Dólar com. 5.3506
IBovespa -1.1
21 de janeiro de 2021
min. 24º máx. 28º Maceió
pancadas de chuva
Agora no Painel Municípios começam a receber doses da vacina contra a Covid-19
30/11/2020 às 23h11

Blogs

Outros Tempos

Adaptações da vida 'moderna'

Com o volume de fotos que arquivo é tão grande, num ritmo acelerado, que algumas ficam "lá para trás" no arquivo, já que recentes vão sendo armazenadas. 

Daí, a solução é procurar pautas que passaram ou ir buscando na memória. Como aconteceu neste instante. Tive dia bem atarefado e produtivo e  só agora parei para pensar no blog, e estas fotografias apareceram na minha "nuvem mental".

No último dia 21 de novembro, depois do 4° espetáculo do Velas Telas, vinha eu para casa, devagar, lembrando do sucesso das 4 noites do projeto de Mirna Porto Maia, quando vi 2 cavalos pela AL101Norte, na área do conjunto em Jacarecica, passeando, como se ali ainda fosse como antes da duplicação, quando o movimento era muito menor. Observei que nenhum dos 2 tinha alguma alguma corda no pescoço, confirmando a não-preocupação do proprietário em manter seus animais devidamente seguros. E presos.

Comprovadamente, são gravíssimos os acidentes que envolvem bichos deste porte. Fatais, tanto para os motoristas e passageiros, quanto para eles. Imaginei que estariam procurando comida nos tonéis de lixo do outro lado.

Algumas semanas antes, registrei 2 carroças, com umas algumas pessoas cada, inclusive crianças, descendo de ladeira que define o final do conjunto, e que faz esquina com a pista. 

Pois bem, ambas desceram a ladeira, e rumaram pela contra-mão, literalmente, entre muitos carros. Muitos. E motos. Foram assim, por uns 400 metros, quando ultrapassaram a divisão das 2 pistas, atravessaram a outra rodovia, e foram como se fossem para a praia. Era no meio da tarde, umas 4h. Prefiro nem imaginar o absurdo que seria se acidente tivesse acontecido. 

Fiquei pensando que devem morar ali perto, criar cavalos e fazem este percurso a vida toda, e não observaram que tudo ali mudou e nada poderá seguir como antigamente. 

Acho que nos 2 casos, 1 diurno e outro, noturno, me fazem achar que é fácil, identificar estas pessoas, e acho que será muito prudente, se alguma secretaria ou departamento governamental, estadual ou municipal, for conversar, promover palestra de especialistas, abordando o comportamento que eles precisam adotar a partir de agora. Por eles, e por todos nós ,que circulamos pela área. 

Fica aqui minha observação e sugestão. Ninguém vai poder dizer que não sabia. Eu, estou fazendo a minha parte. Se cada 1 fizer a sua, a mundo melhor, e a vida, ainda +. 

Ah! Peço desculpas pela péssima qualidade das fotos, bem granuladas, sei disso, e optei por publicar assim mesmo, somente para ilustrar, porque mesmo sem resolução, dá para identificar visualmente o que escrevi no texto. Espero que entendam e me desculpem. E que estes absurdos não se repitam. 

Galeria de Fotos


Felipe Camelo por Felipe Camelo

 Jornalista formado no Rio de Janeiro. Em Alagoas, passou pelas principais redações de jornais e portais .Tem em sua história profissional a cobertura de vários eventos importantes festivos e culturais em Maceió e outras cidades. É um apaixonado por fotografia. Para Felipe, “fotografar significa congelar o tempo”.

Todos os direitos reservados
- 2009-2021 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]