Dólar com. 4.9617
IBovespa 0.58
28 de fevereiro de 2024
min. 23º máx. 32º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Caixa paga novo Bolsa Família a beneficiários com NIS de final 9
14/05/2023 às 10h20

Blogs

Trabalhar que é bom

Deputados da ALE estabeleceram novo horário de trabalho às terças, quartas e quintas feiras, das 16h às 19h

Ascom/ALE


PARA REFLETIR Eu sou a favor dos direitos animais bem como dos direitos humanos. Essa é a proposta de um ser humano integral.(Abraham Lincoln)


Trabalhar que é bom

Deputados da Assembleia Legislativa, naturalmente estafados pela imensa jornada de trabalho que desempenham, decidiram modificar os horários e dias das sessões deliberativas, em plenário. A partir de agora as sessões ficam para os dias terças, quartas e quintas feiras, das 16h às 19h. As segundas sequem de folga para descansar do fim de semana e as sextas, nova folga, até porque ninguém é de ferro. Como na Europa está sendo testada a semana de quatro dias, aqui sai na frente e reduz para três. Vamos ver se a produção aumenta.

Não vai ser fácil

(BRASÍLIA) - A batalha pela regulação das plataformas de internet não se resumirá à já árdua missão de aprovar o PL das Fake News no Congresso. Mesmo se a base aliada do governo Lula (PT) obtiver os votos necessários, uma série de pontos ainda devem ser alvo de debates futuros, uma vez que o projeto de lei prevê uma ampla regulamentação posterior.

Entre eles estão o detalhamento de como devem ser os relatórios de transparência e avaliação de risco das empresas, bem como os objetivos e etapas do chamado "protocolo de segurança". Este último ponto será o mecanismo por meio do qual seria possível flexibilizar o artigo 19 do Marco Civil da Internet, por tempo determinado sobre tema específico em caso de "dano iminente".

Luiza Barreiros

A jornalista Luiza Barreiros é uma profissional muito respeitada e querida no meio da nossa imprensa. Inteligente, preparada, construiu uma carreira brilhante no mercado local. Ao aceitar ir para Casa Civil do governo sempre achei que ali não era seu lugar, um órgão demasiadamente burocrático e na atual gestão com muita ingerência, nem sempre benéfica. Soube, por fonte confiável, que a situação a incomodou e ela agiu como ética e eficiente que é pedindo pra sair. O governo perdeu e a colega se manteve integra.

Tudo em família

O presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, Álvaro Porto (PSDB), articula a candidatura de um sobrinho, o advogado Eduardo Porto, para uma vaga no TCE (Tribunal de Contas do Estado). O advogado substituiria, caso aprovado pelos deputados estaduais, o próprio pai, o conselheiro aposentado Carlos Porto.

O episódio em Pernambuco se soma a outros casos recentes de indicação de familiares ligados a políticos nos estados. Na Bahia, a esposa do ministro da Casa Civil, Rui Costa (PT), a enfermeira Aline Peixoto, foi aprovada em março para o Tribunal de Contas dos Municípios do estado.

Também em março, no Pará, a advogada Daniela Barbalho, esposa do governador Helder Barbalho (MDB), foi aprovada para o TCE. Aqui em  Alagoas a administradora Renata Calheiros, esposa do ex-governador e ministro dos Transportes Renan Filho, também foi indicada para o Tribunal de Contas em dezembro. Os ministros do governo Lula (PT) Wellington Dias (Desenvolvimento Social) e Waldez Góes (Integração Nacional), ambos ex-governadores, emplacaram também suas esposas nos tribunais de contas do Piauí e do Amapá, respectivamente.

Já não seria a hora de acabar com essas sinecuras, que não servem para absolutamente nada?

Vão pagar pela língua

(BRASÍLIA) - A presidência da Câmara anda incomodada com as agressões verbais entre bolsonaristas e governistas especialmente em reuniões de comissões com sabatinas de ministros. A avaliação é de que as baixarias não mancham as imagens dos parlamentares individualmente, mas sim da Câmara. E Lira quer dar um freio nessas situações.

Em várias reuniões de líderes, o presidente já sinalizou que não vai impedir o direito de deputados falarem o que querem, mas que as falas - se desrespeitosas - podem ter consequências.

Sem Flip

Morro de inveja quando observo que vários municípios do interior realizam Feiras Literárias, com programação vasta de exposições, shows, palestras e vendas de livros, trazendo até atrações nacionais. Foi o caso de Penedo, mais recentemente, que tem no prefeito Ronaldo Lopes, um entusiasta da cultura e o desenvolver de sua cidade com a FliPenedo, ou os vários eventos culturais , realizados na capital e interior por nosso multicultural , Carlito Lima,  em contraponto com minha Palmeira dos Índios, que menospreza a cultura, justo a terra (adotiva) de Graciliano Ramos. Não é apenas pecado, mas criminoso.

Moeda de troco

(BRASÍLIA) - O Palácio do Planalto dá sinais de que manterá sua forma de articulação política com o Congresso Nacional ,mesmo após derrota imposta a Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na Câmara dos Deputados e diante da crescente pressão por celeridade na liberação de emendas e nomeações de indicações políticas em cargos do Executivo.

As emendas parlamentares são recursos para deputados e senadores enviarem para obras e projetos em suas bases, com ganho de capital político eleitoral —e, por isso, são usadas como moeda de troca nas negociações.

Até quando vai aguentar ninguém sabe.

Pílulas do Pedro

E os novos “pais” do caso Braskem?  Cada mergulho é um flash.

Não entendo porque o protagonismo do deputado Arthur Lira incomoda tanto o senador Renan Calheiros. Dá pra todo mundo. 


Pedro Oliveira por Pedro Oliveira

Jornalista e escritor. Articulista político dos jornais " Extra" e " Tribuna do Sertão". Pós graduado em Ciências Políticas pela UnB. É presidente do Instituto Cidadão,  membro da União Brasileira de Escritores e da Academia Palmeirense de Letras.

Todos os direitos reservados
- 2009-2024 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]