Dólar com. 5.6107
IBovespa 0.35
15 de abril de 2021
min. 25º máx. 29º Maceió
pancadas de chuva
Agora no Painel Operação desarticula organização especializada no tráfico de drogas em Anadia e Maceió
08/03/2021 às 14h38

Blogs

Frágil??? Forte!!!

Dia Internacional da Mulher - 2021

Cresci numa família na qual as mulheres sempre marcaram presença e não fizeram figuração para os homens. Pelo contrário. Escreveram suas histórias de vida, deixando ensinamentos e exemplos. 

Além delas, com quem compartilho a genética, inclusive, sempre estive cercado de incríveis mulheres. Estivesse morando em Maceió, Saint Louis, Rio, São Paulo... lá estavam elas se representando muito bem na minha vida, reforçando em mim a consciência de suas importâncias. Aqui escrevendo, muitos filmes se sobrepõem uns aos outros na minha memória. E consequentemente, e fatalmente, no meu coração. Todas têm papéis fundamentais na minha sobrevivência, fortemente. Tenho consciência de que não estaria aqui se não tivesse encontrado com cada uma delas em todos os momentos de meus quase 60 anos. 

Acho que não estou escrevendo, estou me psicografando, sensação que estou pensando e transcrevendo ao mesmo tempo. Ui, Mãe Dinah. Eparreia...

Mas é verdade, inclusive todos os nomes chegam na minha lembrança, e o mais incrível, entrou uma borboleta aqui na sala e está sobrevoando o teclado do notebook enquanto escrevo. Coração chega acelerou, e ela foi-se. E garanto, existe muita harmonia entre elas e suas histórias. Algumas se conhecem, mas a maioria, não. Algumas são fisicamente  parecidas, pelo menos no estilo, outras bem diferentes, mas nenhuma é mais ou menos importante. Não!!! Algumas estão comigo a vida toda, outras, não demoraram muito, infelizmente, mas felizmente, o suficiente para me marcar. Acho que é eterno quando é incrível e não quando dura trocentos anos. 

Engraçado, enquanto teclo,  nomes seguem em sequência, como se eu tivesse letreiro luminoso na testa, com muitos nomes, rostos e corações subindo sem parar. Bonita a cena, caso estivesse sendo registrada. Mas mesmo falada, ou escrita, dá pra imaginar, e estou adorando. 

Paralelo a estas lembranças, histórias reais e factuais também surgem na mente e através dos meus dedos todos. Sim, minha avó Afra me ensinou datilografia. Sou deste tempo. E neste tempo "de agora", em que mulheres seguem precisando se impor, gastar energia para defender seu espaço numa sociedade arcaica, retrógrada, ignorante, machista, patriarcal, cafona, é incompreensível absurdo. Já teria dado tempo para sermos uma sociedade evoluída, igualitária, justa. 

Mas não. Em 2021, exercendo a mesma função, mulheres ganham menos que homens. Muitos ofícios são "exclusivos e característicos" dos homens. Em pleno 2021, homens tratam as mulheres como inferiores, como propriedade, e não aceitam opiniões contrárias. Quando acontece, é morte na certa. E matam covardemente, e novamente, quando alegam "defesa da honra". Honra??? No dicionário, "Honra, substantivo feminino (sim, feminino), princípio que leva alguém a ter uma conduta proba, virtuosa, corajosa, e que lhe permite gozar de bom conceito junto à sociedade; consideração devida a uma pessoa que se distingue por seus dotes intelectuais, artísticos, morais, privilégio, uma honra reservada apenas aos heróis". Bem claro, não é??? Praticamente didático. 

E em 2021, homens, sem H maiúsculo, matam namoradas, esposa, amantes, ficantes, prostitutas, mulheres-trans, travestis... e alegam "defesa da honra". E esta alegação que transforma a vítima em culpada, ainda existe na Constituição do Brasil. Absurdo, somente com a significação da palavra "honra" já confirma que o miserável não merece alegar esta esfarrapada e inconsistente injustificada defesa. Não há defesa. 

Até já escrevi em outra ocasião, homem que desrespeita, agride, mata mulher,  não gosta. Até fazem sexo com elas, mas gostar que é bom, nada. Pelo contrário. Gays gostam de mulheres. Respeitam, valorizam, são amigos, confidentes, conselheiros.. Claro que há exceções. Conheço muitos héteros que realmente amam as mulheres, assim como sei de gays que preferem distância delas, mas, brincadeiras de lado, sou dos que celebram estes seres fortes e doces todos os dias. Naturalmente reconheço que elas é que são o sexo forte, de frágeis não tem nada. 

Começando pela desvalorização desde novas, crianças. Na fase adulta, então, múltiplas jornadas, com muitos desafios no caminho e constantes cobranças. Muitas, infindáveis. Gerar e parir, não é para fracos. Homens não aguentariam as dores do parto. Com certeza. 

Ainda tem que se enquadrar nos "padrões estéticos" impostos pela sociedade, pelo mercado, pela mídia, e até pelas próprias mulheres. Deixemos cada uma ser o que, e como quiser. Chega de ditadura. Nuca mais!!!

Claro que aproveito este 8 de março, celebrado Dia Internacional da Mulher, para reforçar minha admiração, gratidão e amor, por todas. De corpo e/ou de espírito, mulheres são muito mais que sexo. São seres humanos infinitamente mais capazes que nós, homens. Em todos os sentidos. 

Hoje, assim que acordei, este antúrio se mostrou para mim, e com mulheres no foco, multipliquei-o, montei estes mosaicos, e observei, que é a mesma flor, que se apresentou de várias formas. Assim como as mulheres. A mesma essência em muitas formas, linguagens e espíritos. Mas, com certeza, a mesma delicada força, que vai muito além do cor-de-rosa. Elas tem todas as cores. Múltiplas!!!

Sigo torcendo e fazendo a minha parte, por dias melhores. Para todos nós, afinal, ninguém é alguém sem outro alguém. Impossível ser feliz sozinho, nem triste. 

Meu "Vivam as Mulheres"!!!


Felipe Camelo por Felipe Camelo

 Jornalista formado no Rio de Janeiro. Em Alagoas, passou pelas principais redações de jornais e portais .Tem em sua história profissional a cobertura de vários eventos importantes festivos e culturais em Maceió e outras cidades. É um apaixonado por fotografia. Para Felipe, “fotografar significa congelar o tempo”.

Todos os direitos reservados
- 2009-2021 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]