Dólar com. 3,888
IBovespa -1.98
04 de abril de 2020
min. 25º máx. 31º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Covid-19: mortes somam 359 e infectados são 9 mil no Brasil

Blogs

40 Carnavais n’1 Noite

14.02.2020 às 18:01
Felipe Camelo

Pelo acervo de fotos e fantasias que temos em casa, com certeza, meus pais sempre foram muito carnavalescos, meu pai principalmente. Ele e seus amigos eram atração, fosse em bailes, blocos, corso... E herdei esta paixão.

É fato, que, nos dias oficiais de folia, Maceió não é propriamente ideal pra quem quer brincar. Pelo contrário, mas em compensação, estas semanas que antecedem a festa de Momo, ninguém parado. São muitas opções, pra todos os gostos e bolsos.

Mas este ano, 1 festa arretada movimentou a noite de ontem no Espaço Armazém, onde o alcalino e querido IHering Carvalho recebeu com superbaile de fantasias, celebrando a vida e os “40 Carnavais” do igualmente querido, Rubens Neto, que estava, literalmente, nas nuvens, cercado pelos melhores. E todo mundo arrasou nas produções. Das 622 fotos que fiz, difícil editar e chegar nestas 150.

Foi realmente incrível, impecável. Das atrações musicais, buffet, decoração, serviço... Reforço aqui meus Parabéns, inclusive pelo aniversário e pela festa.

E na noite de hoje, + carnaval, na manhã de amanhã, idem. Melhor se poupar pra curtir tudo. Ah! Muita gente foi de uber, assim como eu, claro!!!

Postado por Felipe Camelo

ViVa carnaVal, caVeira na aVenida

13.02.2020 às 19:24
Felipe Camelo

Lembro quando o baiano (com fortes ligações com alagoanos) Augusto Marques veio morar aqui em Maceió, e, claro, lembro também quando começou  namoro com minha amissíssima Grace Gomes. Igualmente na memória, quando, por sua amizade com as maiores estrelas da música baiana, produziu o 1* MaceióFest, reunindo multidão na Pajuçara, nativos e turistas, por 3 dias de axé e folia.

A vida tomou outro rumo, e o mundo, que é redondo, deu 1 volta de 15 anos, e trouxe de volta o bloco Caveira, que faz parte da história da cidade e de muita gente.

Em cima do trio elétrico, atraindo todos os olhares, carinhos e aplausos, ela, Márcia Freire, acompanhada por 2 alcalinos bailarinos, que só paravam pra beber água. A diva pop baiana cantou e dançou por 4 horas, embaixo d’um solão de rachar ‘quengo’ e asfalto. E o povo lá, também não parou, cantando com ela os clássicos do carnaval, eternizados também pelos maiores nomes.

Como o ‘realise’ enviado pela jornalista Janaína Ribeiro contém todas as informações sobre o bloco e o desfile no último sábado, publico aqui abaixo, na íntegra.

E nestes próximos dias de prévias da festa de Momo, não faltam opções, as melhores. É se programar pra curtir muito, sem esquecer de se cuidar e se poupar, que a vida segue. Taxi ou uber, sem dúvida, as melhores opções de mobilidade e locomoção. Lei Seca enxugando geral. Além de + baratos, são + seguros. Ah! Quem contrariar sinistra Damares, use camisinhasss!!!

Bloco Caveira retorna ao pré-carnaval e arrasta mais de 15 mil foliões na orla da Praia da Pajuçara

Foi um desfile emocionante e um mar de gente tomou conta da orla de Maceió durante o desfile que marcou a volta do Bloco Caveira à avenida. Estimativas oficiais apontam para mais de 15 mil foliões nas ruas, que cantaram e dançaram ao som da artista baiana Márcia Freire. No último sábado (8), o sucesso da festa mostrou a consagração desse bloco, que, mesmo após 15 anos de pausa, permaneceu vivo na memória afetiva do povo de Alagoas.

Quem foi à Praia da Pajuçara neste final de semana viu milhares de pessoas matando a saudade da época do Maceió Fest, evento que reunia vários blocos na orla da capital durante três dias de folia, na década de 1990. O Bloco Caveira, após um silêncio que durou mais de uma década, retornou à avenida e desfilou imponente por mais de quatro horas. Em cima do trio, o furacão Márcia Freire fez todo mundo relembrar grandes sucessos e não deixou ninguém parado. E, no asfalto, uma multidão, num visível clima de confraternização, espalhou alegria e música por todos os lados. “Foi incrível, fantástico. Que o Caveira dure para sempre”, disse Sandra Soares. “Quando vamos nos ver de novo, Caveira?”, perguntou Márcio Oliveira, após o fim do desfile.

Além de cantar as canções que marcaram a sua carreira, como “Lero lero”, “Vai sacudir, vai abalar”, “Doce obsessão” e “Canto ao pescador”, Márcia Freire reviveu hits que fizeram sucesso na história do axé music, colocando em seu repertório músicas de Ivete Sangalo, Netinho, Margareth Menezes, É o Tchan e Chiclete com Banana, por exemplo. “Eu sempre venho em Maceió, mas, dessa vez, confesso que o coração bateu mais forte e acelerado. Quando eu subi no trio e comecei a cantar o Caveira, voltou o Maceió Fest na minha cabeça e a sensação que tive foi que ele jamais acabou. Foi lindo, Alagoas. Obrigada por terem embarcado nessa conosco”, disse ela.

E todo percurso do bloco foi feito sem nenhum incidente, graças a estrutura preparada pela organização do bloco. Ao todo, foram 330 seguranças e cordeiros que trabalharam para que os foliões pudessem se divertir à vontade. “Estava tudo muito organizado e eu me senti segura durante todo o tempo”, comentou a jornalista Patrícia Barros.

Organizadores comemoram o sucesso do #CaveiraPraSempre

Foram os empresários Augusto Marques e Sérgio Feitosa que colocaram o Caveira de volta às ruas. Augusto, fundador do bloco, afirmou que, já há alguns anos, vinha amadurecendo a ideia, mas só agora em 2020 pôde realizar o sonho de ver Caveira novamente à avenida. “É uma alegria tão grande que não cabe dentro da gente. Como foi lindo ver o nosso bloco ocupando a orla inteira, com todas os foliões brincando com alegria e num clima de paz. Definitivamente, o Caveira retornou, a partir deste ano, oficialmente no calendário do pré-carnaval de Maceió, fortalecendo essa festa. E o objetivo é que consigamos tornar Maceió a capital das prévias. Quem sabe em 2021 teremos outros blocos, desfilando junto conosco na avenida? É uma real possibilidade”, declarou.

Sérgio Feitosa também comemorou o sucesso do bloco. “O Caveira fez parte da vida de muita gente e sempre foi um bloco respeitado por toda a sua história. E foi exatamente por isso que milhares de pessoas acreditaram no seu retorno. Estamos imensamente felizes porque, além de proporcionarmos esse momento de alegria para os foliões, o Caveira também ajudou a movimentar a economia do estado, inclusive, trazendo gente de outros estados para cá, como Pernambuco e Sergipe”, comentou o sócio da Celebration Entretenimento.

Augusto Marques e Sérgio Feitosa também aproveitaram a oportunidade para agradecer a todos os parceiros e patrocinadores que, junto com eles, acreditaram que a volta do Caveira seria um sucesso. “Gratidão à Liga Carnavalesca, à Prefeitura de Maceió, à Polícia Militar, a toda a imprensa que nos ajudou na divulgação, aos parceiros e aos patrocinadores, tão fundamentais para que o bloco pudesse dar certo. E, claro, nosso agradecimento especial a cada folião que esteve conosco, dentro do bloco e na pipoca, durante as quatro horas de desfile. Que chegue logo 2021 para que a gente possa se reencontrar novamente”, afirmaram eles.

Postado por Felipe Camelo

Folia plena de Vida

12.02.2020 às 14:25
Felipe Camelo

Confesso que, muito + do que “o que”, o “como” me chama atenção. Não é a marca da roupa, por exemplo, mas como se usa aquela peça, que merece + destaque.

Numa festa como o Baile dos Seresteiros da Pitanguinha, adoro observar além das fantasias. O comportamento das pessoas me interessa. Como cada 1 fica em pé, se senta, dança, circula, interage, registra tudo e se fotografa... Ontem, postei  as produções que deixaram a festa ainda + bonita e colorida, e hoje, atitudes que fizeram o Baile, literalmente, + cheio de vida.

E nesta semana de prévias, o que não vai faltar é carnaval, samba, frevo e folia. É observar a agenda dos blocos e festas, se preparar e cair na farra, mas com segurança e responsabilidade, muito além da animação. O “barato sai caro”, e a principal dica: manere no álcool, evitando ressaca, confusão e prejuízo. Se estiver dirigindo então, nem pensar em pegar a chave. Taxi ou Uber são + seguros, práticos e baratos.

Pensem nisso, divirtam-se, mas poupem-se também, pra não sucumbir antes da hora, ou na hora e no lugar errados.

Aproveito pra reforçar meus parabéns pela impecável produção do 17* Baile dos Seresteiros, os anfitriões, Susie Cysneiros, Wilson Miranda e equipe Instituto Boibumbarte de Cultura, Inês Amorim e Agélio Novaes, Orquestra Spok Frevo e o grupo Samba Lelê, e d+ profissionais envolvidos. Ah! E agradeço também o contrato pra cobrir o Baile. Adorei o resultado do trabalho.

Foi memorável este 17* Baile dos Seresteiros da Pitanguinha, renovado após 25 anos de história e sucesso. Que façam Bodas de Ouro, preservando a Seresta, o Carnaval, a Cultura!!!

Postado por Felipe Camelo

Além das Fantasias...

11.02.2020 às 19:44
Felipe Camelo

Como seria de ‘esperar’, trocentas fotos no 17*Baile dos Seresteiros da Pitanguinha, na última 6a-feira, no Centro Cultural e de Exposições de Maceió, em Jaraguá, em + 1 realização dos Seresteiros da Pitanguinha, com produção executiva de Susie Cysneiros & Wilson Miranda, do Instituto Boibumbarte de Cultura, cenografia e figurinos (dos anfitriões) assinados por Agélio Novaes e Inês Amorim, e participação especial do grupo Palhaçaria: Teatro de Retalhos.

Cheguei pontualmente às 10h, pra registrar a chegada dos foliões. Fui de uber, claro. Foi emocionante a entrada dos Seresteiros, fazendo o povo já se concentrar no salão em frente ao palco. Era gente dançando, gente cantando, gente filmando e fotografando... foi lindo.

Circulando entre os casais ‘dançantes’ na pista ou entre as mesas, muitas cenas, entre divertidas e/ou românticas. Resultado, + de 1.500 registros, sendo impossível postar tudo.

Assim, conversei com meu editor, Afrânio Aquino, e combinamos dividir a matéria em 2 postagens. Numa, “o que se usou”, destacando as diversas formas de se vestir pr’um baile de carnaval, e n’outra, cenas de comportamento e atitudes.

Então, hj, as produções que deixaram a festa + bonita e divertida. Observem que nem todos estavam explicitamente fantasiados, alguns preferiram “traje civil”, mas com algum adereço, que complementava a produção. E amanhã, “ações e reações” dos foliões. Vale acesso amanhã também. Divirtam-se...

Postado por Felipe Camelo

Faltou água pr’o Camelo

10.02.2020 às 18:32
Felipe Camelo

Na ultima 6a-feira, contratado pra cobrir o animadérrimo 17* Baile de Máscaras dos Seresteiros da Pitanguinha, registrei + de 1.500 fotos, e confesso que, absurdamente, quase não bebi água no Centro de Convenções.

No sábado, acordei com pouco tempo pra correr pra Pajuçara, onde Guto & Augusto Marques + Sérgio Feitosa, revitalizavam  o Bloco Caveira, com a maravilhosa Márcia Freire, arrastando umas 15 mil pessoas. O sol estava de rachar asfalto, e por + água que tenha bebido, não foi suficiente.

Como naquele sábado, tinha convite pra celebrar os 40 anos da querida Marcinha Lavini, no Hotel Jatiúca, às 4 da tarde, e ainda acompanhar e fotografar o cortejo dos Filhinhos da Mamãe por Jaraguá, no comercinho da noite, além de festão pelos 3 anos da deliciosa Caatinga Rocks, numa prévia do Pinto da Madrugada no Espaço Armazém, deixei o Caveira, almocei no Janga e corri pra Guaxuma, pra cumprir minha agenda. 

Qual foi meu espanto quando percebi que estava “passando mal”, calafrio e tontura. Daí, deitei numa rede pra melhorar e ir pr’as festas todas. Qual foi minha surpresa ao despertar horas depois, umas 10h da noite, ainda sentindo agonia, como se estivesse com pressão alterada. Claro que não tinha a menor condição de sair de casa, principalmente porque o aniversário da bem amada de Rodrigo Montenegro estava marcada pr’as 4h.

Quando percebi que não havia melhorado o suficiente pra sair de novo, a solução foi tomar banho frio, e deitar novamente. Passei o domingo ainda desconfortável e hoje, acordei me sentindo desacelerado.

Como havia me programado pra postar hoje as fotos dos Seresteiros, e sem condições plenas pra trabalhar, conversei com meu editor, Afrânio Aquino, e hoje, apenas esta explicação, crendo que amanhã estarei bem, pra finalizar a edição das fotos do Baile pra postar amanhã.

Aproveito este depoimento pra chamar atenção pra importância de beber muita água, principalmente sob o sol, e ingerindo bebidas alcoólicas. Ai é que temos que nos hidratar o suficiente pra não passar mal, como aconteceu comigo.

Assim, hoje, resuminho deste frenético e carnavalesco fim de semana.

Amanhã estarei bem pra por a vida e o trabalho em dia. E não façam como eu fiz, bebam copo d’água entre 1 dose e outra. Pra não passar mal como passei.

E me desculpo com os anfitriões, pela involuntária ausência na festa de Lavini, no cortejo dos Filhinhos, e na festa da Caatinga Rocks.

Postado por Felipe Camelo

“Arte na Cabeça”

07.02.2020 às 20:31
Felipe Camelo

Já foi o tempo em que, no carnaval, seja em clubes ou blocos, as tradicionais fantSias de palhaço, baiana, pirata e melindrosa dominavam.

E atualmente, movimento extra nos ateliês, onde os artistas não tem parado, produzindo, principalmente, arranjos “de cabeça”, com ‘design’ diferenciado, que compõe muito bem com alguma produção arrojada, e ao mesmo tempo divertida, harmonizando bem com o clima carnavalesco. São criações exclusivas e únicas, garantindo destaque e muitas fotos, com certeza.

E a galera da Galeria Gamma sempre atuante e factual, antenada e ousada, reuniu tima de feras, que produziram verdadeiras obras de arte pra roubar a cena de Momo. Paralelo com a exposição em cartaz, “Urbano Grafia”, cabeças assinadas por inspiradas e talentosas artistas.

Claro que são maravilhosas opções pra encarar a folia com charme pra lá de autoral e exclusivo. No 899 da Luiz Ramalho de Castro, no Stella Maris, quase na frente da torre da antiga Telasa Celular. Ah! Ótimo carnaval, com alegria, beleza, animação e segurança. Evoééé...

Postado por Felipe Camelo

Turismo é “Coisa Séria”

06.02.2020 às 16:22
Felipe Camelo

Com certeza, este é 1 dos assuntos que + abordo, principalmente  por gerar qualificação de mão de obra, emprego e renda, diretamente e indiretamente, pra milhares de alagoanos.

Lembro sempre de quando fiz curso pra ser guia receptivo, aos 17 anos, nos anos 70, é pouquíssimos viajantes apareciam aqui.

Como “indústria sem chaminé”, é 1 seguimento que não provoca danos nem nada negativo. Pelo contrário. E comprovando que “união faz a força”, as instituições que operam em Alagoas são muito parceiras, conseguindo sucessão de sucessos, que, isoladamente, seria muito + difícil.

Além de todas as qualidades e atrativos, a dedicação, empenho e investimentos dos profissionais do setor faz a diferença. Principalmente se agrega a força de outros alagoanos que abraçam a causa e conseguem atrair ainda + gente, com os inúmeros eventos que reúnem profissionais de diversas áreas.

E estas pessoas foram reconhecidas, tornando-se “Embaixadores do Turismo de Alagoas”, por seus inegáveis esforços em trazer milhares de pessoas pra congressos, simpósios e afins, e também curtir o que temos de melhor.

E é sempre enorme prazer estar no Hotel Jatiúca, onde tenho fortes ligações, desde que foi inaugurado, onde, com café da manhã na ultima 3ª feira, dia 4, posse dos dirigentes das + importantes e atuantes instituições.

Que o Turismo siga colocando Maceió e Alagoas na vitrine do mundo, de forma positiva e operante.

  • Dra. Marcia Telma Tenório Lins Guimarães - Congresso Brasileiro de Odontopediatria 2019
  • Dra. Letícia Ribes de Lima - Congresso Nacional de Botânica 2019
  • Dr. João Lourival de Souza Junior - Jornada Brasileira de Pneumologia Pediátrica 2019
  • Dr. Miguel Oliveira Junior - Congresso Internacional da Associação Brasileira de Linguística 2019
  •  Dr. Antônio Euzébio Goulart Santana - Encontro Brasileiro de Ecologia Química 2019
  • Dr. Raimundo de Araújo Filho - Congresso Alagipe de Ortopedia e Traumatologia 2019; Congresso Ibero Latino Americano de Cirurgia de Mão 2020
  • Dra. Karina Costa - Congresso Brasileiro da Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (ANCLIVEPA) 2020
  • Dr. José Humberto Belmiro Chaves - Congresso Brasileiro de Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia 2020
  • Dra. Clarissa Tavares e Dra. Rosa Gaia - Congresso Brasileiro de Alergia e Imunologia 2021
  • Sr. Alesson Loureiro Cavalcante - Congresso Nacional das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAES) 2020
  • Dr. Fabio Guedes Gomes - Fundação Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas
  • Dr. Renné Cosmo da Costa - Congresso Brasileiro dos Conselhos de Enfermagem 2020
  • Dr. Lourival Cezar de Oliveira - Congresso Brasileiro de Cirurgia Plástica 2020
  • Dra. Sônia Maria Ferreira - Congresso Brasileiro de Estomatologia e Patologia Oral 2019; Reunião anual da SNNPqO – Sociedade Norte Nordeste de Pesquisa Odontológica 2020
  • Dra. Isis Martins Figueiredo - Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Química 2020
  • Dra. Leticia Januzi de Almeida Rocha - Congresso Brasileiro e Doenças Cerebrovasculares 2021
  • Dr. Thiago Costa - Jornada Norte Nordeste de Radiologia 2021
  • Dr. João Aderbal - Congresso Brasileiro de Mastologia 2022
  • Dr. Henrique Pereira Barros - Congresso Brasileiro de Anatomia 2022
  • Dr. Antônio Alicio Moreira Oliveira Junior - Congresso Brasileiro de Medicina e Cirurgia de Tornozelo e Pé 2023
  • Sr. Jair Galvão - Secretário Municipal de Turismo, Esporte e Lazer – SEMTEL
  • Sr. Rafael de Goés Brito - Secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo do Estado de Alagoas – SEDETUR
  • Sra. Ailma Godoy - Comunic Eventos & Viagens
  • Sra. Paula Sarmento - MEP Eventos
  • Sra. Ilca Amorim - Prime Eventos

Postado por Felipe Camelo

Carnaval, Arte & Cultura

05.02.2020 às 17:24
Felipe Camelo

Anfitriões, Sheila Maluf e Alexandre Holanda, da diretoria dos Teatros de Alagoas (+ Levy Paz, que assina a curadoria), receberam na noite da última 3a-feira, dia 5, apresentando “Carnelevarium Ii - Prazeres da carne”.

A exposição reúne obras de Adriana Jardim, Adriano Arantos, Ana Cláudia, Ana Karina, Árthemis Gabriela, Arthur Celso, Baboo, Dênnys Oliveira, Diego Barros, Chico Simas, Eduardo Bastos, Ermesson Pereira, Gil Lopes, Gustavo Lima, Ives, Jorge Vieira, Lula Nogueira, Manuela Constant, Munganga, Nicolas Elifas, Pedro Cabral, Persivaldo Figueiroa, Rafael Reis, Rogério Silva, Rolderick Leão, Salles Tenório, Simone Freitas, Sophia Laranjeiras, Suel, Wado e Weber Bagetti, ocupando o espaço térreo do lindo  edifício que valoriza a praça Deodoro.

Garantindo ainda + clima de carnaval, alguns feras da Orquestra do Pinto da Madrugada, com a ilustre presença do próprio, que deu o ar da graça, e frevou com os animados convidados, transformando o nobre salão, com confetes e serpentinas, e até “trenzinho” de foliões se formou, circulando e arrastando a galera.

Como estes dias, agenda cheia, me fez ir pra casa umas 9h,  já que hoje cedo, café da manhã e posse de vários presidentes de entidades do Turismo. Além da abertura da exposição “Arte na Cabeça”, na ativa Galeria Gamma, às 5 da tarde desta 4a-feira, dia 5. Estão todos convidados. Mas estas, serão matérias pra outra postagem. É aguardar e acessar.

Postado por Felipe Camelo

A de Amor, Amém, Axé

04.02.2020 às 16:05
Felipe Camelo

Em 1912, misturando política com religião, gerando incontrolável intolerância com os cultos de matriz africana, absurdamente, o então governador Euclides Malta, muito amigo de intransigentes e conservadores líderes religiosos, num tresloucado, insano, irracional e inconsequente ato de extrema violência, promoveu a invasão de todos, eu ‘disse’ todos, os centros religiosos, que foram completamente destruídos, e seus fiéis, duramente perseguidos.

Muita gente afirma que o atraso econômico de Alagoas, estes anos todos, é consequência desta “Quebra”. Faz sentido, pra mim. Afinal, violentaram poderosas forças da Natureza.

Muitos governos depois, em 2012, quando o massacre completou 100 longos anos, em nome do Governo, Teotônio Vilela Filho assinou e publicou pedido oficial de perdão aos religiosos e suas comunidades de terreiros, pelas atrocidades cometidas.

E desde 2012, cortejo com diversos Pais e Mães de Santo, e seus ‘Filhos de Santo’, devidamente paramentados, saem orgulhosos por Maceió, marcando a data, e reforçando fé, paz e  resistência.

Neste domingo, na orla fechada da Pajuçara, muita gente, numa verdadeira corrente de energia positiva e operante, compartilhando amor, tolerância, respeito e fé, participou de + 1 cortejo.

Parabéns,Prefeitura de Maceió, através de sua Fundação de Ação Cultural, pelo comprometimento com a causa, que, além de religiosa, é cultural.

Incrivelmente, em pleno 2020, nova onda de autoritarismo e intolerância, consequência de nova explosiva mistura poltica/religiosa, vem assombrando e ameaçando os fiéis de diversas religiões, principalmente o Candomblé, a Umbanda. Confesso que temo nova “Quebra de Xangô”, mas seremos resistência, perseverança, e jamais voltaremos a “rezar baixo”. Pelo contrário, orações atravessarão oceano, ecoando na África.

Porque além do Amém, Axé, que começam com A, de Amor, principalmente ao próximo. E aos diferentes!!!

Postado por Felipe Camelo

“Oi nós aqui, ‘travêz’”

03.02.2020 às 14:38
Amélia Anjos/ cortesia

Eita, confesso que eu já tava aperreado, sentindo falta de trabalho diário, editando matérias aqui no blog.

Mas hj, começando nova semana e novo mês, “oi nós aqui, outra vez”.

Tava pensando que acho estranho classificar o que faço de trabalho, já que sinto enorme prazer em executar. Mas, por + prazer que me proporcione, é trabalho, incluindo dedicação, atenção, disciplina, foco, tempo... e, por este desgaste todo, parar pra repor a energia, é fundamental. Até pra voltar com + gás ainda.

Então, internautas deste Portal, de volta, tô pronto pra + 1 temporada “no ar”. E “vamos que vamos”!!!

Ah! Mesmo em férias, não consigo parar e ontem, fui flagrado pela querida e internauta, Amélia Anjos, quando eu fotografava o cortejo pela Quebra de Xangô, matéria que esratá aqui no blog, amanhã. Adorei a foto

Postado por Felipe Camelo


Felipe Camelo por Felipe Camelo

Felipe Camelo é jornalista formado no Rio de Janeiro. Em Alagoas, passou pelas principais redações de jornais e portais .Tem em sua história profissional a cobertura de vários eventos importantes festivos e culturais em Maceió e outras cidades. É um apaixonado por fotografia. Para Felipe, “fotografar significa congelar o tempo”.

Todos os direitos reservados
- 2009-2020 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]