Dólar com. 5.2211
IBovespa 0.58
28 de junho de 2022
min. 23º máx. 32º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Beneficiários com NIS final 8 recebem hoje Auxílio Brasil
18/03/2022 às 13h00

Cultura

Realização de sonho: após história de superação, alagoana de 18 anos lança primeiro livro

No mesmo dia será lançado também livro inédito escrito por jovens da periferia

Divulgação

A área do balanço gigante do Mirante da Santa Amélia, em Maceió, será palco do lançamento de dois livros na próxima segunda-feira (21), das 16h às 18h, quando se comemora o Dia Mundial da Poesia e o Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial. O evento, que contará ainda com sarau, é aberto ao público. 

“O livro de Bia e suas poesias” é a primeira obra da jovem alagoana Maria Beatriz dos Santos Oliveira, de 18 anos, e foi escrito durante o tempo que a escritora esteve, em 2021, na Unidade de Acolhimento Infantojuvenil Luiz Mariano Neto, localizada no município de Campo Alegre. 

Hoje, Bia trabalha como jovem aprendiz, pretende fazer um curso noturno de Enfermagem e, no final do ano, fará o ENEM para Medicina. Seu sonho é cursar a faculdade nessa área e continuar escrevendo as poesias que tanto a ajudaram nos momentos mais difíceis de sua vida. 

Com o apoio cultural da deputada estadual Jó Pereira - que conheceu a menina, sua história e seus escritos durante uma visita à Unidade de Acolhimento, no ano passado - o livro foi editado pela Imprensa Oficial Graciliano Ramos. 

"Esse livro é importante, porque mostra para mim e para outras pessoas a minha capacidade, porque eu achava que não podia mudar, mas consegui me reerguer, por meio do livro e com a ajuda da Unidade de Acolhimento, onde descobri o dom e comecei a escrever. Um dia a deputada Jó visitou o local, leu minhas poesias e resolveu me presentar com a edição do livro. Hoje eu consigo cada vez mais acreditar no meu potencial, acreditar que posso ser alguém na vida, como já estou sendo”, contou Bia. 

Sobre o futuro, ela não imagina sem a escrita: “Gosto bastante de escrever. Eu me vejo uma pessoa bem-sucedida no futuro, de bem comigo mesma, conseguindo alcançar todos os objetivos, assim como já eu estou conseguindo hoje. Consegui um emprego, estou seguindo em frente e sou muito grata pelo lançamento desse livro, que me fez enxergar quem eu sou, quem é a Beatriz. Isso é muito bom.”, concluiu a jovem escritora. 

Ineditismo 

A outra obra que será lançada é “Odo – Livro Preto de Poesia”, escrito por jovens pretos da periferia alagoana, de assentamentos sem-terra e socioeducandos. Uma iniciativa do Instituto Raízes de África, o livro é resultado de um concurso realizado em 2019, com o apoio do Governo do Estado de Alagoas, por meio das secretarias de Cultura; Comunicação; Prevenção à Violência e Secretaria de Ressocialização e Inserção Social. 

Segundo a ativista Arísia Barros, responsável pelo Instituto Raízes de Áfricas, Odo (que na língua Iorubá quer dizer juventude) é a primeira obra do gênero, em todo Brasil. 

“O livro é uma proposta de ruptura, uma ousada forma de legitimação e reconhecimento da literatura de jovens pretos da periferia que escrevem, querem ser considerados escritores como quaisquer outros. E são!”, destacou Arísia. 

O evento da próxima segunda-feira conta ainda com o apoio da Prefeitura de Maceió. 


Fonte: Assessoria

Todos os direitos reservados
- 2009-2022 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]