Dólar com. 4.9703
IBovespa 0.58
01 de março de 2024
min. 23º máx. 32º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel STF adia julgamento sobre revisão da vida toda do INSS
07/05/2023 às 13h11

Blogs

Militares no lugar errado


PARA REFLETIR Política é a arte de fazer com que as pessoas pensem que você pensa no que elas pensam, ou seja: exatamente no que você nunca pensou.(Luiz Roberto Bodstein)


Militares no lugar errado

Lugar de militar é nos quarteis, isso não é nenhuma novidade, mas a coisa na prática não funciona assim, muito especialmente quando se fala de Policias Militares, nos estados. As tropas já carentes de contingentes estão sempre desfalcadas pelo grande número de oficiais e outras patentes, saindo do efetivo que deveria cuidar da segurança da sociedade, que paga seus soldos, para servir a instituições civis como os Poderes Legislativo e Judiciário, com a aberração estendida ao Ministério Público e até Tribunais de Contas.

Sou do tempo da política antiga, na qual o presidente da Assembleia ou qualquer outro deputado (salvo em risco de morte e determinado por ato judicial) tinha direito a segurança armada. Também vivi o tempo em que um governador  (Guilherme Palmeira)  não gostava de ter essa regalia e o vi chegar em casa algumas vezes e mandar os militares se recolher , outras me chamava para “passear” na rua do comércio e me incumbia de dizer ao chefe da Casa Militar, que não queria ser “acompanhado”. 

Hoje uma grande quantidade de militares lota os gabinetes de autoridades e aos quais são atribuídas funções nada convencionais de estafeta, carregador de malas e até de jagunços.  Os tempos são outros e bem piores.

Barracas de praia

Um basta na bagunça

Em entrevista concedida a uma televisão local o promotor Marcus Romulo foi enfático: “Gostaria de chamar a atenção para o problema dessas barracas. Durante anos elas foram o cartão postal de Maceió. Nesse ínterim, porém, elas se agigantaram. Invadiram o espaço público muito além do permitido, fecharam a visão da praia, transformaram-se em restaurantes de luxo e casas de show, ou seja, desvirtuaram-se de sua finalidade primordial. Essas barracas necessitam retornar ao padrão original de sua outorga ou ter sua permissão cassada. 

Por outro lado, o cidadão maceioense precisa repensar sua cidade e decidir se há necessidade de tantas barracas assim. Algumas delas fomentam o turismo, outras já são uma tradição da cidade, mas há aquelas que nem ostentam uma coisa, nem outra. Apenas ocupam o espaço público e impendem a visão da praia. A única razão de existirem é o valor baixíssimo que pagam ao Município de Maceió pela outorga. Coisa de um salário mínimo mensal. Isso precisa mudar”.

Sem entrar no mérito da questão, até porque o ilustre promotor foi explícito o suficiente, resta saber que vai acabar essa distorção no uso do espaço público.

O medo é outro

O senador Renan Calheiros agora apareceu com mais uma novidade: fazer contagem regressiva para em relação ao número de dias que faltam para o deputado Arthur Lira terminar o seu mandato como presidente da Câmara Federal. O tema tem servido de piada nas rodas políticas e nas redes sociais. Alguns sugerem que senador não tem o que fazer. Já outros afirmam que a conversa é outra “a proximidade do fim do mando de Arthur e a provável sua candidatura fortíssima ao Senado ou ao Governo, tem deixado Calheiros insone diante da real expectativa de ficar sem um mandato”

Bem avaliado, mas...

O governo Paulo Dantas em pesquisas realizadas recentemente está em situação cômoda de avaliação. Vem cumprindo as promessas de campanha, tem prestigiado lideranças políticas e investido nos municípios do interior, com programas de inclusão social. O mesmo não pode se dizer do seu entorno que insiste na falta de atenção e arrogância com relação a pessoas e até autoridades que procuram o chefe do Executivo.  Está na hora de o governador dá um freio de arrumação e aquietar esses “mequetrefes”, que só atrapalham.

Na bronca com Big Techs

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, disse que acionará a advocacia da Casa para adotar as medidas cabíveis contra as chamadas big techs (grandes empresas de tecnologia como facebook, twitter e Google). “Houve muita pressão. Estamos colecionando relatos. Ameaças físicas, por meio das redes sociais. Independentemente do que cada deputado pense, as big techs ultrapassaram todos os limites da prudência”, disse ele, durante entrevista à imprensa.

Na opinião de Lira, a ação das empresas de tecnologia foi na prática o impedimento do funcionamento do Legislativo. “Você defender seu pleito, tranquilo, mas usar seus meios para cercear que outra parte se mobilize, isso não”.

Os melhores de Lula

O presidente Lula tem feito muitas críticas a vários de seus ministros, segundo revelou o site O Fato, de Brasília e cita alguns por inercia e outros por causa do viés midiático. No seu entorno as preferencias são pelos ministros da casa, como Rui Costa, (Casa Civil), Alexandre Padilha (Relações Institucionais), Paulo Pimenta (Comunicação) – que segundo ele” carregam o piano nas costas”, O petista tem destacado sempre o trabalho de Flavio Dino (Justiça e Segurança), Camilo Santana ( Educação), Margareth Menezes ( Cultura) e Wellington Dias ( Desenvolvimento Social).  Os demais pouco são citados.

Pílulas do Pedro

Aprovação da administração de Abraão Moura em Paripueira, assegura sua reeleição. Não terá dificuldade.

 No Palácio do Planalto o nome em alta em todos os gabinetes em relação a Alagoas é apenas do deputado Arthur Lira. Os demais são figurantes.


Pedro Oliveira por Pedro Oliveira

Jornalista e escritor. Articulista político dos jornais " Extra" e " Tribuna do Sertão". Pós graduado em Ciências Políticas pela UnB. É presidente do Instituto Cidadão,  membro da União Brasileira de Escritores e da Academia Palmeirense de Letras.

Todos os direitos reservados
- 2009-2024 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]