Dólar com. 5.6191
IBovespa 0.48
15 de abril de 2021
min. 25º máx. 29º Maceió
pancadas de chuva
Agora no Painel Operação desarticula organização especializada no tráfico de drogas em Anadia e Maceió
26/02/2021 às 18h00

Blogs

A vez da meritocracia


 

Para refletir:

“Aos amigos do presidente, as armas. Ao resto dos cidadãos brasileiros, a morte por susto, bala ou vírus”. (autor desconhecido)


Meritocracia significa que todo indivíduo é capaz de prosperar somente com suas capacidades sem precisar da ajuda da sociedade, Estado ou família. É um sistema que privilegia as qualidades do indivíduo como a inteligência e a capacidade de trabalho, e não sua origem familiar ou suas relações pessoas e políticas.

Quando o prefeito JHC anunciou que parte do contingente dos cargos em Comissão da prefeitura, seria preenchida mediante seleção de currículos, alguns imaginaram ser “conversa de político”. E era mesmo conversa de político, mas daqueles que cumprem com a palavra empenhada.

Nunca se viu nada nem parecido e por isso a desconfiança.  E eis que que a promessa se concretiza e entre aqueles que acreditaram, aderiram ao chamamento e enviaram seus currículos, muitos estarão sendo chamados em breve para assumir suas funções na administração municipal. Milhares de currículos foram recebidos pela comissão de avaliação.

A secretária de Gestão, Rayanne Tenório, preparada e com muito conhecimento de atividades públicas, não para desde o dia de sua posse arrumando a casa, construindo projetos, dinamizando e modernizando a pasta.

Recebeu recomendação expressa do prefeito para priorizar o servidor público em todas as categorias.

O prefeito quer uma administração mais ágil e eficiente e sabe que somente conseguirá fazer acontecer com servidores motivados e capacitados.

Recentemente estive com pessoas do staff do prefeito, quando me impressionou o nível e o preparo intelectual de sua “linha de frente”. Profissionais altamente capacitados e imbuídos do propósito de construir uma gestão moderna, transparente, moral e eficiente.

O prefeito JHC embora jovem é um político experiente e com sensibilidade aguçada. Escolheu a dedo uma equipe de craques e não permitiu que a política influenciasse nas escolhas técnicas. Deu uma lição de sabedoria aos velhos e viciados da vida política. 

Governança em boas mãos

Governança pública é um “conjunto de mecanismos de liderança, estratégia e controle postos em prática para avaliar, direcionar e monitorar a gestão, com vistas à condução de políticas públicas e à prestação de serviços de interesse da sociedade” (Decreto nº 9.203, de 22 de novembro de 2017).

Muitos ainda dirão: Que bicho é esse? Na verdade, o termo governança em sentido mais amplo, teve início apenas na década de 1990, quando foi renomeado por economistas e cientistas políticos e disseminado por instituições como ONU, FMI e Banco Mundial. No Brasil demorou um pouco mais, no entanto hoje sua abrangência atinge toda a administração pública federal e em muitos estados e grandes municípios, além daqueles que a adotaram por achar “um nome da moda”. Como instrumento da boa conduta de governar não tem funcionado no governo de Alagoas e na prefeitura de Maceió, não saiu do nascedouro, até pouco tempo. Com critério e o desejo de acertar, o prefeito JHC colocou a Governança como item prioritário de sua pauta positiva. Foi buscar em Brasília alguém que ele já conhecia e sabia de sua capacidade de fazer acontecer. Encontrou no jovem gestor Antonio Carvalho e Silva Neto, um entusiasta da transformação digital, com profundo conhecimento da área de Governança. Experiência não lhe falta: Analista Legislativo do Quadro de Pessoal Efetivo da Câmara dos Deputados, Chefe da Assessoria de Projetos e Gestão da Diretoria-Geral da casa e Diretor-Executivo da Rede Legislativa de Governança e Gestão, além de um invejável currículo acadêmico. Acertou em cheio o prefeito.

Bob, um marginal

O ex-deputado Roberto Jefferson, (Bob) dono do PTB e contumaz marginal da agressividade e desrespeito a autoridades e instituições e que já deveria ter sido preso há bastante tempo, agora resolveu atacar os que votaram a favor da prisão de outro elemento de alta periculosidade, o deputado Daniel Silveira. Ambos se merecem por se encontrarem no mesmo nível de desvio de comportamento. Jefferson continua “atirando” contra o Supremo Tribunal Federal, com ofensas morais a seus ministros e agora vociferando em relação ao presidente da Câmara, Arthur Lira, pela condução do processo que endossou a prisão de Silveira. Também ameaça punir os dois únicos deputados que não seguiram suas tresloucadas ordens (Pedro Augusto Bezerra (CE) e Pedro Lucas Fernandes (MA). O deputado Nivaldo Albuquerque, destoando de toda a bancada alagoana, optou por seguir as ordens do chefete.

Procura-se um vice

Com a decisão de não repetir uma dobradinha com Hamilton Mourão (PRTB) em 2022 o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) começou a avaliar nomes que substituam o general da reserva em sua chapa à reeleição.

O nome do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, tornou-se o favorito, segundo auxiliares do presidente.

Em conversas recentes com deputados e ministros, Bolsonaro disse que não pode errar novamente na escolha de um nome e traçou um perfil do candidato a vice-presidente que considera adequado para o posto.

Além de requisitos básicos como confiança e discrição, Bolsonaro tem afirmado que busca alguém que não tenha exercido mandato parlamentar e que não tenha uma base de apoio no Poder Legislativo, critérios que aliados do presidente avaliam que o ministro preenche.

Com a palavra

O deputado estadual Cabo Bebeto tem sido uma voz contundente da oposição na Assembleia Legislativa. Acusa as aberrações do governo estadual calcado em informações seguras e a palavra dura, como deve ser. Esta semana fez críticas veementes ao estado de miséria que se encontra o desmonte do Programa do Leite e apontou a perseguição mesquinha do governador Rena n Filho, aos pequenos produtores alagoanos.

Outro ponto atingido foi o número de obras inconclusas inauguradas pelo governo estadual, enganando a população. Citou o viaduto da PRF, hospitais, além de outras. Nunca se mentiu tanto em Alagoas, como na atual gestão.

Pílulas do Pedro

Enquanto no país inteiro está se optando por mais restrições por causa do Covid, o vereador de Maceió propõe a reabertura dos cinemas. Tá doido cara?

Falando em vereador e aquele falastrão que fez seu discurso de estreia e nem ele mesmo entendeu!

Uma minúscula prefeitura do interior com uma “Secretaria de Assuntos Estratégicos”? Logo vai criar também uma de “Relações Internacionais”.


Pedro Oliveira por Pedro Oliveira

Jornalista e escritor. Articulista político dos jornais " Extra" e " Tribuna do Sertão". Pós graduado em Ciências Políticas pela UnB. É presidente do Instituto Cidadão,  membro da União Brasileira de Escritores e da Academia Palmeirense de Letras.

Todos os direitos reservados
- 2009-2021 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]