Dólar com. 3,888
IBovespa -1.98
18 de novembro de 2019
min. 24º máx. 30º Maceió
sol com poucas nuvens
Agora no Painel Justiça do Trabalho determina que a Equatorial cumpra acordos firmados antes da privatização da Ceal
12/08/2019 às 18h02

Blogs

A de Alex, Amor, Arquitetura, Arte

Felipe Camelo

enho certeza que a vida não começa na maternidade nem termina no cemitério. Em 1999, sofri sério acidente de carro, e entre as consequências, parada cardíaca de alguns segundos, o suficiente pra que eu, claramente, me sentisse no alto, sem sentir nenhuma base sob meus pés. E muito aperreado, me vi, lááá embaixo, morto na cama do Hospital do Açúcar, e lembro, com muito nitidez, de vozes, dizendo “calma”, “não está na sua hora”, “se acalme pra você voltar”, “você ainda tem muito o que fazer”, “calma”... Não lembro de rostos, mas a suavidade das palavras, realmente me acalmou, eu ‘voltei’ e estou aqui dividindo esta incrível e inesquecível experiência. Não quero convencer ninguém de nada, só estou compartilhando, aqui agora, este momento que marcou e mudou minha vida e a maneira de vivê-la.

Como sempre digo, nada na vida é 100%, nem bom, nem ruim. Tudo tem os 2 lados. E se conseguimos ver o positivo, e crescemos e evoluímos, valeu ter passado e sobrevivido. Garanto que nada acontece “por nada”, tudo tem porque, mas só vamos entender na hora certa. 

E por falar na hora certa, estava há pouco escrevendo matéria da postagem de hoje, quando meus queridos Adailton Dadá, Marthinha E Cármen Lúcia me avisaram da partida do amado amigo, Alex Teixeira Barbosa, que vinha enfrentando os desafios da Existência e seguiu no Caminho da Luz, ele que tinha muita e iluminava onde estivesse. Inteligência, talento, bom gosto, solidariedade, civilidade, caráter, espiritualidade, bom humor... enérgico, intenso, explosivo, competente, humano, amigo, fiel, autêntico, corajoso... arrasava em tudo que se dispusesse. Arquitetura e artes plásticas eram paixão, fosse pintura, desenho, cerâmica... com estilo próprio, pessoal e intransferível, Alex tinha luz e não passava despercebido. Quando chegava, acontecia. 

Tínhamos muita coisa em comum, inclusive o signo, Peixes de março, mas nossa amizade vem de outras gerações, e eram sempre intensos nossos encontros. Lembro de muitas situações em que estávamos juntos, tínhamos praticamente os mesmos amigos, a maioria, “das antigas”. Acredito que nossa principal função é marcar positivamente nossas passagens pela Vida. Escrevendo lindas histórias, deixando legado de exemplos e obras. Isso, Alex fez, e bonito. Seus projetos são autorais e facilmente identificáveis. Fosse 1 simples casa, 1 enorme edifício, 1 memorial, ou 1 bairro inteiro, a mesma competência , a mesma dedicação, a mesma qualidade.

1 das minhas grandes alegrias profissionais dos últimos tempos foi ter sido contratado e fotografado o lançamento do livro que marcou sua trajetória, quando ele, literalmente, estava nas nuvens, com sua amada mãe, Grace, seus irmãos, cunhados, sobrinhos, amigos da Vida toda, personalidades alagoanas, que fizeram enorme fila pra conseguir seus valiosos abraço e autógrafo. 

Tenho muito orgulho do homem que Alex Barbosa foi, e continuará sendo na minha memória, no meu coração, na minha história de Vida. Não foram poucas as vezes que o publiquei, já que sempre foi muito produtivo. E também pela honra de ter em casa estas 2 obras, devidamente assinadas, e 1 delas, com dedicatória.

Sigo aqui, certo de que ele está no Caminho da Luz, e seguirá evoluindo. Que a família e os amigos, fiquem bem. Porque ele está!!!


Fonte: Felipe Camelo

Galeria de Fotos


Felipe Camelo por Felipe Camelo

Felipe Camelo é jornalista formado no Rio de Janeiro. Em Alagoas, passou pelas principais redações de jornais e portais .Tem em sua história profissional a cobertura de vários eventos importantes festivos e culturais em Maceió e outras cidades. É um apaixonado por fotografia. Para Felipe, “fotografar significa congelar o tempo”.

Todos os direitos reservados
- 2009-2019 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]