Dólar com. 5.2675
IBovespa 0.58
28 de junho de 2022
min. 23º máx. 32º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Mega-Sena sorteia nesta terça-feira prêmio de R$ 35 milhões
15/05/2022 às 08h00

Blogs

O que deu ou o que dará?


PARA REFLETIR

“Não há nada mais inútil que discutir política com políticos. (Salazar)


O que deu ou o que dará?

Ao fechar a coluna a questão do imbróglio da eleição indireta para governador ainda está sem uma solução, jurídica e política. Vou trabalhar então com o que me resta avaliação e suposição. O alagoano já não aguenta mais essa embromação entre forças antagônicas, ambas colocando suas ambições, egos e busca pelo poder, acima do interesse público. Ficamos expostos à chacota nacional por culpa do caráter enviesado der alguns e a teimosia indiscriminada de todos.

Espero que cheguemos no domingo com uma solução determinada pelo STF, pois do contrário teremos mais uma semana (ou mais) de agressões e exposição de vísceras putrefatas de nossos políticos nada republicanos.

Marcelo Victor

O deputado palmeirense Marcelo Victor, tem história e vocação para a política e tem demonstrado isso desde o início de seu mandato. Chegou de mansinho, de poucas falas, mas bom de “pé de ouvido”, foi ocupando os espaços no alto clero legislativo e não demorou para ser notado, ouvido e respeitado, por seus pares. Procurou logo se familiarizar com o regimento da casa e trouxe para seu lado a maioria dos deputados. Politicamente hoje é o nome mais forte no ambiente da disputa eleitoral alagoana.

Conduziu o processo de sucessão estadual com sabedoria, emplacou seu candidato e construiu uma estratégia operacional perfeita. Só que no meio do caminho surge uma pedra, chamada oposição, que entrou no jogo, não para ganhar, pois seria impossível, mas para atrapalhar e atrapalhou muito.

O tempo de Paulo Dantas

O deputado Paulo Dantas será, sem dúvida, o próximo governador de Alagoas, por alguns meses ou alguns anos e meses. O processo retardado por arquiteturas políticas da oposição (que cumpre o seu papel) cedo ou tarde será liquidado e a posse está resguardada pela Constituição e direito. As ações que paralisaram o processo, estagnaram a Assembleia que literalmente ficou vazia, mas não parou Dantas, que se movimentou estado afora, conversando com lideranças, reunindo gente e pregando suas propostas para uma Alagoas melhor. Deixou que os outros brigassem e se agredissem e fora da linha de tiro, tratou de conquistar apoios.

Quem quiser que pense que o futuro governador não terá tempo suficiente para conquistar a reeleição em outubro. Tem destino e vocação para política e sabe que tem tudo para continuar na cadeira principal do Palácio do Governo.

Gastando mais

O plenário do Senado Federal aprovou o projeto de lei que muda o limite de gastos com propaganda em anos eleitorais. A votação contou com 38 votos favoráveis e 28 contrários. A medida, que foi aprovada pela Câmara dos Deputados em março deste ano, aumenta o limite de gastos da administração pública com serviços de propaganda institucional durante o ano eleitoral. O projeto foi relatado pelo líder do governo no Congresso, Eduardo Gomes (PL-TO).

O projeto era uma das prioridades do governo de Jair Bolsonaro e teve, em peso, o apoio de seus aliados da bancada do PL, Republicanos e PP. 

A matéria poderá ser judicializada pela oposição. 

Adriano Avelino

O advogado Adriano Avelino, um dos mais destacados profissionais do Direito Trabalhista do estado, com reconhecimento nacional, acaba de ser agraciado com a Medalha comemorativa dos 80 anos da Justiça do Trabalho, em reconhecimento a sua grande contribuição a instituição. A comenda foi entregue em, Brasília na sede do TST, pelo ministro Amaury Rodrigues.

Faltou sabedoria

Conversava com um velho e sábio político, ex-deputado estadua,l sobre essa confusão da escolha do governador tampão e ele dizia: “participei da escolha de Geraldo Melo, em eleição indireta para governador, que teve registro de candidatos da oposição e não teve essa confusão de agora. Faltou sabedoria e conhecimento tanto da Assembleia, como da Procuradoria Geral do Estado, que falharam em suas orientações. Não se fazem mais cabeças pensantes como Mendes de Barros, Machado Lobo e Cleto Marques. Vivi esse tempo na chefia de gabinete do presidente da casa e concordo com o deputado. 

Pílulas do Pedro

O prefeito de Maceió, João Henrique Caldas (PSB), segue como um dos políticos mais bem avaliados de Alagoas. Faz por merecer.

Os políticos não conhecem nem o ódio, nem o amor. São conduzidos pelo interesse e não pelo sentimento.(Philip Chesterfiel)


Pedro Oliveira por Pedro Oliveira

Jornalista e escritor. Articulista político dos jornais " Extra" e " Tribuna do Sertão". Pós graduado em Ciências Políticas pela UnB. É presidente do Instituto Cidadão,  membro da União Brasileira de Escritores e da Academia Palmeirense de Letras.

Todos os direitos reservados
- 2009-2022 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]