reações em redes sociais confirmam ter sido muito positivo. reforçando seus conhecimentos sobre suicídio e as melhores ações preventivas. 

2º o site da Federação Espírita Brasileira, “São várias as causas que conduzem o ser humano ao suicídio, todas indicativas do desconhecimento de como funcionam a Justiça e a Misericórdia Divinas. Materialismo severo, solidão, depressão, enfermidades incuráveis, violência, maus-tratos, abusos de todo tipo, pobreza extrema, fanatismo religioso, negligência e abandono familiar, perdas afetivas, alcoolismo, drogatização, dis- túrbios mentais, desesperança, obsessão de Espíritos”. 

E complementam, “O suicídio é triste ilusão, porque somos seres imortais, e a Vida continua plena, além da morte do copo físico”. 

Serenidade, calma e resignação transmitidos num telefonema e muitas vidas, preservadas. Com certeza, os bombeiros estão entendendo melhor sobre este assunto, e os resultados de suas ações serão ainda melhores. A Vida agradece!!!


Postado por Felipe Camelo

Do Futuro, no Presente

07.08.2019 às 15:06
Felipe Camelo

Que precisamos manter o Meio Ambiente preservado para assim, manter a vida, notório fato, sendo inconcebível e inadmissível que a ganância de produtores rurais nos ponham em risco, já que eles acham que tem direito de desmatar florestas para plantar, principalmente pasto, para alimentar seus enormes rebanhos, sem se preocupar com a futuro do planeta e dos seres, inclusive humanos. Não querem nem saber se as próximas gerações terão qualidade de vida, ou mesmo se terão vida. 

Confesso que sempre me senti mal ao pensar que os animais que consumimos como alimento já tiveram vida, e sentimentos, apesar de irracionais. Mas por costume, comemos todo tipo de bichos, dos pequenos aos enormes. E seus sabores são naturalmente apreciados e desejados. Mas, como o mundo é redondo pra dar voltas, e com a eterna inquietude do homem, e sua busca por satisfação, incrível novidade com sotaque alagoano indica luz no futuro, com a chance de continuar sentindo o sabor da carne bovina sem precisar abater gado. 

Completando 5 anos de investimentos e pesquisas, e fazendo sucesso Brasil afora, esta iguaria foi apresentada ontem pelo meu querido chef Deco Sadigursky, sendo unanimidade, provado e aprovado, o burger que reúne proteínas isoladas de ervilha, grão de bico e de soja + 1 detalhe, beterraba, que garante os sucos ‘da carne’ e seu tom rosado, numa perfeita imitação. Não deixa a desejar. E +, shitake, cebola e molho de queijos, tudo num fofo pão artesanal, tipo brioche. Garanto que é saborosíssimo e com gosto de “quero +”. 

Sadigursky criou esta fórmula, cujo processo incluiu muitos anos de pesquisas e testes, chegando a esta “carne à base de plantas”, incrivelmente saborosa e saudável. Na última 2ª feira, inauguraram a 26ª loja, sendo 8 próprias e as demais, franquias. Deco agregou Thiago Wanderson e Ricardo Canuto como sócios, e Marcos Leta, da Fazenda Futuro, como parceiro, onde produz o burguer, sem nenhum elemento transgênicos, e com muito menos gorduras saturadas que o “original bovino”, e, pelas vegetais, contém fibras. Além do sabor, a aparência, o cheiro e a textura são incrivelmente semelhantes ao hambúrguer , queridinho dos “loucos por carne”. 

Mas, por + que eu escreva aqui, só provando pra saber, concordar comigo, não estou exagerando. Sabem o que faço normalmente? Aos quase 60 anos, me cuido muito, mas meu foco é a saúde e não a estética. Então, no meu dia a dia, procuro ser o + saudável possível, para eventualmente, poder se entregar aos prazeres “condenáveis e pouco saudáveis” da vida. Como refrigerantes, por exemplo. Adoro caprichar no arroto, depois de 1 gole de Coca-Cola, mas não tomo nunca. Diariamente, água, sucos, chás, mas “1 vez na vida”, 1 guaraná com gosto de infância não “vai me matar”. Concordam? 

Então, “Futuro Burger BlackBeef” é a cara de quem quer comer bem, saudável e sustentável. Aqui, salivando enquanto escrevo, lembrando do prazer que senti ontem!!!

Postado por Felipe Camelo

Inesquecível “Aventura”

06.08.2019 às 16:56
Felipe Camelo

Na adolescência, festivais de verão em Marechal Deodoro e no Francês eram motivos pra eu ser apaixonado pela histórica 1ª capital de Alagoas, além das belezas, tanto da cidade quanto da praia, claro. 

O festival acabou, fui estudar fora, e raras vezes estive por lá. Mas qual foi muita felicidade quando recebi convite atual secretário de Turismo, Victor Alvim Pinto, em nome do prefeito Cláudio Roberto da Costa, para participar do lançamento de 1 projeto que integra as comemorações pelos 428 anos da cidade onde nasceu o proclamador da República e que leva o nome de seu ‘filho’ + ilustre. 

 Já gostei quando soube que o transporte do passeio seria o tipo de Jeep que comporta 10 pessoas, que, naturalmente, confere clima de aventura. Entramos pela parte + antiga da cidade, onde foi erguida sua 1ª igreja. Observei que obras se espalhavam por toda parte, inclusive com marcas nas calçadas, sinalizando percursos para deficientes visuais. 

Outra vantagem destes veículos é a preservação dos monumentos arquitetônicos. Os ônibus de turismo são muito grandes e pesados, provocando danos nas centenárias estruturas. Claro que o antigo Palácio Provincial, onde funciona a prefeitura, marca o roteiro, assim como a casa de dona Rosa da Fonseca, matriarca da família do Marechal, onde objetos pessoais são expostos. Ali pertinho, o Complexo Franciscano impressiona, pelo valor das obras, que são muito bem apresentadas no Museu de Arte Sacra. 

Prefeito Cacau, e seus principais assessores fizeram as honras da casa, inclusive com a musical presença da Filarmônica Santa Cecília. 

Encerrando a tarde, informal e delicioso coquetel na praia do Francês. Detalhe pra revitalização da antiga Vila dos Pescadores, onde Ovídio vem  trabalhando pra deixar ainda + bonita e charmosa, com seus mosaicos de forte inspiração tropical/havaiana. 

Cheguei feliz em casa, por confirmar que o importante polo de turismo de Alagoas, incluindo arquitetura, cultura, gastronomia... ganha revitalização e preservação. O passeio é incrível, e quem ficou curioso, vale pesquisar + informações no http://www.marechaldeodoro.al.gov.br/categoria/noticias/


Postado por Felipe Camelo


Felipe Camelo por Felipe Camelo

Felipe Camelo é jornalista formado no Rio de Janeiro. Em Alagoas, passou pelas principais redações de jornais e portais .Tem em sua história profissional a cobertura de vários eventos importantes festivos e culturais em Maceió e outras cidades. É um apaixonado por fotografia. Para Felipe, “fotografar significa congelar o tempo”.

Todos os direitos reservados
- 2009-2019 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]