Dólar com. 5,386
IBovespa 1,13
31 de maio de 2020
min. 24º máx. 28º Maceió
pancadas de chuva
Agora no Painel Covid-19: Brasil tem quase 500 mil casos confirmados e 28.834 mortes
20/05/2020 às 18h22

Blogs

Sem velórios, Velário é Amor e Arte

Octávio Iuri / Cortesia

Simbolo de Alagoas, e 1 das + belas embarcações, leves, fluidas, poéticas... as jangadas não elementos intrínsecos da nossa paisagem, principalmente da enseada da Pajuçara, que antigamente se escrevia Pajussara (que até gosto +).

Elas navegam suavemente,  proporcionando contacto direto do navegante com o mar, numa sensação única, inesquecível.

E obviamente, seus condutores são verdadeiros anfitriões, recebendo turistas numa relação muito agradável, e durante horas, as conversas confirmam nossa característica gentil com os que chegam de fora.

Claro que todos os setores estão afetados pela pandemia do Coronavírus, mas o Turismo recebeu forte impacto, com a paralisação imediata das atividades, com muita gente em plena viagem. Navios ficaram detidos nos portos do mundo e seus passageiros e tripulantes impedidos de desembarcar. Pavor geral.

Se as grandes empresas turísticas estão impactadas, os pequenos empresários do setor, ainda +. Seus prestadores de serviços, então, estão em situação de desespero. Os jangadeiros, coitados, não tem vínculo empregatício com ninguém, consequentemente, sem nenhum direito trabalhista. Nenhuma segurança. Vivem o “aqui e agora”,  “assando e comendo”, produzindo sustento no dia-a-dia. E sem poder trabalhar, desespero.

Neste inédito momento de isolamento social, são muitas as carências, principalmente psicológicas, com parentes e amigos infectados, falecendo, e sem poderem ter digna despedida, já que os sepultamentos são inéditos, rápidos, e de impensável sofrimento. E na falta de velórios, este “Velário” foi linda homenagem.

E o que piora esta realidade é ver gente negando e querendo que se leve a vida “normalmente”, enquanto os trabalhadores chegam ao cúmulo de não ter como se manter, passando fome, inclusive, e sem meios de se proteger deste microscópico e mortal vírus, sem poder comprar máscaras, álcool em gel, matéria de higiene e limpeza... nada.

E pra chamar atenção pra estes problemas todos, e contra manifestações pelo fim do isolamento social antes do fim da pandemia, estes bravos jangadeiros se uniram a moradores e artistas, e se manifestaram na manhã de hoje, num silencioso e pacífico protesto contra os que querem por em risco a classe trabalhadora, exigindo que se volte ao trabalho, enquanto o n* de infectados e mortos só aumenta, assustadoramente.

Não, não é luta de classes ou de ideologias políticas. É proposta de se buscar o bem comum, pra que todos, indistintamente, indiscriminadamente, sobrevivamos da melhor forma, com dignidade e segurança. O ato ganhou repercussão nacional, sendo pauta de destaque, inclusive no Jornal Hoje.

Porque é assim que gente civilizada se manifesta, em paz, com beleza e arte. #fiqueemcasa #fiquememcasa #fiquemosemcasa #isolamento #isolamentosocial #pandemia #pandemiamundial #pandemiacoronavirus #pandemia2020 #coronavirus #covid19 #covid_19 #maceió #maceióalagoas #brasil


Fonte: Felipe Camelo

Galeria de Fotos


Felipe Camelo por Felipe Camelo

Felipe Camelo é jornalista formado no Rio de Janeiro. Em Alagoas, passou pelas principais redações de jornais e portais .Tem em sua história profissional a cobertura de vários eventos importantes festivos e culturais em Maceió e outras cidades. É um apaixonado por fotografia. Para Felipe, “fotografar significa congelar o tempo”.

Todos os direitos reservados
- 2009-2020 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]