Dólar com. 3,888
IBovespa -1.98
04 de abril de 2020
min. 25º máx. 31º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Covid-19: mortes somam 359 e infectados são 9 mil no Brasil
13/03/2020 às 18h30

Cultura

40ª edição do Chá de Memória destaca o legado poético do alagoano Carlos Moliterno

Arquiteto Carlos Alberto Moliterno e professores Edilma Acioli Bomfim e Victor Mata Verçosa homenageiam brilhantismo da vida e da obra do poeta que marcou a literatura alagoana

A 40º edição do Chá de Memória vai homenagear o crítico e poeta Carlos Moliterno, que teve sua obra completa relançada pela Imprensa Oficial Graciliano Ramos durante 9ª Bienal Internacional do Livro, em novembro do ano passado. O evento é uma iniciativa do Arquivo Público de Alagoas (APA), órgão vinculado ao Gabinete Civil, e acontecerá no dia 24 de março na Sede do APA, no Jaraguá, às 19h.

Com a presença do filho do escritor com a poeta Anilda Leão, o arquiteto Carlos Alberto Moliterno, da professora e imortal da Academia Alagoana de Letras Edilma Acioli Bomfim e do professor Victor Mata Verçosa, o projeto Chá de Memória vai apresentar a vida e a obra do poeta alagoano de forma lúdica, para rememorar sua simplicidade e brilhantismo  

O legado literário do escritor, poeta e jornalista, que faleceu em 1998, aos 86 anos, é formado por dois livros de poesias – Desencontro e A Ilha – e um ensaio antológico intitulado Notas Sobre Poesia Moderna em Alagoas, juntos, celebram a arte poética e o amor à literatura. Filho de imigrantes italianos, autor da letra do hino de Maceió, membro do Instituto Histórico e Geográfico, Carlos Moliterno também foi diretor-presidente da Imprensa Oficial Graciliano Ramos, e, por seis vezes consecutivas, presidiu a Academia Alagoana de Letras.      

Estudioso das obra de Moliterno, o professor Victor Mata Verçosa destaca que a presença de Carlos Moliterno na cultura e no panorama da produção literária da Maceió do século XX merece ser rememorada e documentada, pois traz de volta para as prateleiras e os espaços de leitura o debate da voz de um intelectual tão envolvido com a poesia alagoana,  ressignificando seu lugar de destaque na memória cultural de Alagoas, a partir de sua obra, dialogando com outros tantos autores e autoras que foram seus contemporâneos.

“A recente reedição de seus livros em 2019 comemora os 50 anos da primeira edição de ‘A Ilha’ e traz de volta obras ainda mais raras ‘Desencontro’ e o ‘Notas sobre poesia moderna em Alagoas’ para uma nova geração de leitores, críticos e pesquisadores. Este Moliterno completo é uma grande novidade na literatura alagoana e surge em um momento delicado de esvaziamento de políticas culturais no país”, ressaltou Victor Verçosa..

Além das palestras, o evento contará ainda com apresentações culturais e garantirá aos participantes emissão de certificado de participação.

Chá de Memória

Com a realização mensal de palestras, mesas-redondas e debates sobre os mais variados temas envolvendo pesquisadores, historiadores e a sociedade alagoana, o Projeto Chá de Memória conta com a parceria da Imprensa Oficial Graciliano Ramos,  da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e do Centro Universitário Cesmac, com o objetivo de dinamizar o Arquivo Público de Alagoas e socializar o acervo com estudantes, profissionais e pessoas interessadas pelas temáticas abordadas.

Serviço:
Chá de Memória
Quando: 24 de março
Onde: Arquivo Público de Alagoas (Rua Sá e Albuquerque, s/n, Jaraguá)
Horário: 19h


Fonte: Ascons APA e Imprensa Oficial

Todos os direitos reservados
- 2009-2020 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]