Dólar com. 5.3757
IBovespa 8
14 de junho de 2024
min. 23º máx. 32º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel STJ anula provas contra dois investigados pela Lava Jato
10/06/2024 às 06h00

Blogs

Vão roubar as nossas praias


PARA REFLETIR - A Justiça brasileira e também a Polícia, não estão preparadas para atender a mulheres

Vão roubar as nossas praias

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que o Congresso não está discutindo privatização das praias, mas a transferência dos chamados terrenos de marinha onde estão instalados serviços estaduais e municipais sob concessão ou permissão. A proposta de emenda constitucional transfere gratuitamente a estados e municípios os terrenos de marinha ocupados pelo serviço público desses governos e mediante pagamento, aos ocupantes particulares.

Acredito que o deputado não leu o texto com devida atenção, pois segundo a malvada proposta, alguns “jabotis”, estão incertos no texto da matéria. Tem muitas raposas políticas com grande interesse nessas áreas que colocará nas mãos de prefeitos, milhares de quilômetros de praias, sujeitas ao assalto imobiliário que deverá acontecer.

Empresários do setor especulativo estão fazendo as contas dos lucros e das propinas para liberar total, a venda do nosso litoral. É dinheiro que não acaba mais, mas acaba como nosso agredido meio ambiente.

A ministra Marina Silva é radicalmente contra e disse que é preciso "um debate intenso". "Não por acaso há uma mobilização da sociedade querendo compreender que não tem mais espaço para retrocessos", disse.

A liberação das áreas vai apenas privilegiar grandes agentes imobiliários e com certeza criar um novo condutor de corrupção.

O melhor vice

O presidente da Câmara de Vereadores de Maceió, Galba Netto, somados todos os prognósticos e equações do jogo politico seria o vice ideal para formar chapa com o prefeito JHC. Jovem, carismático e com fluência política, tem conduzido a casa com seu espírito conciliador e inovando as politicas de gestão do Legislativo. Nenhum outro dos anunciados candidatos conhece tão bem os problemas de Maceió como ele. Mas política tem dessas coisas: nem sempre o melhor é o melhor. E tem votos.

É melhor não

O senador Renan Calheiros anda ausente dos acontecimentos políticos em Alagoas e quando reaparecer a estratégia é não dar palpites e nem de longe declarar seu apoio a Rafael Brito, sendo sugerida a mesma postura para o ministro Renan Filho. Os dois como campeões no quesito rejeição de Maceió atrapalham a vida de qualquer nome que tenha os seus apoios. São iguais pé de mandacaru, “não dão sombra, nem encosto”.

Dia do ...

Por falta de ter o que fazer e para conquistar votos, deputados estaduais tem tido como ocupação, conceder títulos de cidadania, medalhas de mérito e agora a moda nova: “denominar dias” para tudo o que é religião, categorias e entidades sociais. Logo os 365 dias do ano estarão preenchidos com os “Dia do”. Tanta coisa importante para se discutir, tantas políticas públicas e questões insolúveis da Saúde, Educação e Assistência Social e essa turma fica a discutir “sexo dos anjos”. Por outro lado, temos um plenário pobre, onde ninguém se destaca. Saudades dos velhos tempos da Casa de Tavares Bastos

Pente fino

O nome da operação certamente não será esse, mas o que se prenuncia para o período entre eleição e posse dos eleitos este ano, vai causar crises de pânico em muitos que estão deixando ou renovando seus mandatos. As investigações têm decorrido desde 2022 e a situação nas administrações municipais, “onde apertar sai pus”. Em Alagoas, particularmente, pelo menos 52 municípios estão com indicativos de gravidade máxima (já comprovadas) e entre os demais, com suspeitas e investigação em curso. Não vi os crimes, mas tive acesso ao “rol” dos que receberão  as visitas da Policia Federal. TOC,TOC,TOC.

Salto alto

O prefeito JHC vai para uma disputa, buscando a renovação do seu mandato, em uma situação confortável, entre todos os candidatos, até o momento. As pesquisas falam, mas apenas sobre o momento, que é mutável, em se tratando de eleitores e eleições. É profissional do ramo, mas em seu antagonismo tem caboclo velho bem mais experiente e aí é que mora o perigo. Não pode ceder o comando da tropa, mas também não deve impor apenas a sua vontade ou conveniência e descartar parceiros, principalmente com votos. Todo cuidado é pouco, na “passarela do voto”, um passo em falso do alto de um salto Luiz XV, dá um tombo e tanto.

Palmeira, o caos absoluto

Nunca em tempo algum um gestor da cidade de Palmeira dos Índios, que caiu 5 pontos no ranking das melhores, entregou a prefeitura tomada por um absoluto e deprimente. É como se a cidade tivesse sido amaldiçoada, com uma praga, vinda não se sabe de onde ou por qual pavoroso pecado. A realidade é que a partir de eleições equivocadas, o município não tem tido sorte na escolha do prefeito e chegou ao fim elegendo um vereador sem formação, excessivamente vaidoso e não cumpridor a palavra dada. Não há na cidade um item sequer da administração, que não se mostre em absoluto estão de degradação, sucateado e muitos inservíveis para a população.

Pílulas do Pedro

Politico que defende a “privatização das praias’ só está pensando no seu “quinhão”.

Quantas vezes vou ter que dizer que não tenho candidato a prefeito? E nem sei se terei.


Pedro Oliveira por Pedro Oliveira

Jornalista e escritor. Articulista político dos jornais " Extra" e " Tribuna do Sertão". Pós graduado em Ciências Políticas pela UnB. É presidente do Instituto Cidadão,  membro da União Brasileira de Escritores e da Academia Palmeirense de Letras.

Todos os direitos reservados
- 2009-2024 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]