Dólar com. 5.1031
IBovespa 8
18 de maio de 2024
min. 23º máx. 32º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel MS lança edital do Programa Mais Médicos com 60 vagas em Alagoas

Blogs

Os dois Brasis

31.10.2022 às 12:40

Um Brasil dividido elegeu Lula (PT) presidente pela terceira vez, com uma diferença para Jair Bolsonaro (PL) de pouco mais de 2 milhões de votos, a menor já registrada na história eleitoral deste país. 

Agora é desarmar os palanques e buscar unir a Nação em cidadania, produtividade, geração de emprego, combate à fome, políticas públicas dignas de saúde, educação e segurança, incentivo à ciência e tecnologia e respeito à democracia brasileira.

Em sua primeira fala como presidente eleito, Lula sinalizou para a paz:

“Esta não é uma vitória minha, nem do PT, nem dos partidos que me apoiaram na campanha. Mas de um imenso movimento democrático que se formou acima dos partidos políticos, dos interesses pessoais e das ideologias para que a democracia saísse vencedora. Não existem dois Brasis. Somos um único povo, uma grande Nação”.

Os 58 milhões de brasileiros que votaram em Bolsonaro não precisam virar lulistas, mas não podem torcer pelo quanto pior, melhor. Ao contrário, a fiscalização, a vigilância, a crítica construtiva sem ódio, sem ressentimentos e sem fake news, também são uma forma de arregaçar as mangas e contribuir para o Brasil que queremos. 

As urnas legitimam um novo tempo no Brasil e que seja um tempo de prosperidade e paz para toda a população, os eleitores de Lula e os eleitores de Bolsonaro.

Postado por Ponto Final

Qual é o limite da intolerância na política?

O que não se é capaz de fazer e de se dizer numa campanha eleitoral?

28.10.2022 às 08:29
Reprodução/TV Gazeta

O governador Paulo Dantas (MDB), que está sendo investigado pelo MPF e PF por corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, perdeu a noção do certo e errado ao tentar desqualificar o seu adversário Rodrigo Cunha (UB).

No debate de ontem, realizado pela TV Gazeta, Dantas falou mais do governo do antecessor de Renan Filho, Teotonio Vilela, do que de suas propostas para os alagoanos e alagoanas. O objetivo era levar Cunha para uma gestão que, segundo o atual governador, “foi desastrosa” e, nessa ânsia de comprometer os que não estão ao seu lado, disse inverdades. 

Uma delas é a de que o servidor público estadual não recebia dentro do mês trabalhado. Não recebia antes de Teotonio, quando o governador era Ronaldo Lessa (PDT), hoje o candidato a vice de Paulo Dantas.

 Foi Téo Vilela quem reduziu de três para duas faixas o pagamento de salários do funcionalismo e começou a pagar dentro do mês trabalhado a mais de 60% dos ativos e inativos do estado.

Dantas disse que o servidor era maltratado e que ninguém o atendia. 

O Governo Teotonio Vilela criou a Mesa de Negociação Permanente na manutenção do diálogo com as diferentes categorias, por meio das entidades representativas dos servidores, sindicatos e corporações, e implantou uma política salarial efetiva, assegurando reajuste linear dos subsídios com base no IPCA.

Dantas afirmou que não havia concurso público na gestão de Teotonio, mas houve concurso público, sim, especificamente para a área de segurança pública, como polícia civil e perícia oficial.

Paulo Dantas tem três testemunhas idôneas sobre o Governo Teotonio Vilela, bem juntinho dele: 

O seu atual vice, Wanderley Neto, que foi vice de Teotonio no primeiro mandato e que, contrariando o próprio partido, o MDB, apoiou a reeleição de Vilela ao governo do estado em 2010, e o seu coordenador de campanha, Marco Fireman, secretário de infraestrutura do estado no governo de Téo Vilela durante oito anos, e um de seus maiores apoiadores, o prefeito de Pão de Açúcar, Jorge Dantas, que foi secretário de Agriculta no governo de Téo e implantou várias políticas públicas para fortalecer o homem no campo.

Ou seja, antes de falar deveria ouvir quem sabe das coisas para não sair por aí mentindo...

Postado por Ponto Final

O que falam as decisões no STF sobre Paulo Dantas

25.10.2022 às 07:19
Assessoria

Segunda-feira, 24, Paulo Dantas foi reconduzido ao cargo de governador de Alagoas por duas decisões no Supremo Tribunal Federal (STF), uma do ministro Gilmar Mendes, e outra do ministro Luís Roberto Barroso.

Ele estava afastado do mandato por solicitação do Ministério Público Federal (MPF) e da Polícia Federal ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), que investigam a participação de Paulo Dantas com o desvio de R$ 54 milhões da Assembleia Legislativa do Estado, via a contratação de cerca de 100 servidores fantasmas com salários entre R$ 17 mil a R$ 21 mil.

Segundo Gilmar, ordens judiciais como o afastamento do mandato cuja reeleição se pretende; a proibição de frequentar determinados lugares, como comícios ou reuniões públicas; ou a imposição de uso de tornozeleira eletrônica "podem impor desequilíbrios ao processo eleitoral e constrangimentos aos candidatos que afetam diretamente a livre concorrência”.

Já Luís Roberto Barroso suspendeu as medidas cautelares impostas a Paulo Dantas por considerar que há dúvida razoável sobre a competência para o afastamento pelo STJ, responsável por analisar casos sobre governadores, uma vez que as acusações se referem ao período em que o emedebista era deputado estadual — portanto, com foro especial no Tribunal de Justiça de Alagoas.

Ou seja, nenhuma das duas decisões exclui a investigação.

Muito menos a suspeita de Dantas como líder de uma quadrilha que surrupiou dinheiro público do estado de Alagoas.

Postado por Ponto Final

O voto no 2º turno

24.10.2022 às 12:40

Aos eleitores mais novos na arte do voto, mesmo os que já se decidiram por esse ou aquele motivo, vale a dica da comparação entre os candidatos antes de depositarem o futuro do seu estado e do seu país, domingo, dia 30, na urna eletrônica. 

Os mais antigos conhecem o valor da comparação, mas se ainda estão na dúvida, melhor se precaver agora votando em um projeto mais confiável ou menos danoso, do que vivenciar maus dias no futuro.

É possível comparar.

Qual a trajetória de vida dos candidatos? O que fizeram para chegar até aqui? O que pesa contra eles judicialmente? Quem tem envolvimento com corrupção, violência, o uso desumano da pobreza em benefício de seu projeto político? Quem apoia, apadrinha, financia a vida política desses candidatos? Quem tem as mãos impas de sangue e de roubo do dinheiro público?

Quem tem compromisso com a qualidade de vida da população, com a educação, a saúde, a segurança pública, a geração digna de emprego e renda, a diversidade, a igualdade, a cultura, a sustentabilidade ambiental?

Quem lhe parece mais confiável para cuidar de sua gente e dos cofres públicos?

Dia 30, é para votar com consciência, com a razão e não com o ódio, intolerância e, ou sob pressão de quem quer que seja. Nesta data, é você e a urna. É você decidindo pelo estado e pelo Brasil. 

Em tempo: leve em consideração o resultado da comparação, não os indicativos de pesquisas de intenção de voto. O seu dever não é votar em quem tem chance de ganhar, mas em quem, ganhando, levará nessa vitória um estado e um país mais justos para todos e todas.

Postado por Ponto Final

Quem confia em Davi Maia?

21.10.2022 às 10:11
Comunicação/ALE

O deputado Davi Maia, que não conseguiu se reeleger na eleição deste ano, mudou de lado no segundo turno da disputa pelo governo de Alagoas.

Até 2 de outubro deste ano, Davi Maia era Cunha de carteirinha. 

Atacava os Calheiros, o deputado Marcelo Victor e, óbvio, o candidato deles a governador de Alagoas, Paulo Dantas, afastado do mandato-tampão pelo STJ.

Mas longe dessa mudança ser novidade na trajetória política de Maia.

Em 2012, na campanha do candidato a prefeito de Maceió Jeferson Morais, era Davi Maia quem jogava todos os cachorros contra o adversário Rui Palmeira, a quem passou a defender logo depois da eleição e se tornou secretário municipal na segunda gestão de Rui como prefeito da capital.

Elegeu-se deputado estadual em 2018 e se manteve no grupo de Rui Palmeira, com direito a cargos e voz na administração municipal. Era aliado de primeira ordem.

Em 2020, abandonou Rui e comprou a candidatura de JHC a prefeito de Maceió. Era um dos mais afiados no discurso contra os Calheiros e Rui Palmeira e o candidato deles, naquela eleição, Alfredo Gaspar.

 Na vitória de JHC,  foi um dos integrantes da Comissão de Transição do governo. 

Este ano, na eleição do governador-tampão, Davi liderou na Assembleia Legislativa de Alagoas a campanha contra Paulo Dantas. Chegou, ele próprio, a se colocar como candidato e poder, no discurso, criticar a forma, os apoios e o propósito real de Dantas ser “alçado” governador do estado.

Primeiro turno da eleição, Davi caminhou lado a lado com Rodrigo Cunha.

Derrotado nas urnas, Davi Maia pulou de lado. Apareceu quinta-feira, 20, no guia eleitoral de Paulo Dantas, atacando Cunha e colocando suspeição na Operação Edema que investiga Dantas por suposto desvio de R$ 54 milhões.

Em 2024, quem confiará em Davi Maia? E hoje, quem confia?

Postado por Ponto Final

A 15 dias da eleição, Alagoas ainda tem 31,5% de indecisos para o governo do estado

15.10.2022 às 09:40

 A 15 dias da votação do segundo turno eleitoral, Alagoas tem 31,5% de indecisos para o governo do estado, segundo o Instituto Paraná Pesquisa que ouviu 1.510 eleitores presencialmente, entre os dias 9 e 13 deste mês de outubro. Esse resultado é o da pesquisa espontânea, que mostrou ainda 5,7% de nulos e brancos, e uma diferença de 10% entre os candidatos Rodrigo Cunha (UB) e Paulo Dantas (MDB).

“Vamos virar o voto, vamos mostrar ao Brasil que Alagoas quer sair das páginas policiais, que quer deixar para trás quem envergonha nossa história, nossa gente e nosso futuro”, declarou Cunha, neste sábado, 15, afirmando que é a cada dia mais pessoas o procuram para se juntar ao “lado certo de fazer política”. 

“É só comparar, de um lado, um candidato que em quatro meses como governador-tampão foi afastado do cargo e é investigado por corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, do outro, um senador mãos limpas, um candidato com uma trajetória de combate intransigente à corrupção e em defesa da transparência pública, um candidato com propostas para tirar Alagoas do mapa da fome e para gerar emprego, renda e dignidade aos alagoanos e alagoanas”, enfatizou Rodrigo Cunha.

Segundo Rodrigo Cunha, “não adianta Dantas e sua trupe espalharem por aí que esse inquérito é armação. O que eles precisam explicar, o que o ex-tampão precisa explicar, é onde conseguiu dinheiro em espécie para pagar R$ 1,6 milhão por uma cobertura em Maceió, qual a origem dos R$ 8 milhões que pagaram uma mansão para ele no Laguna! O ex-tampão precisa explicar aos alagoanos a contratação de 93 servidores fantasmas na Assembleia Legislativa, com salários entre R$ 17 mil e R$ 21 mil, e que só recebiam entre 300 e 600 reais!”.

“O restante desses valores era embolsado por Paulo Dantas, segundo testemunho de um militar preso em agosto passado, flagrado fazendo a operação para o ex-tampão. Não, Alagoas vai dizer basta a essas pessoas, a esse tipo de política que se elege para ameaçar, pressionar, roubar os cofres públicos, desgastar a imagem do nosso estado, da nossa população”, destacou o candidato Rodrigo Cunha. “Não há armação, a armação Paulo Dantas fez na Assembleia Legislativa e está sendo investigado e punido por isso”, reforçou. 

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo AL-08594/2022.

Rodrigo Cunha é senador da República, candidato ao governo do estado pela coligação Alagoas Merece Mais.

[08:38, 15/10/2022] Lili Claro: A 15 dias da eleição, Alagoas ainda tem 31,5% de indecisos para o governo do estado

A 15 dias da votação do segundo turno eleitoral, Alagoas tem 31,5% de indecisos para o governo do estado, segundo o Instituto Paraná Pesquisa que ouviu 1.510 eleitores presencialmente, entre os dias 9 e 13 deste mês de outubro. Esse resultado é o da pesquisa espontânea, que mostrou ainda 5,7% de nulos e brancos, e uma diferença de menos de 10% entre os candidatos Rodrigo Cunha (UB) e Paulo Dantas (MDB).

“Vamos virar o voto, vamos mostrar ao Brasil que Alagoas quer sair das páginas policiais, que quer deixar para trás quem envergonha nossa história, nossa gente e nosso futuro”, declarou Cunha, neste sábado, 15, afirmando que é a cada dia mais pessoas o procuram para se juntar ao “lado certo de fazer política”. 

“É só comparar, de um lado, um candidato que em quatro meses como governador-tampão foi afastado do cargo e é investigado por corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, do outro, um senador mãos limpas, um candidato com uma trajetória de combate intransigente à corrupção e em defesa da transparência pública, um candidato com propostas para tirar Alagoas do mapa da fome e para gerar emprego, renda e dignidade aos alagoanos e alagoanas”, enfatizou Rodrigo Cunha.

Segundo Rodrigo Cunha, “não adianta Dantas e sua trupe espalharem por aí que esse inquérito é armação. O que eles precisam explicar, o que o ex-tampão precisa explicar, é onde conseguiu dinheiro em espécie para pagar R$ 1,6 milhão por uma cobertura em Maceió, qual a origem dos R$ 8 milhões que pagaram uma mansão para ele no Laguna! O ex-tampão precisa explicar aos alagoanos a contratação de 93 servidores fantasmas na Assembleia Legislativa, com salários entre R$ 17 mil e R$ 21 mil, e que só recebiam entre 300 e 600 reais!”.

“O restante desses valores era embolsado por Paulo Dantas, segundo testemunho de um militar preso em agosto passado, flagrado fazendo a operação para o ex-tampão. Não, Alagoas vai dizer basta a essas pessoas, a esse tipo de política que se elege para ameaçar, pressionar, roubar os cofres públicos, desgastar a imagem do nosso estado, da nossa população”, destacou o candidato Rodrigo Cunha. “Não há armação, a armação Paulo Dantas fez na Assembleia Legislativa e está sendo investigado e punido por isso”, reforçou. 

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo AL-08594/2022.

Rodrigo Cunha é senador da República, candidato ao governo do estado pela coligação Alagoas Merece Mais.

Postado por Ponto Final

Na Laje, Rodrigo Valença conta com o ovo dentro da galinha

13.10.2022 às 08:40

Derrotado nas urnas para a Câmara Federal, Rodrigo Valença (UB), ex-prefeito de São José da Laje, tenta agora sob incentivo do pai, o Neno da Laje, emplacar a possibilidade de assumir o mandato em caso de vitória de Jair Bolsonaro (PL) neste segundo turno eleitoral.

Circula na cidade e região que se Bolsonaro for reeleito presidente, o deputado federal eleito Alfredo Gaspar (UB), assumirá um cargo no governo federal e abrirá o mandato para Rodrigo de Neno, seu primeiro suplente.

Que disparate!

Não que Gaspar não tenha competência ou força política para merecer um posto no governo federal, mas contar agora com o ovo ainda dentro da galinha é tentar iludir o eleitor lajense e da Zona da Mata a votar em um projeto inexistente.

O fato é que Neno não elegeu o filho e talvez seja esse o início de uma nova fase política para São José da Laje, onde o povo já não aceita a pressão, a chantagem, a ameaça e a arbitrariedade disfarçada de liderança.

Aguardemos!

Só para constar: com quem Neno ou Rodrigo Valença fez esse acordo, com Bolsonaro?!

Postado por Ponto Final

A cobrança indevida a Rodrigo Cunha

11.10.2022 às 07:20
Foto: Assessoria

Há uma cobrança do eleitorado alagoano para que o senador Rodrigo Cunha (UB), candidato ao governo do estado, declare voto em Jair Bolsonaro ou Lula neste segundo turno. 

Uma cobrança indevida, podemos dizer, já que a grande maioria de seus apoiadores, a exemplo do deputado federal reeleito Arthur Lira, o prefeito de Maceió JHC, o deputado estadual Davi Davino Filho, entre outros, já declararam voto e apoio à reeleição de Bolsonaro.

No mesmo palanque de Rodrigo Cunha, o prefeito de Arapiraca, Luciano Barbosa, é eleitor e apoiador de Lula.

Ou seja, se vencer a eleição para o governo de Alagoas, quem menos terá problemas em transitar por Brasília em busca de melhorias para todos os alagoanos, os que votam na direita e os que votam na esquerda, será Rodrigo Cunha.

Alguém duvida disso?

Agora, o embate é outro: é Rodrigo Cunha versus Paulo Dantas, os Calheiros e Marcelo Victor&CIA.

E não há nenhuma dúvida sobre isso.

Postado por Ponto Final

Bolsonaro quer o voto dos “aratacas”, “cabeçudos”, “pau de arara” e “paraíbas”

10.10.2022 às 10:40

O Nordeste deu a Lula no primeiro turno 21 milhões de votos, uma diferença de cerca de 13 milhões de votos contra Jair Bolsonaro. 

Lula ganhou em todos os noves estados e em todas as capitais, com exceção de Maceió.

Segundo Bolsonaro, a sua derrota no Nordeste é pelos altos índices de analfabetismo nesta região, a mesma região que já foi tratada várias vezes por ele de forma preconceituosa, chamando os brasileiros nordestinos de “aratacas”, “cabeçudos”, “pau de arara” e “paraíbas”.

É óbvio que ele disse ter “brincado” com os nordestinos ao fazer essas declarações, mas quem disse a ele que se pode brincar preconceituosamente? O que o legitima para fazer chacotas com o povo nordestino? Em quatro anos de governo, o que Bolsonaro fez pela educação no Nordeste para combater o analfabetismo? 

Os indicadores sociais no Nordeste continuam perversos, mas a valentia, a clareza, a determinação e os valores do povo desta região são legitimados na força do trabalho, na honestidade e na luta incansável pelo respeito aos nordestinos.

Essa é a regra que Jair Bolsonaro subestimou.

Postado por Ponto Final

Jair de marcha ré na educação...

06.10.2022 às 08:40

O presidente Jair Bolsonaro, que recebeu no primeiro turno da eleição 43,2% dos votos válidos, bloqueou, um dia antes da votação, R$ 2,4 bilhões do orçamento do Ministério da Educação.

Isso representa uma redução de R$ 328,5 milhões no custeio das universidades federais em todo o Brasil.

Somado ao montante que já havia sido bloqueado ao longo do ano, o total retirado das federais é de R$ 763 milhões. Já as unidades de educação básica federais perderam mais de R$ 300 milhões.

É o Brasil andando para trás na educação.

Já recursos para o orçamento secreto do Congresso Nacional, tudo como dantes no quartel de Abrantes.

Postado por Ponto Final


Ponto Final por Redação

 Blog Político

Todos os direitos reservados
- 2009-2024 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]