Dólar com. 3,888
IBovespa -1.98
16 de junho de 2019
min. 24º máx. 26º Maceió
pancadas de chuva
Agora no Painel Defesa Civil segue monitorando áreas de risco de Maceió
28/05/2019 às 14h40

Blogs

"Sejamos felizes aqui e agora"

Felipe Camelo

Já publiquei minha experiência com a morte, mas vou resumir aqui, repercutindo 1 dia de ontem, quando 3 nomes ligados ao estado de Alagoas partiram.

Em 7 de setembro de 1999 sofri grave acidente de automóvel, fiquei muitos dias em coma, e tive parada cardíaca. Lembro de me sentir 'no alto', sem sentir meus pés tocando no chão, incrível sensação de levitar, e 'lá de cima', me via morto na cama da UTI do então Hospital do Açúcar, e lembro claramente de vozes que me acalmavam, repetindo que eu me tranquilizasse, que eu voltaria ao meu corpo e ficaria tudo bem. 

Claro que muita gente não vai acreditar, mas garanto ser bem real esta minha vivência. Fui me acalmando, tudo deu certo, e agora estou aqui dando este depoimento, confirmando minha crença de que a Vida não começa na maternidade nem termina no cemitério.

Vejo a morte como 1 partida de barco. Quem está numa margem, vê a ida, mas quem está na outra, vê a chegada. Não é o fim, apenas 1 passagem.

E ontem, 3 homens que tiveram suas vidas ligadas ao nosso estado, partiram. 

Dr. José Moura Rocha, brilhante advogado, faleceu aos 86 anos, num hospital em Maceió, assim como o promotor, procurador de Justiça, ex-deputado federal e ex-governador dr. Geraldo Bulhões, que faleceu aos 81. 

Ambos tiveram importantes papéis na história de Alagoas, deixando exemplos e legados. 

E também ontem, deixando incrédulos seus  milhares de fãs, o cantor Gabriel Diniz, o GD, que era noivo de 1 alagoana, e faleceu num acidente aéreo, vindo exatamente pra Maceió, celebrar o aniversário de sua bem amada. 

Num momento como este, em que 1 jovem talento falece aos 28 anos, no auge da carreira de sucesso, me faz lembrar ainda + de 1 máxima de Osho, "Sejamos felizes aqui e agora". Claro que concordo, já que, do jeito que o tempo tá voando, não podemos perder tempo, deixar algo pra depois, pode ser tarde d+. 

Assim, minha solidariedade os familiares e amigos dos 3, desejando que sigam no Caminha da Luz. 


Fonte: Felipe Camelo


Felipe Camelo por Felipe Camelo

Felipe Camelo é jornalista formado no Rio de Janeiro. Em Alagoas, passou pelas principais redações de jornais e portais .Tem em sua história profissional a cobertura de vários eventos importantes festivos e culturais em Maceió e outras cidades. É um apaixonado por fotografia. Para Felipe, “fotografar significa congelar o tempo”.

Todos os direitos reservados
- 2009-2019 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]