Dólar com. 3,888
IBovespa -1.98
21 de agosto de 2019
min. 21º máx. 28º Maceió
sol com poucas nuvens
Agora no Painel Campos Neto nomeia presidente da Unidade de Inteligência Financeira

Blogs

Afiado e Afinado

10.07.2019 às 16:57
Reprodução

Em triste momento pra democracia e pr’o jornalismo, a realidade brasileira enfraquecida, com a partida do jornalista Paulo Henrique Amorim. Referência na categoria, não só pelo talento, inteligência e bom humor, mas principalmente por sua coerência e coragem, ao longo de 60 anos de carreira. 

Sempre enfrentou poderosos sem perder suas convicções, inclusive sendo ativo crítico do atual governo federal, mesmo trabalhando numa emissora, cujo proprietário é parceiro do presidente, sem se preocupar com consequências. Recentemente foi demitido, mas suas garras seguiram afiadas, se confirmando 1 dos + atuantes defensores da democracia brasileira. Sua ausência enfraquece a força da Imprensa, já que Conversa Afiada vai fazer muita falta, com suas colocações, criticas e comentários, que faziam diferença. 

Eu mesmo, me confesso bem triste, desejando que ele siga em paz, com a incrível história de vida que bravamente escreveu. Deixa exemplos!!!

Postado por Felipe Camelo

“Concerto Arretado”

09.07.2019 às 15:56
Divulgação

Acredito que diversidade e respeito são fundamentais pra evolução, inclusive humana, no sentido + amplo, geral, irrestrito. Não duvido que o Brasil seja o país + miscigenado do mundo. O povo é 100% misturado; em seu território, diversos biomas se completam; apesar de ter somente o português como idioma, os sotaques e características de linguagem também são prova viva de que não somos estranhos por sermos diferentes.

Na cultura e na arte, igualmente, todos os ritmos e estilos são “a Cara do Brasil”. Creio que devemos agregar e compartilhar, já que harmonia é o ideal. Eu, gosto de todos os ritmos, da Clássica ao Rap, ouço tudo, algumas gosto +, outras -, e vou descobrindo novos sons.

Assim, fiquei feliz quando soube que a incrível Filarmônica de Alagoas vai movimentar o centenário Teatro Deodoro, apresentando às 8 da noite de amanhã, 10 de julho, “Forró Sinfônico”, com participações especialíssimas de Anderson Fidelis, mestre Chau do Pife, Igbonan Rocha, Irina Costa e Wilma Araújo, com direção artística e regência de Luiz Martins, misturando obras de Anastácia, Chau do Pife, Dominguinhos, Luiz Gonzaga, Nando Cordel, Sivuca... ou seja, brasileiríssimo.

Ah! Sugiro ir de uber ou taxi, chegar + cedo, passar no Café da Linda (no saguão do teatro) e tomar 1 cervejinha, seja qual for a marca, garanto, estupidamente gelada. 1 das + “no grau” de Maceió. Com essa dica, desejo entusiasmados aplausos!!!

Postado por Felipe Camelo

Estes sim, são Mitos!!!

08.07.2019 às 15:48
Felipe Camelo

Brasil + feio e triste, com as partidas de 2 ícones, que escreveram História e se eternizaram, em suas áreas. Em comum? Ambos produziram beleza, leveza, arte, energia positiva e operante. Com seus talentos, influenciaram muitas vidas, principalmente por seus comportamentos e atitudes.

Duda Molinos ganhou destaque nacional, depois que deixou o Rio Grande do Sul e, com muito trabalho, virou referência, além de São Paulo, valorizando ainda + a beleza das + belas brasileiras, assinando incríveis editoriais de moda, tanto em revistas, jornais, passarelas, e TV, dando dicas sobre cabelos e maquiagens, dividindo informações e conhecimentos, mudando a auto estima de muitas mulheres. Era conhecido por simpatia e gentileza, tratando todo mundo com elegância, fosse famoso ou anônimo. Marcou época e deixou seu nome em letras maiúsculas. 

E em tempos em que a grande maioria acha que, pra ser cantor e chamar atenção do público tem que gritar ao microfone, eterna gratidão ao mestre João Gilberto, que conseguiu musicar o silêncio, numa linguagem única, pessoal, intransferível. Baiano que soube desenvolver seu “ouvido absoluto”, dedilhava qualidade, sem arroubos ou exageros.

Com Tom Jobim e Vinicius de Moraes, gerou o + brasileiro dos estilos musicais, sem desmerecer o samba, o forró, ou qualquer outro ritmo, mas a Bossa Nova ganhou o mundo, definitivamente, com leveza, beleza, harmonia, suavidade, delicadeza. Outras características que sempre o diferenciou, discrição, timidez, tranquilidade. Enquanto muitos querem aparecer + que suas músicas, João Gilberto roubava a cena, exatamente por não querer aparecer. Suas composições e seu jeito de interagir com 1 violão encantaram e seguem encantando. Num país musical como este nosso, com tantos talentos, nos + diversos ritmos, impossível não identificá-lo como o maior de todos os tempos.

Como sei que a Vida não começa na maternidade nem termina no cemitério, Duda Molinos e João Gilberto viveram, mascaram suas passagens por aqui, e se eternizaram. Que sigam evoluindo!!!

Postado por Felipe Camelo

Alagoas, Competitiva e Inclusiva

04.07.2019 às 16:02
Felipe Camelo

Começo esta postagem me desculpando por ter ficado sem publicar nada aqui, nestes dias de greve dos jornalistas, e com minha mãe precisando de mais cuidados. Mas hoje, voltamos com força, foco e garra. 

Hoje, comecei o dia atendendo convite do meu querido amigo Luis Otávio Gomes, que lotou e  movimentou o auditório da Casa da Indústria Napoleão Barbosa. Incrível projeto, não só para promover empreendedorismo, mas principalmente, de inclusão. 

Presidindo o  Movimento Alagoas Competitiva, Luis Otávio  reuniu time de feras, que  dividiram informações, conhecimentos e experiências, na 3ª 

edição do Fórum Alagoano pela Competitividade. Como recebi completo 'realise' da  Assessoria Algo Mais Nordeste, reproduzo aqui, na integra, ilustrando com fotografias que fiz do que mais me chamou atenção. 

Com o empenho do presidente de de toda sua equipe, com certeza, o Movimento Alagoas Competitiva segue colocando nosso estado, de forma positiva e operante, na vitrine do mundo. 

Inovação e gestão serão temas centrais do III Fórum Alagoano pela Competitividade 

As inscrições para o evento, que contará com casos de sucesso locais e presidente da FNQ, são gratuitas

O grande dia está chegando. Na próxima quinta-feira (04), a partir das 8h, o Movimento Alagoas Competitiva (MAC) realiza a terceira edição do Fórum Alagoano pela Competitividade. O evento será no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Alagoas (Fiea) e será um momento de troca de conhecimento e experiências para que gestores e o empresariado alagoano possam entender o que é competitividade, como atingi-la e, assim, contribuir com o desenvolvimento do estado.

A programação terá início com a palestra “A inovação como Fator de Competitividade para os Negócios”, ministrada por Jairo Martins, presidente executivo da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), que irá abordar os principais aspectos da 21ª edição do Modelo de Excelência da Gestão® (MEG) e de como essa metodologia contribui com o gerenciamento, sustentabilidade e geração de valor nas organizações. A palestra ainda contará com Marcos Vieira, diretor superintendente do Sebrae em Alagoas e Domingos Leão, superintendente de Conhecimento e Portfólio do MAC como debatedores.

O Fórum também trará o painel “Empreendedorismo Inovador: de Alagoas para o mundo”, com apresentações de Felipe Cansanção, diretor Aloo Telecom, Carlos Wanderlan, CTO da Hand Talk e Uziel Barbosa, CEO da Doity. Todos eles casos de sucessos que demonstram como empresas alagoanas podem ser competitivas aqui no Brasil e no mundo. O debatedor do painel será Luiz Otávio Gomes, presidente do MAC.

As inscrições para o III Fórum Alagoano pela Competitividade são gratuitas e podem ser feitas pelo site: https://www.alagoascompetitiva.org.br/, clicando no banner do evento.

O Fórum Alagoano pela Competitividade é promovido pelo Movimento Alagoas Competitiva (MAC), com o patrocínio do Sebrae em Alagoas e do Governo do Estado de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) e apoio da Fiea e FNQ.

Postado por Felipe Camelo

“Pior do que Ser, é não Ser”

24.06.2019 às 16:52
Reprodução

Com a Parada do Orgulho LGBTQ+, ontem em São Paulo, tava aos 58 anos, lembrando, num domingo em casa, eu com uns 20 anos, brincando com papai, dizendo que eu era seu melhor espermatozoide, o + inteligente, divertido, bonito... e rápido, afinal, fui o 1* a encontrar 1 óvulo de mamãe, e quando a fecundação aconteceu, recebi (?) orientação homossexual. Rimos muito.

E comentei com ele que não concordo quando dizem que homossexualidade “é opção sexual”. Homossexualismo é fazer sexo eventual com pessoas do mesmo sexo. Homossexualidade é viver este comportamento diariamente, normalmente, nas atitudes, nos sentimentos. Ninguém perguntou se eu queria ser gay ou hétero, sendo assim, não tive escolha, daí, não optei. E outra, se Deus me fez “à sua imagem e semelhança”, não tenho porque ter vergonha. Confesso que tenho orgulho, não somente por ser gay, mas por ser 1 homem que respeita os seres, humanos ou animais, inclusive o Meio Ambiente. Não vejo diferença entre pessoas e naturalmente pratico compaixão, solidariedade, altruísmo, amor ao próximo, sentimentos que sempre observei em minha família.

Me confesso incrível, no sentido de incredulidade, 50 anos depois da “revolta” dos frequentadores do bar Stonewall Inn, em Nova York, contra a violência da polícia, ainda se precise ir às ruas defender direitos, respeito e espaço na sociedade e na vida. 1/2 século depois, era pra estarmos no mundo celebrando vitórias e não batalhando, ainda, por direitos.

Fico pensando, horrorizado, em como o sexo move as pessoas, que vivem focadas na área que fica entre o umbigo e os joelhos. Ora, se este assunto não me envolve, não me interessa, não vou achar erro ou defeito, em quem pensa ou sente diferente de mim. O que é que o presidente de 1 país tem que estar em permanente atenção sobre este assunto, tão individual e particular de cada pessoa?!?!?!? Eu mesmo? Só foco no que mexe comigo. Se sou hétero, convicto, o que tenho que me posicionar contra, ou a favor, do casamento “gay”??? Se “aquilo” não tem nada haver comigo, não me envolvo, muito menos me manifesto, ou recrimino. Pelo contrário, se não gosto de gays e eles estão felizes vivendo plenamente suas vidas, melhor pra mim, já que não corro risco de ser envolvido nos problemas deles. Nem de ninguém, independentemente do sexo. Concordam??? Em 2019, numa vida corrida, sem tempo pra muita coisa, ainda tem quem queira se meter na vida amorosa e sexual de outras pessoas.

Porra, todos devem se ocupar e viver suas  próprias vidas, que saco, achar que tem direito de ficar definindo e escolhendo com que vou me relacionar, com quem vou pra cama!!! Se todos se ocuparem somente com seus próprios sexos, melhor, me deixem com o meu e com o de quem me interessa, cacete!!! Eita, acho que acordei hj com os ovos virados, neste texto, vou da opinião ao depoimento, passando pelo desabafo, finalizando na birra e na ‘briga’. Ah! #sorry . Tá valendo ter opinião formada e vivida. Sejamos todos, indiscriminadamente, felizes. Que o Orgulho seja, principalmente, por sermos Humanos. Pior do que ser gay, é não ser homem, ou mulher, [email protected] e felizes!!!

Postado por Felipe Camelo

“As 2 +, são as 2 -“

21.06.2019 às 14:12
Reprodução

Incrível, triste momento de desrespeito e menosprezo contra os trabalhadores brasileiros, principalmente contra 2 categorias importantíssimas pra sociedade. Nenhuma é, com certeza, + desvalorizada, quando, na verdade, deveriam ser, inclusive, as + bem tratados e pagos, já que professores educam, ensinam, e nós jornalistas informamos, comunicamos.

Expressão clichê, nas verdadeira, são os professores quem formam todas os profissionais de todas as categorias. Não existiriam médicos, advogados, arquiteto, juízes... se não tivesses tido os devidos ensinamentos aprendidos por anos nas escolas, universidades... Professores tem jornada absurda de trabalho, enfrentam alunos desinteressados e muitas vezes, violentos, e no contra-cheque, nem as contas básicas pra sobrevivência, estão garantidas. Sem deixar de ‘falar’ nos cortes nas verbas de institutos e universidades, que prejudicam radicalmente a vida e o trabalho dos professores.

Assim como nós, profissionais da Imprensa, que vivemos dias de trevas, com sérias ameaças de retrocesso. Além do jornalismo impresso, especialmente, que vem perdendo espaço no mercado, diante do jornalismo digital, radical redução do número de jornalistas nas redações, com demissões “em massa”, sem honrar, inclusive, com direitos trabalhistas conquistados em muitas e duras batalhas.

E além de toda insegurança que nossa categoria enfrenta, os empresários dos meios de Comunicação querem“enterrar” toda a classe, já que querem nos colocar abaixo do piso. E abaixo do piso, só cova, e rasa. Querer que vivamos com menos 40% do piso salarial é desumano, e comprova a falta de visão destes empresários, que não veem que, assim como os professores, profissionais da Mídia que não tem direitos garantidos e real valorização, não ‘rendem’ como se tivessem o mínimo. Mas sem este mínimo, impossível produzir bem, como renderia se a realidade fosse outra.

Trabalhadores que se sentem respeitados, valorizados e bem remunerados; que possam viajar com as famílias, voltam das férias ainda + motivados e produtivos; com os filhos formados e capacitados; morando em casa própria; com a saúde em dia... garantem que as empresas sejam muito + bem sucedidos.

Mas a ganância em ganhar cada vez +, mesmo que prejudique profissionais comprometendo a qualidade do produto final, seja na Educação ou na Comunicação, não permite que estes gestores ajam com retidão e respeito. Mas não vamos esmorecer, porque sobreviver é preciso, e nos motiva. Se querem batalha, aguardem e aguentem. Não esmoreceremos!!!

Postado por Felipe Camelo

3 numa Noite

19.06.2019 às 17:16
Reprodução

E a dúvida, quem me leva ?!?!?!? Convite de 3 talentosas e igualmente queridas movimentam a cidade nesta 4a feira, véspera do “Corpus Christi”, que não é considerado feriado nacional, e sim ponto facultativo.

Das 4 da tarde às 9 da noite, múltipla e talentosa Carol Vasconcelos recebe em seu Espaço Carambola pra cena ‘Sunset’, reunindo parceiros e apresentando novidades de moda, design, drinks, comidinhas saudáveis, e músicas da melhor qualidade. Com certeza, lulus de finérrimo trato marcam presença.

Enquanto que Fernanda Guimarães é a atração desta noite no projeto “Teatro Deodoro é o maior barato”, com “Pés em casa”, mesclando pérolas desta época ‘junina’ com composições autorais, solo e em parceria com talentosos compositores alagoanos.

E bem pertinho do centenário palco, no Teatro de Arena, outra fera da música e do carisma, Wilma Araújo encanta “Com Buarque, com afeto”, garantindo novas versões de clássicos de Chico Buarque, às 8 da noite, acompanhada por instrumentistas reconhecidos e reverenciados.

Confesso que adoraria poder atender aos 3 carinhosos convites, mas o tempo em que eu “corria feito doido “pra “dar conta” de todos os compromissos já passou. Lembro que cheguei a ir a 6 eventos numa mesma noite e este desgaste todo não compensa. E com mamãe precisando muito de meus irmãos e de mim, muitas vezes deixo de comparecer pra ficar com ela, que é total prioridade. Com este post, desejo ótima noite pra todos, principalmente pra estas 3 queridas aqui destacadas!!!

Postado por Felipe Camelo

Manutenção Sempre

18.06.2019 às 13:41
Assessoria

Como já postamos aqui, a Diana do Pastoril, o Zumbi dos Palmares e o Chapéu do Guerreiro, obras do artista multimídia e plurifacetado Rogério Sarmento foram restauradas, repaginadas e recolocadas em seus devidos locais de origem.

Com fundamental apoio da Lei de Incentivo do Ministério da Cidadania, Magazine Luiza foi responsável por manter intactas e vivas estas 3 esculturas que destacam a Cultura e a História de Alagoas, deixando Maceió ainda + bonita. Aproveito pra reforçar minha preocupação com as obras de outros, igualmente talentosos, artistas ‘espalhadas’ em diversos locais da cidade, e que também precisam passar por processo de restauração. Porque, por + linda que nossa capital seja, com certeza, obras de arte valorizam muito suas paisagens.

Postado por Felipe Camelo

Que seja Marcante

17.06.2019 às 15:57
Felipe Camelo

Do francês ‘Détail’, “Detalhe” designa “particularidades, especificidades de alguém ou alguma coisa”.

Quem observa pormenores, como eu, é muito ligado aos detalhes. Por menores ou discretos que sejam, eles marcam e fazem a diferença. Acredito que é muito + importante “como se usa”, do que “o que se usa”

Na moda, por exemplo, com sua democratização, felizmente, todo mundo tem acesso, quando se fala em tendências da temporada, incluindo modelos, cortes, cores... Acho bacana se manter informado sobre o que se está produzindo e usando mundo afora, mas também acho que temos que adequar estas informações com nosso biotipo, e principalmente ao nosso jeito. Procure sempre imprimir seu próprio estilo, tudo bem, seguindo as tais tendências, mas acrescente na ‘produção’ algum item que já faça parte do seu guarda-roupa, mesmo que “seja de temporadas passadas” é oficialmente “fora da moda”. Se você acha que te favorece, e você curte, misture tudo e se jogue, seja feliz. Você se achando incrível, este clima vai ser notado, você bem consigo mesmo.

Pensando nisso, lembrei da recente inauguração da nova Portobello Shop Maceió, quando Andréa & Fábio Farias receberam os e as ++, cujos detalhes não me passaram despercebidos. Nem poderiam, afinal, luxo. Seja 1 joia ou acessório, 1 pisante antigo, tipo ‘vintage’, corte diferentes de cabelo, 1 estampa misturada com outra... monte e saia pra provocar reações. Afinal, esta deve ser sempre a proposta, provocar! Seja o que for, ou quem for!!!

Postado por Felipe Camelo

Igualdade Ampla, Geral, Irrestrita

13.06.2019 às 16:48
Greve Geral em São Paulo, no ano de 1917 - Arquivo/Escola Focus

Acredito que 1 dos piores sentimentos é a ganância. Incrível, quanto + se tem, + se quer. Parece doença, possessão. E o pior, acreditam que só uns merecem ter tudo, principalmente qualidade de vida. Por isso, acho que, quando a troca era o modo de negociar, era + leve a negociação. E + igualitária. Mas com a industrialização, as relações de trabalho ganharam novas formas e comportamento. Os empregadores, querendo explorar os empregados ao máximo.

Nesta época, operários se mobilizaram pra garantir seus direitos. Pelo alto índice de industrialização, no século IXX e início do XX, na Inglaterra e Estados Unidos, muitas greves.

Greve, “substantivo feminino, paralisação, interrupção voluntária dos trabalhadores, reivindicando direitos, contra ameaças ou desvantagens no trabalho. Do francês ‘gréve’”.

No Brasil, a ‘greve dos 300 mil’, em 1953, fez história, assim como as que aconteceram no ABC Paulista entre 1978 e 1980, inclusive pela defesa da democracia, também marcaram época. E as conquistas, garantidas. Até agora, pelo menos.

Com a radical mudança no governo federal, que vem implantando outra visão do mundo e da vida, incluindo cortes nos investimentos em educação, pesquisas, ciências, cultura, previdência, aposentadoria... que compromete igualdade trabalhista entre gêneros, direitos duramente conquistados, pondo em risco grande parte da população, amanhã, movimento extra Brasil afora, com muitas instituições e entidades exercendo + 1 vez, este direito de externar descontentamento com os rumos que estão sendo tomados, numa greve geral.

Aqui em Maceió, não será diferente das outras capitais e várias cidades do interior. Concentração às 3 da tarde deste dia 14, na Praça do Centenário, no Farol, “Em defesa da cidadania e contra os cortes na Educação”.

E atenção, assim como muitas categorias, os condutores de transporte público aderiram e os ônibus não circulam nesta 5a feira. Muita gente não vai a nenhum supermercado ou mercado, farmácias, padarias, açougues, restaurantes, lojas, consultórios (exceto por urgência), shopping (mesmo que seja só para a praça de alimentação), lotéricas, bancos, postos de combustíveis,  academias, faculdades... e não pagarão nenhuma conta. E ativistas recomendam “Evite fazer estas ações mesmo que você não vá trabalhar”.

Sem igualdade de direitos entre classes trabalhadoras e/ou sociais, o futuro estará comprometido. Chega de classe dominadora e dominada!!!

Eu mesmo, amanhã, não farei nada, afinal, sou socialista, e sigo querendo igualdade ampla, geral, irrestrita pra todos, sem distanciamento entre seres que devem honrar as denominações e a nomenclaturas “Humanos” e “Racionais”. E você? De que lado está? Ao lado de todos ou de apenas uns???

Postado por Felipe Camelo


Felipe Camelo por Felipe Camelo

Felipe Camelo é jornalista formado no Rio de Janeiro. Em Alagoas, passou pelas principais redações de jornais e portais .Tem em sua história profissional a cobertura de vários eventos importantes festivos e culturais em Maceió e outras cidades. É um apaixonado por fotografia. Para Felipe, “fotografar significa congelar o tempo”.

Todos os direitos reservados
- 2009-2019 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]