Dólar com. 4.9938
IBovespa 0.58
24 de fevereiro de 2024
min. 23º máx. 32º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Vigilância Sanitária apreende 500 kg de produtos vencidos na Levada
03/12/2023 às 20h20

Blogs

Prendas domésticas


Para refletir - O que uma CPI iria resolver no caso da tragédia da Braskem?  Absolutamente nada, apenas palco para Renan Calheiros.

 

Prendas domésticas

Estão em efervescência as indicações para cargos federais, pelos componentes da bancada alagoana em Brasília. Tudo poderia ser normal em um governo que busca a coalisão em cada estado para manter sua base parlamentar.

O que soa destoante são as “habilidades” dos escolhidos por deputados e senadores para ocupar cargos de natureza técnica e para os quais o Comitê de Elegibilidade do Palácio do Planalto faz uma série de exigências.

A indicação beneficia sempre a família, políticos e outros agregados. Uma das indicações que vi o (a) beneficiado (a) tinha como experiência apenas em “prendas “domésticas”.

Prêmio Nobel

Por que o Brasil, mesmo com muitos apontados como favoritos, nunca ganhou um Prêmio Nobel? Os chilenos Gabriela Mistral (1954) e Pablo Neruda (1971), o colombiano Gabriel Garcia Márquez (1982) e o peruano Mario Vargas Llosa (2010) ganharam o prêmio. Em uma reunião em Estocolmo, sede do Nobel, recentemente, um jornalista brasileiro fez a pergunta a três dos julgadores e apenas um respondeu: - “O Brasil é um destruidor de heróis. É o único país no mundo, que qualquer indicado recebe muitas acusações.

Agora está explicado.

Os pais do Porto

Como não poderia deixar de ser o terminal marítimo de Maceió sustenta uma briga permanente entre o governo estadual e a prefeitura, em busca da sua paternidade. Agora, se aproximando as eleições novos e embates vão surgir, desde a indicação de novo administrador, hoje nas mãos de Arthur Lira e até a recepção novos navios de Cruzeiros que aqui atracam. O pior é que aqui ninguém manda, pois o “dono” do nosso porto é o Rio Grande do Norte, ao qual sempre esteve subordinado.

Senador do PT

Conversei com uma das “cabeças decisórias” do PT que me confidenciou, pedindo reserva de seu nome, que me afirmou categoricamente “teremos candidato próprio para o Senado Federal e já tem até o nome, Paulão, com o apoio assegurado pelo presidente Lula. É a nossa grande chance.

Aí perguntei e como fica Renan Calheiros? - “Poderá ser a nossa segunda opção, dependendo das composições. Já foi ajudado demais pelo PT.

Desvario do vereador

Ainda se comenta nos meios políticos o desvario do vereador que pospôs restrições nas relações de compra de alimentos produzidos pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Terra e os órgãos públicos do município.

São famílias de agricultores que fornecem alimentos para a maioria da população. Vários assentamentos fornecem alimentos saudáveis para os restaurantes populares, restaurantes universitários e para a merenda das crianças que estudam nas escolas públicas.

Das duas uma: o cara está precisando de acompanhamento médico ou então é só bandido mesmo.

Eleição comprada

Conversava eu com um forte candidato a vereador em Maceió e lhe questionei sobre os criminosos “cadastros eleitorais”, que circulam abertamente a cada eleição, comprando votos e consciências.

Vejam a reposta do tal candidato: - “O cadastro virou quase que uma obrigação pra quem quer ganhar em Maceió. Ou você compra voto ou não se elege. Se o jogo fosse limpo eu acharia ótimo, mas não é, então eu danço no compasso da música. O TRE finge que fiscaliza, isso é quase um acordo e a gente finge que não está comprando votos”.

Geraldo Lessa

O prefeito de Marechal Deodoro Cláudio Filho Cacau, ganhou um grande reforço para sua gestão com a nomeação do novo secretário de Desenvolvimento Econômico, Geraldo Lessa.

Profissional de muita competência, vasta experiência em gestão publica e com um perfil altamente empreendedor.

Irmão do vice-governador Ronaldo Lessa, o secretário tem voo próprio e de resultados positivos. A coisa vai mudar em Marechal.

Tragédia boa

Enquanto famílias se desesperam, abandonando suas casas com a eminencia de novo desastre provocado no solo de bairros em Maceió, os políticos fazem festa, por surgir novo mote para seus discursos hipócritas com acusações mútuas.

Eles são sempre assim, faturam na tragédia os votos de miseráveis, atingidos pela irresponsabilidade de poderosos, que nada sofrem pelo crime cometido.

Pílulas do Pedro

Alagoas, terra das comendas e dos títulos honoríficos. Esse povo parece que não tem o que fazer.

Se aproxima a eleição e a Braskem precisa se capitalizar para bancar candidaturas na capital. Esse é o jogo.


Pedro Oliveira por Pedro Oliveira

Jornalista e escritor. Articulista político dos jornais " Extra" e " Tribuna do Sertão". Pós graduado em Ciências Políticas pela UnB. É presidente do Instituto Cidadão,  membro da União Brasileira de Escritores e da Academia Palmeirense de Letras.

Todos os direitos reservados
- 2009-2024 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]