Dólar com. 3,888
IBovespa -1.98
09 de dezembro de 2019
min. 25º máx. 30º Maceió
sol com poucas nuvens
Agora no Painel Centro tem horário especial em dezembro
04/10/2019 às 16h12

Blogs

Lula o farsante


Para refletir:

“Os políticos não conhecem nem o ódio, nem o amor. São conduzidos pelo interesse e não pelo sentimento”.

Lula o farsante

Concordo inteiramente com o pensamento do historiador Marco Antônio Villa, que há algum tempo descontruiu o que considera a criação do “mito Lula”. Para ele grande parcela dos “aspectos positivos” atribuídos a Lula são uma farsa montada com a conivência de parte da imprensa comprada.

Em 26 de agosto de 2016 essa farsa começou a ser formalmente desmontada. A farsa chamada Luís Inácio Lula da Silva. Naquela data, ele foi indiciado pela Polícia Federal por corrupção passiva, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro, dentro da Lava Jato, no caso do triplex do Guarujá pago pela empreiteira OAS.

Lula surgiu no regime militar, quando se apresentou como líder sindicalista tolerável aos generais. Na redemocratização, a esquerda o transformou em ícone revolucionário (o que ele nunca foi) e chefe de partido. No entanto, o discurso radical que lhe fora oportuno na construção do PT revelou-se um desastre eleitoral nas campanhas presidenciais — e Lula, então, engravatou o pescoço e as palavras, para conquistar banqueiros, empresários e parte da classe média. Chegou ao Planalto por meio do que parecia ser um consenso inédito entre interesses de trabalhadores e patrões.

No poder, em conluio com as oligarquias dos grotōes e os plutocratas paulistas e cariocas, Lula levou às últimas consequências o assistencialismo mais rasteiro (compra de inconsciências) e uma política econômica que, baseada apenas em crédito farto aos cidadãos que se endividavam para consumir e subsídios indecentes aos empresários amigos, graças à bonança mundial que impelia as exportaçōes de commodities, resultaria no desastre completo sob Dilma Rousseff, a criatura que escolheu para sucedê-lo e autora da maior fraude fiscal já cometida no país.

No poder, Lula instituiu, para além da imaginação, a prática de comprar apoio parlamentar. Tanto no mensalão como no petrolão, o seu partido e aliados desviaram bilhões de reais dos cofres públicos, para realizar tais pagamentos.

No poder, Lula aparelhou as instituiçōes e tentou calar a imprensa independente, comprando o apoio de blogueiros sujos e jornalistas decadentes, perseguindo profissionais que desvelavam os porões imundos do lulopetismo e cortando propaganda (não apenas governamental) de veículos sérios. Com isso, quase minou um dos pilares da democracia que é a liberdade de imprensa — o seu projeto de perpetuação no poder o exigia.

Se Lula voltar à cena, a farsa se repetirá como farsa ainda pior.

*Texto  adaptado do original publicado no livro “Cartas de um Antagonista” (editora Record)

Cibele Moura

A jovem e destemida deputada Cibele Moura é a grande revelação da bancada feminina na Assembleia Legislativa. Articulada e inquieta tem tido uma presença destacada no plenário com uma participação ativa com propostas e participando das discussões do interesse do alagoano. Positivamente não é governo nem oposição: é solução. Tem percorrido os municípios mais distantes do estado , se dedicando principalmente a sua região Norte, onde está um seu forte potencial de eleitores e admiradores. Faz sua pregação cívica na defesa de políticas públicas de qualidade, principalmente na Educação, Saúde e Assistência Social. Está apenas começando e tem muito chão pela frente. Quem apostar em seu futuro não vai errar.

Inimigo dos servidores

O governador Renanzinho ao deixar o seu segundo e desastroso mandato deverá ser homenageado, pelas diversas categorias do funcionalismo público, com o troféu “Inimigo dos Servidores”. Desde o inicio de sua primeira gestão tem demonstrado desprezo pelos milhares integrantes da categoria e muitas vezes até os perseguindo, com atitudes dignas dos pequenos de coração. Enquanto é bajulado e enaltecido por um séquito “pra chamar de seu”, serviçais bem pagos e que praticamente nada produzem, além de fofocas e agrados ao chefete, por outro lado é odiado pela maioria que passa fome, recebe salários aviltantes e não vê nenhuma perspectiva nesse governo. Esperam com indignação o ano de 2020 que já é anunciado sem nenhum aumento para o funcionalismo, a não ser as “castas especiais”. Há uma inquietação nas entidades civis e também nas militares e a qualquer momento algo de grave pode acontecer.

Janot vai falar

(BRASÍLIA) - A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira (2) um convite para o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot comparecer ao colegiado para falar sobre sua atuação à frente da Operação Lava Jato.

O presidente da CCJ falou sobre o convite que seria feito e afirmou que Janot "tem muito a falar e já mostrou que quer realmente abrir as entranhas do poder e mostrar à sociedade brasileira tudo o que aconteceu na Operação Lava Jato e em outras operações que ele tocava enquanto procurador-geral da República"

Dentre os assuntos que Janot terá que explicar, está o planejamento que fez de matar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes. "O objetivo é para  maiores esclarecimentos sobre essa questão envolvendo o ministro Gilmar Mendes, naquela questão que foi um pensamento de assassinato", disse o presidente da comissão.

A notícia caiu como uma bomba em certos setores dos poderes de Brasília, principalmente no Supremo Tribunal Federal. Ele sabe das coisas.

Turismo na China

O governo mandou o seu melhor secretário para explicar na Assembleia Legislativa a viagem turística realizada à China pelo governador com uma trupe  de 15 assessores e convidados. O titular da pasta do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, bem que tentou, mas não conseguiu convencer os deputados  sobre a alta soma gasta no passeio oficial ( mais de meio milhão de reais) sem nenhum resultado prático para Alagoas.

Os deputados presentes a exposição não se mostraram satisfeitos com a narrativa do emissário do governador.

Lessa e Heloisa

Tem se especulado nos bastidores da política a repetição da dobradinha Ronaldo Lessa e Heloisa Helena para a Prefeitura de Maceió. Uma dupla de fazer medo, mas dificilmente isto acontecerá. Embora haja uma admiração e amizade mutua e talvez até a vontade de ambos, mas tudo esbarra nas tais coligações e palanques. Para ganhar Lessa teria que ter um leque de alianças amplo e diversificado e isto Heloisa não topa jamais. Fica só na vontade então.

Uma nova Maceió

O prefeito Rui Palmeira esteve reunido com diretores e técnicos da Caixa Econômica Federal para fortalecer o relacionamento do Município com a instituição. Durante o encontro, os gestores discutam sobre contratos em andamento, programa Minha Casa Minha Vida e futuras ações. A reunião aconteceu na sede da Prefeitura, em Jaraguá.

Rui Palmeira explicou que o alinhamento de pautas teve o objetivo de acelerar o andamento de projetos. “Foi uma reunião técnica sobre contratos, bem como os destravamentos de recursos da Caixa Econômica, o que é bastante relevante para o Município. Temos projetos importantes que precisam dessa liberação, pois a indefinição prejudica o andamento das obras. É uma reunião de alinhamento que mostra o compromisso da Caixa em avançar neste sentido”. É uma nova Maceió surgindo.


Pedro Oliveira por Pedro Oliveira

Jornalista e escritor. Articulista político dos jornais " Extra" e " Tribuna do Sertão". Pós graduado em Ciências Políticas pela UnB. É presidente do Instituto Cidadão,  membro da União Brasileira de Escritores e da Academia Palmeirense de Letras.

Todos os direitos reservados
- 2009-2019 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]