Dólar com. 5.1079
IBovespa 8
20 de maio de 2024
min. 23º máx. 32º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Arte, cultura e empreendedorismo se encontram em feira LGBT+ na Ponta Verde
18/11/2023 às 16h40

Blogs

Os donos da política

PARA REFLETIR

“A política é a arte de captar em proveito próprio a paixão dos outros”.

Os donos da política

Incrível como Alagoas, mesmo após 134 anos de proclamada a República, continua um estado “patriarcalista”, com seus senhores feudais e a vassalagem sob suas vontades e mandos. Na política a contaminação é explicita e vergonhosa. Aqui quase que não há identificação nominal pra se designar as “cabeças coroadas” desse mundo etéreo, particularmente nosso. O feudo caboclo funciona assim: a Assembleia de fulano, as secretarias de sicrano, o palácio de beltrano e até os tribunais tem lá seus “donos”. Os partidos políticos a maioria não tem identidade, mas possuem donos (os grandes e os pequenos).

Enquanto isso o estado segue afundado em um abismo profundo de atraso, incertezas, desigualdades e injustiças. Somos o que somos.

Denuncismo de Renan

A frágil denúncia do senador Renan Calheiros, acatada com todo “carinho e serventia” pelo procurador de Justiça Márcio Roberto, para investigar supostas irregularidades na compra do Hospital do Coração, pela prefeitura de Maceió levou um banho de “água gelada” no Tribunal de Justiça, o que já era esperado. Eu mesmo escrevi aqui que a transação não mostrava nada que chamasse a atenção para vício ou irregularidade. O que disse o desembargador Celyrio Adamastor em síntese: “...não se mostra coerente deflagrar procedimento investigativo com fundamento tão somente nas ilações e conclusões pessoais expostas pelo denunciante”. Denuncismo puro do velho senador.

Tentáculos da corrupção

A Polícia Federal deflagrou essa semana a “Operação Broken Armour”, inaugurando a etapa ostensiva de investigação por meio da qual se desenvolve a fase de investigação criminal sobre fraude a licitação, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Como não poderia deixar de ser, os tentáculos da operação incluíram focos em Maceió.

As fraudes teriam acontecido durante a pandemia e envolvem, superfaturamento, sobrepreço, pagamento por serviço não realizado, pagamento em duplicidade, lavagem de dinheiro de origem ilícita.

Espelho meu

(BRASÍLIA) - Pegou mal em Brasília a informação que a ministra Anielle Franco, titular da pasta de Igualdade Racial, havia exigido que fosse colocada a sua disposição, sala de cirurgia no Hospital Arthur Ramos, quando de sua visita a Maceió (a sala ficaria fechada para uso exclusivo da ministra, durante sua permanência em solo alagoano), viagem que acabou não acontecendo. No entorno do presidente as regalias da ministra (que nasceu e criou-se em comunidades pobres, da periferia do Rio) começam a causar incômodo e ela já recebeu o recado.

Foi Anielle Franco que requisitou um avião da FAB para assistir um jogo de futebol e uma assessora sua aprontou um papelão e foi demitida.

Hospitais filantrópicos,

mas não muito

Desde que faço jornalismo e olhe que já passou de meio século, que acompanho as “chorumelas” dos hospitais e outros estabelecimentos médicos que se dizem filantrópicos (alguns até são) se queixando da penúria financeira em que vivem e caminhar com o “pires” nas mãos em busca de recursos públicos. Me admira como essas instituições conseguem tanto dinheiro para suas expansões físicas, adquirindo imóveis e terrenos nos seus arredores e construindo prédios suntuosos e recebem muito dinheiro federal, estadual e municipal. Na pandemia recente, esses hospitais encheram as “burras” de grana farta e fácil.

Na verdade, choram de barrigas cheias.

No pé do ouvido

(BRASÍLIA) – Sem alarde, andaram “costurando” em muitos gabinetes parlamentares no Congresso Nacional, a informação que com cinco anos de atraso o senador Renan Calheiros só assumiu a defesa dos atingidos pelo desastre da Braskem e propôs a criação de uma CPI, com o objetivo de expor a figura do bem avaliado prefeito de Maceió, candidato a reeleição. A conversa bem elaborada e real surtiu tanto efeito que mesmo aqueles senadores que assinaram o requerimento estão querendo ficar fora da Comissão. – “O barco do Renan fez água” – me dizia um experiente parlamentar.

Especulação imobiliária

Realmente muito preocupante o avanço da especulação imobiliária cujo índice de incidência tem sido constatado, principalmente na região de praias do estado.

A região norte tem sido mais afetada desde Maceió até Maragogi, com empreendimentos muitos deles sem qualquer respeito ao meio ambiente e regras impostas para edificações. A ameaça não fica apenas na área da Lagoa da Anta, onde está o Hotel Jatiúca, ameaçado de extinção, mas se alastra litoral afora. Os órgãos ambientalistas precisam estar atentos e de olhos abertos, junto com a população.

Pílulas do Pedro

Nunca se concedeu tantos títulos de cidadania e honoríficos no parlamento estadual. Quem sabe por falta de ter o que fazer.

Bolsonaro será preso. Apenas se estuda o momento mais adequado e o ajuntamento de todas as provas de crimes.


Pedro Oliveira por Pedro Oliveira

Jornalista e escritor. Articulista político dos jornais " Extra" e " Tribuna do Sertão". Pós graduado em Ciências Políticas pela UnB. É presidente do Instituto Cidadão,  membro da União Brasileira de Escritores e da Academia Palmeirense de Letras.

Todos os direitos reservados
- 2009-2024 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]