Dólar com. 5.3553
IBovespa -1.12
30 de novembro de 2020
min. 24º máx. 28º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Caixa retorna valores não movimentados do saque emergencial do FGTS

Blogs

Verde Vivo

24.08.2020 às 13:48
Felipe Camelo

Com tantas informações sobre a imprescindível é fundamental importância do Meio Ambiente para a preservação da vida, inclusive humana, cuidar para que a natureza se mantenha viva, em evolução, é imprescindível. Este é 1 dos assuntos que + me preocupam, e consequentemente abordo.

Neste caso, me impacta bem diretamente, já que, além de cidadão e jornalista, sou morador do Loteamento Gurgury, em Guaxuma, onde existe 1 triângulo absolutamente plantado, reunindo inclusive craibeira e pau-brasil, verdadeira e minúscula “florestinha” que separa a AL101Norte da rua Xavier de Araújo, que eventualmente transformamos em área de convivência de vizinhos, onde crianças brincam e jovens praticam skate.

Reprodução

Ansiosamente, esperamos a duplicação da rodovia, desafogando o transito, garantindo qualidade de vida. Pois qual foi nosso susto quando soubemos que o projeto original, apresentado e aprovado, inclusive pelos moradores, seria alterado causando o desmatamento da área verde, onde seria construído muro com 3 metros de altura, comprometendo a metade da rua.

Claro que reagimos e buscamos comunicação e entendimento com todos os órgãos envolvidos. Enquanto isso, promovemos ato pacífico de interdição de 1/2 pista, chamando atenção da Imprensa e sociedade.

Paula Amaral

Em pouco tempo, comissão de moradores foi convidada para conversar com Mosart Amaral, secretário de Estado de Transporte e Desenvolvimento Urbano, que se mostrou totalmente sensível e se confirmou compromisso de manter a traçado da duplicação, mantendo intactas, a Xavier de Araújo e principalmente nossa preciosa área verde.

Sempre ‘digo’ que ninguém é alguém sem outro alguém, e aproveito para reforçar gratidão aos que se solidarizaram conosco, além do Mosart, como André Paes, secretário Adjunto e Executivo de Gestão Interna da Setrand, o presidente OAB em Alagoas, Nivaldo Barbosa, o presidente da Comissão do Meio Ambiente da OAB, Ricardo Wanderley, e o superintendente da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito, Antônio Moura.

Paula Amaral

O importante é que a duplicação será concluída seguindo seu projeto original e nossa qualidade de vida será preservado. Assim como nossa “florestinha”. O Meio Ambiente e a vida agradecem!!!

Postado por Felipe Camelo

Amor, curva Acima

24.08.2020 às 13:40
Reprodução

Coqueiros bem simbolizam Alagoas, e entre eles, 1 marcou época, exatamente por ser diferente. Cresceu, fez curva, cresceu pra baixo, mas logo retomou rumo ao alto, sendo carinhosamente batizado Gogó da Ema, animal tão famoso nestes dias.

Mas enfim, este coqueiro se eternizou e mesmo não + existindo, segue na memória, e estes dias, foi lembrado por completar 65 anos de sua queda. Creio que é eterno quando marca e não quando dura a vida toda. Gogó da Ema segue confirmando a importância em ser diferente. Enquanto seus iguais sobem retilíneos, sua sinuosa curva o fez especial. Viva as diferenças!!!

E neste agosto em que celebramos o Dia dos Pais, encontrei esta foto do meu,  Rubens Camelo, aos 18 anos, com seu “possante”, posando exatamente com o inesquecível coqueiro. Confesso que me sinto privilegiado por ter tido ensinamentos e exemplos como a melhor herança. Na genética, respeito e amor ao próximo, solidariedade, humildade, empatia... sentimentos e praticas raros. Mas que eu e meus irmãos temos.

E, claro, pensando no Dia dos Pais, reforço aqui o que postei no blog do Portal Painel Notícias, sobre a campanha que Natura convidou Thammy Miranda e seu pequeno Bento, para serem exemplo de amor paterno. Enquanto ignorantes protestam e condenam por ele ser homem trans, o mercado financeiro reagiu surpreendentemente, fazendo com que, as ações da companhia brasileira de cosméticos subissem na Bolsa, comprovando que visão e inclusão são valores agregados.

A principal característica de ser pai não é ter pênis. Ser pai é querer ser, e se doar, transformando a vida do filho com muito amor, e isso, pelo visto, Thammy tem de sobra. Que esta atitude Natura seja exemplo, e que outras minorias sejam consideradas “normais”, mesmo que diferentes.

Vamos ampliar horizontes, visando plena e coletiva felicidade, no presente e no futuro. Desejo que este novo ciclo seja de igualdade e fraternidade. Ame como gostaria de ser amado, respeite para ser igualmente respeitado. E que todos os dias sejam felizes para todos os pais, e consequentemente para as mães e principalmente para os filhos. + Amor, sem rancor!!!

Postado por Felipe Camelo

Sobre Viver

24.08.2020 às 13:35
Felipe Camelo

Inesperadamente, o mundo parou. Desde março, pandemia mundial, isolamento social, e nossa Painel Alagoas, fora das bancas. Claro que o trabalho faz muita falta, e como o confinamento é a única maneira de evitar + sofrimento e morte, nos recolhemos. Mas, como o mundo é, comprovadamente redondo, e dá voltas, nós aqui novamente. Confesso que é difícil, nesta época, estar feliz, por sérios e vários aspectos, mas me trouxe alegria saber que esta incrível revista segue seu papel de bem informar. Então, reforço meu orgulho em fazer parte desta equipe, comandada por Ricardo Leal, Eliane & Afrânio Aquino.

E por ‘falar’ em mundo, volta, ciclo, aproveito este confinamento pra ver, rever, pensar, repensar. Em tudo, inclusive em mim e no que desejo da vida. Até fisicamente, mudanças tem me feito bem. Há uns 30 anos cortando o cabelo a cada 15 dias com máquina 1 ou 2, desde março, pelos crescem, e confesso que estou me reconhecendo bem e tranquilo, curtindo o resultado. 100% isolado, só saio a cada 10 dias, para supermercado, farmácia, loteria para pagar contas e ver minha mãe, mesmo que de longe.

E quando isso acontece, todos os cuidados recomendados, como uso contínuo de máscaras. E nestas raras ocasiões, observo a absurda quantidade de pessoas sem a menor proteção, como se não estivéssemos em plena pandemia mundial.

Claro que a economia precisa retomar atividades, mas, infelizmente, todas as cidades do mundo que já reabriram indústria, comércio, serviços, lazer... tiveram que engatar marcha-ré, já que a população externa absoluta ignorância, promovendo aglomeração em festas “clandestinas”, sem se preocupar, nem consigo nem com os outros. Se estivéssemos em total e respeitado bloqueio, talvez já estivéssemos nos livrando do Coronavírus. Incrível ter ouvido Luciano Huck dizendo na TV que estava de volta, “pós pandemia”. Ôxe, como pós?!?!? Ai o povo vê isso e acha que a bagaceira passou. Ê irresponsabilidade.

Estamos em plena acessão da doença que não tem cura, remédio, vacina, e que provoca graves problemas da cabeça aos pés, literalmente. E me revolta ver gente minimizando, desrespeitando e agredindo quem luta pra combater a doença. Aproveito para registrar meu respeito aos que se arriscam e aos que faleceram infectados, na linha de frente da guerra pela vida. Gratidão!!!

Postado por Felipe Camelo

Arte, Cultura, Moda

19.08.2020 às 17:01

Envolvidos e loucos por estes temas ansiosos pela chegada de setembro, quando, no dia 24, a 1ª Renda-se Mostra de Moda Alagoana movimentará a cidade a partir do Espaço Armazém, onde 5 estilistas profissionais e 5 estudantes do último período do curso de Moda apresentam suas criações utilizando o Filé. É notório que muitas rendas incluídas entre as riquezas culturais do estado, e o Filé como o + nativo, sendo reconhecida como Patrimônio Cultural Imaterial de Alagoas.

E agora, terá ainda + destaque, sendo a inspiração e principal elemento nos modelos apresentados no projeto idealizado por Mirna Porto Maia, que assina a curadoria. Renda-se tem patrocínio Magazine Luiza através de Lei de Incentivo à Cultura da Ministério do Turismo, valorizando o talento e o trabalho das rendeiras, movimentando o mercado e a economia, principalmente nestes tempos de pandemia.

Respeitando rigidamente todas as regras da Organização Mundial de Saúde, os envolvidos na produção e no desfile estarão resguardados. O público? Assistirá tudo pelo YouTube.

David Farias - Acervo Pessoal

Confirmando que é importante é fundamental participar de ações sociais e inclusivas como esta, ALOO Telecom garante apoio, assim como a Escola Técnica de Artes da UFAL, muito bem representada pelo professor e diretor-geral, David Farias, que é também dramaturgo e assinará a direção cênica do desfile/espetáculo; Pollyanna Isbelo, responsável pela direção de Arte, e Alex Cerqueira, na direção de maquiagem é caracterização, devidamente assessorados. Claro que todos muito bem resguardados, utilizando equipamentos de proteção individual e litros de álcool em gel. Com absoluta tecnologia, tudo será transmitido ‘online’ nos mínimos detalhes.

2º David Farias, que participa como dirigente e artista, “Temos discentes e egressos, desde a pré-produção, ao dia do evento no backstage até na passarela, desfilando. São os conteúdos programáticos acontecendo na prática numa troca dialética entre discentes e docentes, entre discentes e profissionais da área e entre a ETA-UFAL e o público”.

E complementa “Este projeto faz com que os croquis de moda saiam do papel, tornem-se peças de vestuário e desfilem numa passarela de mais de 20 metros, com cenografia, iluminação, trilha sonora vinda de uma pesquisa musical, tudo isso oferta a criação desses/as discentes e dos/as profissionais de moda selecionados/as, o status quo de obra de arte. Com transmissão para o mundo através de um desfile live”. 

As inscrições se encerraram ontem, deixando os realizadores bem felizes, principalmente pela qualidade das desenhos enviados. É aguardar e prestigiar com sua audiência e se encantar com o que será apresentado pelos estilistas, estudantes e principalmente pelas rendeiras. Daqui e desde já, meus aplausos, inclusive virtuais. Eu? Já me rendi, e você???

Postado por Felipe Camelo

A Energia das Cores

17.08.2020 às 20:02
Felipe Camelo

 Na última 6a-feira, constante é desconfortável dor de cabeça não me deixou editar a postagem do dia, não conseguia pensar nem escrever. Assim, me desculpo com os internautas leitores deste Portal pela involuntária ausência.

Ontem, umas 11 e 1/2 da manhã, meu celular travou, não obedecia nenhum comando. Nem desliga-lo eu conseguia. Deixei ligado pra ver se descarregando por falta de energia, voltaria ao ser recarregado. Hoje, ele seguia com carga na bateria e seguia travado. Hoje, acabei procurando a Apple, que me indicou a BukOne, sua assistência técnica. Coincidentemente, lá, a bateria descarregou geral, e ao receber nova carga, voltou ao funcionamento normal. Ufa!!!

Vamos lá, então. Amanhã, 18, será o último dia de inscrições para estilistas profissionais e estudantes do último período de Moda poderem participar da 1ª Mostra de Moda AlagoanaRenda-se, com curadoria de Mirna Porto Maia, patrocínio Magazine Luiza através de Lei de Incentivo à Cultura, realização da Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo e apoios Escola Técnica de Artes da UFAL/ETA e ALOO Telecom.  E para dividir informações e conhecimentos, às 7 da noite de amanhã, no @rendasealagoas , “live” com a idealizadora e curadora Mirna Porto, e 2 representantes da ETA, o diretor-geral David Farias e a professora do curso de Moda Pollyanna Isbelo, que tirarão todas as dúvidas sobre este projeto que é 1 verdadeira “botija  no fim do arco-íris” para quem vai participar, afinal, oportunidade única para mostrar talento criando modelos utilizando a renda + alagoana, o Filé. O desfile será no dia 24 de setembro, transmitido pelo YouTube. + detalhes, amanhã aqui neste blog.

E por falar em arco-íris, aproveitei que precisei sair pra resolver o problema do celular no Parque Shopping e fui até a Pajuçara ver minha mãe, que vive acamada aos 93 anos, vítima do Mal de Alzheimer. E saindo da casa dela, este presentão da Natureza, confirmando a grandiosidade da vida. Compartilho com todos, claro, reforçando que minha matéria desta 3a-feira, 18, será sobre o Renda-se.

Até lá, então. Hoje, a ampla diversidade deste arco-íris e todas as suas inclusivas cores. Amor e Respeito, inclusive ao próximo.

Postado por Felipe Camelo

Pensamentos e limões

13.08.2020 às 17:17
Felipe Camelo

Aqui suspirando profundo enquanto penso na postagem desta 5ª, 13 de agosto, já que tantos assuntos me são relevantes e me chamam a mesma atenção. Sofro com meus velozes e múltiplos pensamentos, que se atropelam.  Detesto ficar em dúvida, acho perda de tempo. Se bem que tempo nesta pandemia não falta, pelo contrário. Quanto + me ocupo, + tempo tenho para ocupar. Chega cansa.

Mas enfim, sigo na torcida pra que meus dedos acelerem, acompanhando o raciocínio.

Neste momento em que o Meio Ambiente no Brasil vem sofrendo fatais atos criminosas de violências, sigo horrorizado com a desumano tráfico profissional de cobras, que vem sendo descoberto. Além da ideológica política de extermínio dos + nativos dos brasileiros. É inadmissível e imperdoável o que o (des)governo vem fazendo contra a vida dos índios, principalmente os da Amazônia. Justamente eles, em sua completa falta de conhecimentos científicos e são sabiamente os verdadeiros guardiões da Natureza.

E por falar em Natureza, me vem à cabeça meu querido da vida toda, saudoso e inesquecível arquiteto, urbanista, paisagista, artista plástico... Alex Barbosa, cuja sentida partida completou o 1º ano ontem. Ele que escreveu incrível história de vida, se destacou e marcou época, sendo referência, deixando valioso legado. Lembro sempre com saudade, e orgulho.

Na mente também, a 1ª Mostra de Moda Alagoana Renda-se, que segue com inscrições abertas até o próximo dia 18, selecionando 5 estilistas profissionais e 5 estudantes de Moda, para ocupar a passarela no Espaço Armazém no dia 24 de setembro, transmitido por canal no YouTube. A produção está em acelerado ritmo. A curadora Mirna Porto Maia numa real maratona de entrevistas, divulgando o desfile que confirma e valoriza a importância das rendeiras, já que todos os modelos terão o alagoanérrimo Filé como base e principal elemento nas criações.

Tantas pautas para abordar, justamente hoje, marcado como Dia de Santa Dulce dos Pobres, cuja vida foi dedicada ao próximo e menos favorecidos, da qual sempre fui devoto, e encantado admirador da freira baiana que sempre identifiquei como Santa, sem nem imaginar que 1 dia, seria Santificada pelo Papa. Justo Francisco, que vem marcando sua devoção, principalmente aos seres que + carecem de atenção. Costumo dizer que minha fé é múltipla. Creio na força do amor e respeito aos próximos, e aos distantes também, claro. Sou pan, ao mesmo tempo (ou seria templo?) católico, espírita, budista, macumbeiro. Este ponto me lembrou também da partida de Dom Pedro Casadáliga, que viveu para defender seres humanos em vulnerabilidade, como os índios brasileiros e combater a violência nos conflitos agrários, com gananciosos latifundiários desmatando e matando. Meus respeitos à sua história e memória.

Pensam que acabou??? Nananinanão. Impossível, depois de escrever sobre tantas vidas, não listar também o recente susto que nós moradores do Gurgury tomamos quando soubemos que haveria alteração do projeto original de duplicação da AL101Norte, que eliminaria área verde aqui no loteamento em Guaxuma. Protestamos, conversamos e conseguimos salvar centenas de árvores e nossa qualidade de vida.

Mas, além da obra aqui na rodovia, operários e máquinas trabalham no saneamento básico. O problema é que, sem ouvir a comunidade e moradores, querem construir estação de bombeamento de esgoto exatamente onde há a praça de convivência, com quadra de voleibol, espaço para atividades físicas, parque com brinquedos infantis e onde celebramos São João e Natal entre vizinhos. Iniciamos conversação com os órgãos envolvidos para salvar a praça construindo a estação em outro local, que não na área central entre tantas residências.

Enquanto escrevo e descrevo observações e pensamentos, meu limoeiro segue com carga total. Ontem, foram 191, hoje, deve corresponder.

Agora vou, que amanhã tem +, fatos, histórias, pensamentos, limões. Vida que segue. Que esta pandemia passe logo, só depende do povo, mantendo isolamento e todos os cuidados para evitar propagação ainda maior. Menos ignorância. Todas as vidas importam!!!

Postado por Felipe Camelo

Seres mais Humanos

12.08.2020 às 17:27

Enquanto tantas pessoas sofrem, padecem e falecem vítimas da pandemia do Coronavírus, impossível me sentir feliz. Tanto que não sei bem o que responder quando alguém pergunta como estou. 

Como sempre digo, não acho ser possível viver sozinho, pelo contrário. A vida é 1 corrente e todos precisamos de todos. Ninguém é alguém sem outro alguém, eu creio. 

Além dos que partiram pelo Covid19, os que faleceram por outras causas também são “afetados” por este fatal e microscópico vírus, já que velórios e sepultamentos não acontecem como até então. Com normas, regras e recomendações de isolamento social, evitando aglomerações, despedir-se de parentes e amigos tem sido ainda mais difícil e doloroso. Prestar homenagens, velar e acompanhar o enterro não é mais possível. 

Parece que está já conhecida dor, de perder alguém querido, se apresenta estranha, inclusive pela rapidez e o distanciamento com que tem acontecido. Não se pode nem se deve abraçar e consolar ninguém. Isso aumenta ainda + a tristeza. 

E em plena pandemia mundial, me confesso horrorizado, incrédulo e triste quando vejo pessoas que negam este maldito vírus, por pura ideologia (sic!) política. 

Como podem, pessoas que não são médicos, se achar “especialistas” ao ponto de contestar e negar fatos e dados científicos? E para piorar, acham também que podem agredir os profissionais que tem arriscado suas vidas (e de seus familiares) para combater esta altamente transmissível doença e os agridem, com palavras e atos violentos. 

Fico pensando que, com a ignorância, é também explicita a falta de vergonha em se expor diante do mundo, via redes sociais, demonstrando despreparo, inclusive para entender a realidade, e agir para combater esta pandemia que se alastra pelo mundo com a velocidade da luz, de 1 sopro, literalmente. 

Assim, nesta postagem de hoje meu profundo sentimento de tristeza pelas mortes de tantas pessoas e é também meu sentido desabafo, já que estou 100% isolado desde março passado. Tenho conversado pelo celular, mas não é a mesma coisa, olhar nos olhos e ouvir os tons da voz fazem diferença. E tenho aproveitado o blog para compartilhar pensamentos e ideias. 

Nesta postagem de hoje, reconhecimento e gratidão aos médicos, enfermeiros, maqueiros, motoristas de ambulância, laboratoristas, coveiros, e também os que não podem ficar em casa, e tem sido fundamentais neste combate, como garis, motoristas de transportes públicos, motoboys, policiais, bombeiros, fiscais... que se desdobram para salvar vidas. 

Sigo na torcida por novo surto, que infecte mais pessoas que este Covid19. Sim, verdadeiro surto de amor ao próximo, empatia, solidariedade, civilidade, educação, generosidade... Que a humanidade evolua!!!

Postado por Felipe Camelo

Arte X 2

11.08.2020 às 16:57
Reprodução

Terra de muitos, múltiplos, inspirados e talentosos artistas, Alagoas é conhecida internacionalmente. É incontrolável minha felicidade ao saber, com total exclusividade, que Maceió vai ganhar 1 presentaço.

Será 1 obra de Arte, com 2 estreladas assinaturas, num trabalho inédito, quando 1 artista produz e reproduz a obra original de outro.

O resultado???! Vocês não tem ideia do quão belo e impactante!!! No total, o painel terá enorme dimensão, 3.50 x 20.00m, e será exporto na fachada de 1 edifício, cuja visibilidade será de longo alcance. Com certeza, muito atrativo para inúmeras fotos e “selfies”.

Como jornalista, fico doido para dar a notícia em 1ª mão, mas vou me controlar, e deixar chegar a hora certa, afinal, o trabalho evolui em sua 2ª etapa, e não quero, nem vou, adiantar o impacto da surpresa. Tanto que aqui, não direi + nada, nem os nomes dos artistas envolvidos. Hoje, apenas este fragmento, este detalhe que já confirma excelência e qualidade total. 

É aguardar e ir caprichando nos “Ah!”s e “Oh!”s. E ir treinando os “autorretratos”.

Postado por Felipe Camelo

Renda-Se ao Filé

10.08.2020 às 18:21
Fábio Elias Costa - Acervo Pessoal

Muito mais que cobrir e proteger contra sol e frio, há verdadeira comunicação através do que vestimos. A moda vai muito além das indicações das tendências de cada estação. Traduz cultura e costumes.

Claro que a indústria tem muita importância, gerando emprego e renda, movimentando a economia nacional, produzindo em grande escala. Mas o que é produzido manualmente vem ganhando cada vez mais destaque. Quanto mais autoral e exclusivo, mais desejado e valorizado. Aqui em Alagoas, além de todas as linguagens artísticas, as rendas são símbolos culturais, e entre elas, que são inúmeras, o filé é considerada a mais nativa.

Numa rede igual as que os maridos usam para pescar, suas esposas  começaram bordando nestas telas, produzindo toalhas de mesa, paninhos, colchas, que passaram a serem bordadas em redes de algodão, similares as originais, em nylon.

Sucesso principalmente entre turistas. Até que surgiu Teca, que resolveu produzir roupas e acessórios com o filé. Ficou conhecida nacionalmente como Teca Rendeira,  marcando época. Claro que, com o sucesso, outras rendeiras foram ampliando horizontes, aprimorando técnicas, colocando a renda, definitivamente, no circuito da moda produzida em terras Caetés.

Nos anos 1980, Fernando Perdigão apresentou novas tramas, num trabalho autoral inconfundível. Recentemente, passou a produzir sem a rede que serve como base da renda, sendo impossível distinguir a tela dos bordados, que se fundem.

E assim, novos nomes em Alagoas, que segue encantando com modelos de filé assinados por talentosos estilistas.

E nesta mundial pandemia, quem vive produzindo cultura e artesanato, tem precisado de oportunidades, como esta agora, com o projeto “Renda-se”, sob o comando da arquiteta e agitadora cultural e social Mirna Porto Maia, reunindo estilistas profissionais e estudantes de Moda, incluindo desfile no Espaço Armazém, respeitando todas as normas de segurança sanitária da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde. Sem aglomeração, o público estará acompanhado por canal no YouTube, e durante o evento, serão seguidos rigidamente todos os cuidados, protegendo os envolvidos, como técnicos, estilistas, maquiadores, cabeleireiros, modelos, enfim, todos. Com proposta de inclusão social, todo material terá tradução em libras.

E confirmando sua atuação em apoiar projetos culturais de inclusão social, Renda-se também tem patrocínio Magazine Luiza, que sempre apoia atitudes inclusivas Brasil afora, e em Alagoas, diferencial afetivo, já que Fábio Elias Costa é filho de alagoana e muitos familiares moram no estado.

Ele, que nasceu em Brasilia, mora em São Paulo, e é assessor da empresária Luiza Helena Trajano há 7 anos, sendo Especialista em Leis de Incentivos e inteligência Social, e vem garantindo total assistência aos projetos que acontecem em Alagoas, neste especialmente, já que acontecerá neste novo formato, de transmissão ‘online’, além da produção do superdesfile, que colocará a 1a Mostra de Moda Alagoana “Renda-se” na vitrine do mundo.

Todas as informações, inclusive das inscrições, gratuitas, (já abertas, e se encerrando no próximo dias 18), no http://www.projetorendase.com.br/

Postado por Felipe Camelo

Exemplos de Amor

07.08.2020 às 15:09
Arquivo Pessoal

Eita, tantos dias pensando nesta postagem de hoje, que não sei nem por onde começar, já que muitos e importantes pontos quero abordar. 

Bom, vou do início do dia.

No próximo dia 11 de março, completo + 1 ano de vida, fechando meu 59* aniversário. Consequentemente, no dia seguinte, inicio meu ano 60. Nenhum amigo, ou amiga, concorda com este meu pensamento, que pra mim, é lógico, matemático, científico. Mas enfim, melhor ficar idoso que ter morrido jovem.

Desde sempre, detesto remédios, sou + de lambedores, chás... mas já comecei o dia, tomando o recomendado para controlar a pressão, que tomarei diariamente até falecer. Logo após, liguei a TV para ouvir notícias enquanto troco a água da Toda (minha filha de 4 patas).

Sim, minha filha sim, mesmo sendo cã, eu sou seu pai. Ela que seria morta, já que estava há 4 meses pra ser vendida num ‘pet-shop’, mas ninguém queria, ela é “vira-lata”, misturada de boxer com rodesiano, “não é raça pura”. Quando soube disso, fui lá resgata-la. Lembro até hoje do seu peso se jogando dos braços do funcionário para os meus, assim que me viu. Tinha ferida em toda a testa, já que batia a cabeça na gaiola quando via alguém. Se poupei sua vida, cuido, alimento, brinco, amo... sou seu pai, independentemente de ter gerado.

Lembrei do Thammy & Bento, que provocam revolta de ignorantes, contestando sua paternidade na campanha Natura Dia dos Pais, assunto já abordado aqui.

Mas voltando ao começo do dia, na TV, o assunto era racismo e mesmo não sendo explicitamente, externamente preto, me sinto tão vitima quanto os agredidos. Como sou muito emotivo, chorei. E lembrando do Dia dos Pais, dos ensinamentos e exemplos que recebi do meu, Rubens, como melhor herança.

Acredito que cada pessoa escreve sua história de vida, e que triste característica é ser racista. Que sentimentos fazem alguém se achar melhor que os outros, agredir, inclusive na Internet, para o mundo ver, literalmente, só porque este outro postou foto mostrando seu cabelo crespo que cresce há 3 anos para chegar ao ponto que está agora??? As reações são muito além de violentas, são absurdamente desumanas. Que exemplo esta racista está dando para seus filhos?!?!?

Mas enfim, segui pensando em exemplos, lembrando dos que tive em casa. Meu avô paterno foi caixa do Banco do Brasil a vida toda, e outro dia, encontrei placa de prata, dada pelo banco quando ele se aposentou, destacando que nunca houve em suas notas, nenhuma diferença de caixa. Vovô José Farias de Almeida nunca errou 1 conta, nem nunca quis outro cargo, já que seu prazer era fazer contas e pegar no dinheiro. Adorava, apesar de que não era ganancioso ou egotista. Pelo contrário.

Hoje me pego repetindo atitudes que observava neles, mesmo sem ter coincidência de que estava aprendendo. Quando fiz 18 anos, fui contratado para trabalhar na Prefeitura de Maceió, e passei 1 ano cumprindo diariamente minha função. Mas acabei indo morar em São Paulo. Papai me orientou e de lá, mandei procuração pra ele, que foi cancelar meu contrato, “meu filho não vai ganhar dinheiro público sem trabalhar, morando fora”, explicou.

Esta lição, como todas as outras, me norteia até hoje. Lembrando agora que há 8 anos, ele internado numa UTI, no 25 de março, dia do casamento dele com mamãe. Sai quase 10 da noite do jornal no qual trabalhava, e mesmo sendo muito tarde, fui até o hospital e expliquei ao médico plantonista que era aniversário de casamento e eu precisava dar 1 beijo nele.

Fui autorizado e encontrei-o em coma, ligado em vários aparelhos, que faziam repetitivo e calmo som. Me aproximei dele e felicitei pelas Bodas e desabafei, agradecendo por ser tão incrível pai e ser humano. Conversei muito.  E num momento, foi forte meu susto quando o som da máquina se alterou, em volume e ritmo. Apavorado, chamei 1 enfermeiro que estava perto e falei o que havia acontecido. Ele chamou o médico que me explicou. Mesmo em coma, ele estava entendendo tudo que eu sussurrava em seu ouvido.

Fiquei + alguns minutos me despedindo, desejando-lhe boa noite, e o som do aparelho foi diminuindo, tranquilizando. Dei 1 beijo e 1 cheiro nele e fui embora. Não sabia que seria meu ultimo encontro nosso nesta existência.

Me lembrei agora do grave e quase fatal acidente que sofri no trânsito, em 1999, tendo ficado muitos dias em coma, e numa parada cardíaca, lembro da sensação de levitação, estava flutuando muito alto e me vendo desfalecido numa cama, e lembro claramente de vozes que tentavam me acalmar, dizendo que eu devia relaxar “pra voltar”, que “ainda não era a minha hora”. Voltei e estou aqui, depondo, emocionado e agradecido. Assim, sei que a vida não começa na maternidade nem termina no cemitério.

Engraçado, me sinto muito próximo de meu pai, que sempre me vem na memória e no coração.

Em sua figura, elegantérrimo com o inesquecível Gogó da Ema, adianto minha homenagem aos homens que são pais, tendo pênis ou não. Tenho muitos familiares e amigos que são impecáveis seres humanos, e também  pais, tendo gerado ou não seus filhos. Minha reverência aos que amam seus filhos, que terão os melhores exemplos e repetirão com seus próprios filhos. Que as gerações evoluam, praticando amor ao próximo, humanidade, gentileza, empatia, solidariedade... Feliz Dia dos Pais, indistintamente!!!

Postado por Felipe Camelo


Felipe Camelo por Felipe Camelo

 Jornalista formado no Rio de Janeiro. Em Alagoas, passou pelas principais redações de jornais e portais .Tem em sua história profissional a cobertura de vários eventos importantes festivos e culturais em Maceió e outras cidades. É um apaixonado por fotografia. Para Felipe, “fotografar significa congelar o tempo”.

Todos os direitos reservados
- 2009-2020 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]