Dólar com. 5.6239
IBovespa 0.58
30 de novembro de 2021
min. 23º máx. 32º Maceió
sol com poucas nuvens
Agora no Painel Boletim Covid-19: Alagoas registra 19 novos casos e duas mortes
16/07/2021 às 23h59

Entretenimento

Evandro Mesquita é o convidado do #Provoca na TV Cultura

Foto: Julia Rugai

 

Nesta terça-feira (20/7) o #Provoca recebe o cantor e ator brasileiro Evandro Mesquita. A edição comandada por Marcelo Tas retoma casos do passado do artista, tais como o surgimento e sucesso da banda Blitz, a saudade do Rio de Janeiro de tempos atrás e ainda, experiências como quando conheceu Bob Marley. A atração vai ao ar a partir das 22h, na TV Cultura.

De grande contribuição ao rock brasileiro, Evandro conta de onde surgiu o nome da banda que fez sucesso durante os anos 80. A Blitz movimentou os estilos musicais da época e, durante a edição, o compositor conta como foi escutar pela primeira vez no rádio o sucesso Você não soube me Amar. "Foi uma alegria muito grande ver que um trabalho que começou no underground agora começava a ganhar espaço", conta.

Além disso, o ator compartilha de um sentimento nostálgico por um Rio de Janeiro de tempos atrás. "Eu vejo uma cidade agora sem esquina, esquinas aconchegantes, sem bares. A gente tropeçava em Tom Jobim, Vinícius, Ziraldo, Chico Buarque e Leila Diniz. Eu morava na Lagoa. E toda aquela efervescência dos anos 60 e 70 que me alimentou muito assim, meio que se perdeu", diz Evandro. Tas questiona o que possivelmente a Blitz tem a dizer após esses quarenta anos e o artista explica ter saudade das "pegadas" dos seus pela cidade.

Ainda compartilhando o passado, o ator comenta com humor a chegada de seus 70 anos e relembra histórias como o "verão da lata" que trouxe para o litoral carioca cannabis de melhor qualidade, vindas pelo mar. Além disso, Tas o pergunta sobre o Brasil dos dias de hoje e Evandro explica que deve-se redescobrir o Brasil e retomar o astral perdido nas artes e nas ruas.

Por fim, o ator compartilha no #Provoca a vez que conheceu o símbolo do reggae, Bob Marley. A história da experiência mística de fumar e trocar alguns momentos com ele ficou: "ter o olho do Bob Marley te olhando, sorrindo, assim sabe, foi uma coisa tatuada na minha alma", diz o ator.


Fonte: Assessoria

Todos os direitos reservados
- 2009-2021 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]