Dólar com. 5.007
IBovespa -0.93
18 de junho de 2021
min. 21º máx. 27º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel SMTT altera sentido de ruas no bairro de Mangabeiras a partir deste sábado (19)
07/05/2021 às 15h30

Blogs

O Valor do Verde, da Vida

Da revista, aqui no Blog

PDF da minha coluna da Painel Alagoas, abril 2021 - reprodução

E nessa 6ª-feira, 7 de maio (já), repercuto matéria que editei na coluna publicada na edição de abril da revista Painel Alagoas, destacando a incrível, apesar de pequena, área verde que temos aqui no Loteamento Gurgury, em Guaxuma.

Além do texto da revista que republico aqui no blog, cards que a publicitária Paula Amaral  vem criando na Agência de Conteúdo Estúdio Coletivo, eles que são nosso meio de comunicação através das mídias sociais e digitais, com o prefeito JHC, que tem se mostrado sensível com nossa posição contrária à instalação de Estação Elevatória de Esgoto aqui no nosso Loteamento, especificamente numa área de nossa Área Verde, bem descrita no texto abaixo. Num dos 'cards', confirmamos que, nós moradores, contratamos escritório de engenharia ambiental de Recife, para estudar o caso e  apontar outras opções de áreas para a construção da Estação Elevatória , todas aqui perto, mas fora do loteamento. 

Aproveito para felicitar o 1º casal de Maceió, Marina & João Henrique, pelo recente nascimento da pequena  Maria Helena. Que cresça com saúde num mundo cuja natureza siga preservada, e com qualidade de vida. 

Também agradeço a atenção que o vice-prefeito Ronaldo Lessa, tem nos dado na interlocução com os órgãos municipais envolvidos no saneamento do Litoral Norte, com auxílio luxuoso de Josimée Lima e Judson Cabral. 

Então, aqui abaixo, texto publicado na Painel Alagoas de abril, ilustrado com mosaico de fotos de espécies da Mata Atlântica que compõem nossa 'natinha', nossa 'florestinha, refúgio de muitos animais, inclusive uma raposinha, frequentemente vista aqui na Área Verde do Gurgury. 


Comprovadamente o mundo é redondo. E com as voltas que o globo dá, mudanças, adaptações, ajustes. E quem não acompanha, fica parado, criando Aedes aegypti. 

Com estas transformações, a língua, que é viva, também evolui,  se não, ainda estaríamos desenhando em pedras, nem no latim teríamos chegado. Com a linguística, expressões caem por terra, perdem sentido. Como por exemplo, "Atrás do homem, 1 mulher". Desatualizado está quem ainda repete essa antiga falácia., essa velha cantilena. Mulheres estão anos-luz na nossa frente. Literalmente.

Outro ditado em pleno e franco desuso,  ecologicamente incorreto, "Não presta? Joga no mato". Ôxe, mato não é lixeira, é habitat de diversos seres vivos, que merecem respeito e que complementam nossa existência.. 

A ciência confirma o fato de que não há vida sem natureza preservada e  renovada, para nossa sobrevivência, já que precisamos não só da flora, mas da fauna também.  Impossível para a espécie humana viver sem minerais, vegetais e animais. É muita ignorância achar que o + importante é o material, o que se pode explorar e extrair do planeta, sem se preocupar com o presente, muito menos com o futuro e com as próximas gerações. 

Observo os animais, oficialmente irracionais,  e suas atitudes pela sobrevivência das espécies. Só não vejo humanos (sic!) terem estes cuidados, apesar  de sermos dotados de inteligência (sic! de novo) e racionalidade. Somos vítimas de nós mesmos, somos nossos próprios algozes. Por desmedida e desavergonhada ignorância e ganância.

Em busca de qualificação profissional, transferi meu curso de Jornalismo para o Rio de Janeiro, e também morei em São Paulo, tendo sido bem feliz.. Mas buscando qualidade de vida, e acompanhar a velhice de meus pais e o crescimento de meus sobrinhos, deixei as metrópoles e voltei para Maceió e para a Ponta Verde, mas com o frenético ritmo do bairro, comprei terreno e construi casa em Guaxuma, onde sou muito +  feliz. No Gurgury, clima típico do interior, onde vizinhos conversamos nas calçadas, trocamos comidinhas, e este comportamento é prazeroso e revitalizante. Aqui, praticamos relações sociais além da Internet. Ao vivo, na real. Claro que nessa pandemia, com os devidos cuidados.Sem aglomerações. 

Entre nossos maiores prazeres é  curtir a área verde, formada por diversas espécies da Mata Atlântica, e que servem como filtro de poluição, inclusive sonora, provocada pela AL101Norte. Frequentemente, recolhemos o lixo que absurdamente se joga na rodovia e acaba sujando o ambiente onde até criamos trilha, indicando caminhos entre as árvores, algumas nativas, outras plantadas por nós, como Pau-Brasil e Craibeira, por exemplo, que serão, em breve, identificadas por placas, com informações sobre cada 1 delas.Nessa época, ambas as árvores aqui citadas, estão florindo, exalando incríveis aromas. Verdadeira área de lazer, relaxamento, meditação e contemplação. Uns chamam de "matinha", outros de "florestinha", refúgio de aves, mamíferos, répteis, e + 1 infinidade de animais que compõem nossa região, proporcionando e garantindo a tão almejada e desejada qualidade de vida. 

Aqui no Gurgury-Guaxuma priorizamos e primamos pela harmonia com o Meio Ambiente como estilo de vida. E assim permaneceremos!!!
Confesso que adoro quando estou molhando o jardim e ouço de longe a revoada de ararinhas  passando, se for de manhã é voo de passeio, e se for umas 4 da tarde, estão voltando para casa, nas árvores da Área Verde. É emocionante o estridente som que produzem.

Assim, com esta matéria, convidamos todos os maceioenses. Venham desfrutar deste paraíso, que, mesmo fazendo parte do loteamento, é aberto ao público. É chegar, curtir, e levar o lixo que porventura tenham produzido no passeio. Sintam-se todos muito bem-vindos. Aqui, essa quase reserva, não é só nossa, é também vossa. É plural, ampla, coletiva, de toda a sociedade alagoana. Abracem essas árvores. É pura energia. Caminhar entre elas é energizante, ouvindo o som das pisadas nas folhas que cobrem o chão há décadas. Mente e corpo agradecem, com certeza. E vivamos o Verde. A plenos pulmões, oxigênio temperado com o puro ar marítimo do Atlântico. 

Esse convite é em meu nome e dos d+  moradores, que também terão prazer em compartilhar com todos. 

Galeria de Fotos


Felipe Camelo por Felipe Camelo

 Jornalista formado no Rio de Janeiro. Em Alagoas, passou pelas principais redações de jornais e portais .Tem em sua história profissional a cobertura de vários eventos importantes festivos e culturais em Maceió e outras cidades. É um apaixonado por fotografia. Para Felipe, “fotografar significa congelar o tempo”.

Todos os direitos reservados
- 2009-2021 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]as.com.br