Dólar com. 4.9551
IBovespa 0.58
28 de fevereiro de 2024
min. 23º máx. 32º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel PL destitui assassino de Chico Mendes de diretório do partido no PA
09/01/2023 às 09h00

Blogs

Presente de grego

Divulgação


PARA REFLETIR - “Nada de falar pelo governo quando o que se diz não foi autorizado por quem é dono da palavra final” (Recado do Planalto para alguns ministros que estão falando demais)Presente de grego

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) confirmou, esta semana a notícia que vinha sendo temida pelos professores alagoanos: não haverá rateio do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) este ano, tendo em vista que 100% dos recursos foram utilizados pelo estado em ações, como reajuste salarial dos servidores, nomeação de novos profissionais e concessão de bolsas.

Segundo o Sinteal os motivos para o não pagamentos são outros, inclusive a equivocada gestão do setor, que priorizou ações eleitoreiras.

A entidade também critica o desmonte, com as últimas medidas que vão permitir a venda dos imóveis pertencentes ao patrimônio da secretaria de Educação para pagar rombo na Previdência alagoana.

De olhos nos fundos

O Ministério Público de Alagoas, através da 19ª Promotoria de Justiça da Capital, propõe ação civil pública de obrigação de fazer com pedido de tutela de urgência em face do Estado de Alagoas e do Alagoas Previdência. A ação tem como objetivo restabelecer a legalidade do uso de verbas públicas integrantes do Fundo de Previdência gerido pelo Alagoas Previdência, além de prevenir desvios de finalidade no uso das referidas verbas e recompor o prejuízo causado aos cofres do Fundo.

Segundo ouvi de um membro do MP, vem coisa feia por aí e os muito prováveis estão sendo apurados por um grupo de promotores e procuradores.

Se juntar melhora

Depois de uma guerra insana durante o período eleitoral, com provocações e acusações, mutuas, os grupos antagonistas de Renan Calheiros e Arthur Lira estão ensaiando uma trégua, por Alagoas. Alguns intermediários têm agido nos bastidores em busca de um armistício que poderá em muito contribuir no momento em que as duas maiores lideranças da nossa política (Arthur Lira e Renan Calheiros) desfrutam do beneplácito do Palácio do Planalto e prestígio eleitoral na Câmara e no Senado, agora depende da vontade e da vaidade dos dois.

Rui Palmeira

Tão logo assumiu a Secretaria de Infraestrutura, Rui Palmeira montou uma equipe com técnicos competentes e uma agenda positiva de olho em projetos para tocar as obras em andamento e o surgimento de novos empreendimentos para fazer Alagoas crescer. Em sua primeira semana de gestão recebeu, em seu gabinete, prefeitos e lideranças do interior, em busca de demandas para seus municípios.

Se os recursos forem garantidos, com certeza Rui Palmeira e sua equipe, vão colocar o asfalto e as duplicações que Alagoas precisa.

Marca agradou

A nova logomarca do governo estadual saiu essa semana e agradou muito aos segmentos envolvidos. A peça já começou a ser utilizada nas publicações da SECOM. O eclético secretário, Joaldo Cavalcante, recebeu muitos cumprimentos em nome de sua equipe. Segundo o secretário, a logomarca governamental obedece ao princípio da impessoalidade e está conectada com a identidade alagoana. Ela foi inspirada em recomendação do governador Paulo Dantas, “pois o slogan traduz o sentimento de unidade do povo pela construção de um Estado cada vez mais justo para todos.

As vivandeiras de quartel

O termo “vivandeiras de quartel” foi um epíteto cunhado pelo marechal Castelo Branco — o principal líder militar do Golpe de 1964 — para designar os civis que batiam às portas dos quartéis pedindo a instauração da ditadura e a deposição de Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e João Goulart. Elas voltaram. Liderados pelo deputado cassado Roberto Jeferson (PTB-RJ), o pastor Silas Malafaia, senador Magno Malta (PTB) e o cantor sertanejo Sérgio Reis, um grupo de saudosos da ditadura, demonstrando completo desapreço pela democracia e pelas leis, ataca as instituições, em especial o Supremo Tribunal Federal.

Por último vieram as “vivandeiras” derrotadas, nas portas dos quarteis clamando por um impensável golpe, acampadas fazendo arruaças, orando e chorando.

Fosse vivo o velho marechal diria: “As vivandeiras voltaram”.

Freio de arrumação

(BRASÍLIA) - O presidente Lula não está nada satisfeito com a língua solta de alguns de seus ministros que andam falando demais, sem antes ouvir a voz do Planalto. Entre outros estão Flavio Dino (Justiça) e Carlos Lupi (Previdência). Todos já receberam o recado, através do gabinete palaciano.

Na reunião de ontem teve bronca e puxão de orelhas. Lula foi claro no incômodo com ao midiáticos.

Dilma de volta

(BRASÍLIA) - Na posse de Paulo Pimenta, Dilma Rousseff ocupou lugar de destaque, sentada do lado esquerdo do próprio Pimenta. Do outro lado, estava a esposa do novo ministro, Claudia. Quando Pimenta a mencionou, Dilma foi ovacionada. A grande plateia presente na posse gritou “Dilma! Dilma! Dilma!” por alguns minutos.

“A última vez que eu tinha entrado nesse palácio foi no dia que a presidenta Dilma foi afastada”, narrou Pimenta. “Se é verdade que este momento histórico que nós estamos vivendo tem um conjunto de significados e de símbolos, eu tenho certeza de que talvez um dos mais importantes seja uma reparação histórica que o Brasil está fazendo com a trajetória de vida e da importância para a nossa democracia e para o nosso Brasil de Dilma Rousseff”.


Pedro Oliveira por Pedro Oliveira

Jornalista e escritor. Articulista político dos jornais " Extra" e " Tribuna do Sertão". Pós graduado em Ciências Políticas pela UnB. É presidente do Instituto Cidadão,  membro da União Brasileira de Escritores e da Academia Palmeirense de Letras.

Todos os direitos reservados
- 2009-2024 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]