Dólar com. 5.2363
IBovespa 1.77
09 de maio de 2021
min. 24º máx. 30º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Número de mortos na favela do Jacarezinho sobe para 28
24/04/2021 às 10h00

Blogs

Bolsonaro ameaça acionar Forças Armadas contra medidas restritivas à Covid

 O presidente Jair Bolsonaro se sentiu totalmente em casa, sexta-feira, 23 de abril deste ano, em Manaus.

Esteve lá para receber o título de Cidadão Amazonense que lhe foi outorgado pela Assembleia Legislativa do Estado, aglomerou sem máscara, e foi entrevistado por um dos raros, raríssimos profissionais de comunicação que ele confia em toda a terra: Sikêra Júnior, apresentador de um programa sensacionalista na TV A Crítica, o “Alerta Amazonas”.

E na entrevista, o presidente aproveitou para pregar o seu negacionismo à pandemia da covid-19, que provocou em Manaus na primeira e segunda onda a maior calamidade pública já vivida naquela cidade nos últimos tempos.

À vontade com o entrevistador, com quem trocou demorados abraços antes de o programa iniciar, ambos sem máscaras, Bolsonaro ameaçou colocar o exército brasileiro contra as medidas restritivas de prevenção à covid:

“O que eu me preparo, não vou entrar em detalhes... O caos no Brasil.  Já falei que essa política do lockdown, do toque de recolher, essa política de 'fique em casa'... Isso é um absurdo. ora, vamos parar com isso... Se tivermos problemas, nós temos um plano de entrar em campo. Eu sou o chefe supremo das Forças Armadas. O nosso Exército, as nossas Forças Armadas, se precisar, nós iremos para as ruas. Mas não para manter o povo dentro de casa, e sim para restabelecer todo o artigo 5º da Constituição. Se eu decretar isso, vai ser cumprido este decreto. Então, as nossas Forças Armadas podem ir para a rua um dia, sim, dentro das quatro linhas da Constituição para fazer cumprir o artigo 5º, direito de ir e vir, acabar com essa covardia de toque de recolher, [garantir o] direito ao trabalho, liberdade religiosa de culto, para cumprir tudo aquilo que está sendo descumprido por parte de alguns governadores e alguns poucos prefeitos.”

O artigo 5º da Constituição Brasileira, citado por Bolsonaro na entrevista para justificar o direito de ir e vir, diz que "todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade".

Ou seja, o presidente faz ‘fake news’ até da Constituição Brasileira!

Mas o que fica da ida de Bolsonaro ao Amazonas?

Nadica de nada que seja aproveitável para o estado, para a população e, sobretudo, para o enfrentamento ao coronavírus que ontem fez mais 20 vítimas fatais e contaminou cerca de 900 amazonenses em um espaço de 24 horas.


Ponto Final

 Blog Político

Todos os direitos reservados
- 2009-2021 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]