Dólar com. R$ 3,169
IBovespa -0,9%
18 de outubro de 2017
min. 22º máx. 28º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Justiça absolve ex-sócio do escritório de Adriana Ancelmo
05/10/2017 às 07h00

Esporte

Presidente do CSA desabafa: "CRB é invejoso"

Rafael Tenório: "Nós vamos brigar pelo título. Nosso sentimento é de ser campeão."

Reprodução Painel Alagoas - Afrânio Aquino/Ascom CSA


*Roberta Marques

“ Dói mais no invejoso o sucesso dos outros do que o seu próprio fracasso”, disse o presidente do CSA, Rafael Tenório, em entrevista ao Painel Alagoas. Segundo o presidente, o seu maior rival dentro de Alagoas, o CRB, se preocupou muito com o sucesso do seu oponente e esqueceu de desempenhar seu papel dentro da sua própria competição. Ele lembra que quando chegou ao CSA, o time estava desacreditado, brigando por uma vaga na serie D do campeonato brasileiro. Em menos de dois anos, o Azulão do Mutange se reergueu. No ultimo dia 25,  conseguiu o acesso à Série B do campeonato brasileiro, o que não acontecia há 25 anos. 

O presidente também relata as dificuldades financeiras enfrentadas pelo time, em função de dívidas antigas adquiridas nas década de 90. Desde que assumiu a presidência, Rafael Tenório vem em uma luta constante para sanar as inúmeras dívidas contraídas por gestões anteriores. No mês passado, foram bloqueados cerca de 97.000 mil do sócio torcedor, decorrente de uma dívida contraída em 1997, em compras de materiais esportivos. Hoje o CSA possui todas as certidões negativas e, depois de 35 anos, abriu  uma conta corrente no banco em seu nome. “Administrar o CSA não é só se preocupar em montar um time para ganhar título” destacou Rafael. 

As perspectivas profissionais para o primeiro quadrimestre de 2018 são as melhores possíveis para o clube , diz Rafael. Além de fazer uma boa campanha na Copa do Brasil e Copa do Nordeste, o seu principal objetivo é a conquista do título de campeão alagoano, o que não acontece desde 2008. “A torcida merece esse título depois de tantos anos de sofrimento”, diz o presidente. 

Para o segundo quadrimestre, os dirigentes e a comissão técnica irão avaliar o primeiro turno da Série B e, quem sabe, avançar na competição. Já no âmbito patrimonial, será investido na base, com a criação de uma estrutura fora do Mutange para revelar jogadores. “Iremos aplicar o processo de gestão onde serão investidos 70% no profissional, 20% no  patrimonial e 10% na base”, afirma Rafael Tenório.

A construção de uma arena com capacidade para 30.000 mil torcedores também  faz parte do sonho do presidente. O presidente promete também melhorar o sócio torcedor, buscando inovações, e assegurou que vai percorrer todo o estado para  aumentar o número de associados,  que hoje já possui o triplo em relação ao seu maior rival, o CRB.

A torcida do CSA tem sido presente nos estádios, apaixonada, confiante e cantando durante os 90 minutos do jogo, desempenhando um papel fundamental na grande fase do time na Série C, avalia o presidente.  “É uma torcida diferenciada. Eu só conheci uma torcida parecida como essa  em 1978, quando estive no Morumbi, durante na conquista do campeonato paulista pelo  Corinthians que não vencia há 23 anos”, acrescentou.

Hoje o azulão encontra-se na 24º posição no ranking nacional de público nos estádios, ficando à frente de grandes clubes, como Juventude, Santa Cruz, Guarani e outros. No jogo do acesso à Série B, a torcida rendeu homenagens ao presidente do clube, Rafael Tenório, e ao presidente  do Conselho Deliberativo, Raimundo Tavares, exibindo um belo mosaico com a caricatura dos dois. “É gratificante quando você tem o seu trabalho reconhecido, só tenho a agradecer ao torcedor, e pretendo retribuir com o título inédito de campeão brasileiro da série C”, enfatizou o Rafael.

O presidente do clube afirmou que o elenco por enquanto está mantido “ Eu nunca costumo falar de futuro quando tenho uma equipe presente, estamos  brigando pelo título e assumi um compromisso que ninguém sairia  do grupo ate o fim da competição”. Sugiram boatos de que o técnico Flávio Araújo só ficaria no azulão até o final da Série C, porém Rafael Tenório desmente as conjecturas. “Posso assegurar que isso é invenção do inimigo. Eu, como presidente do clube, não contrato profissional a curto prazo. O CSA é um clube-empresa e sempre prevalece a união,” desabafou o presidente. 

Torcedor pergunta

1. Quero saber se esse lance da “arena” é para valer. E os detalhes do projeto?( Marcus Marinho, 31 anos, auxiliar de contabilidade).

RT - Nós temos um projeto que é de longo prazo. Esse projeto só pode ser concretizado em duas situações distintas. A primeira, se realizarmos um projeto político dentro da instituição, elegendo um deputado federal, deputado estadual e um senador para abrirem portas e conseguirem angariar recursos junto ao Ministério dos Esportes, assim como aconteceu na construção da Arena Condá. E a segunda situação, é que possamos permanecer na Série B por 5 anos. Assim, tranquilamente, iremos construir a arena sem deixar dívida nenhuma.

2. O senhor é a favor ou contra a liberação de bebida alcoólica no estádio, e por que? (Diego Alexander, 27 anos, administrador).

RT - Sou 100% a favor. As pessoas vão ao estádio para assistir ao jogo e não com o intuito exclusivo de beber. Com a proibição de bebida, as pessoas bebem ao redor do estádio e muitas vez quando entram quando o time já está jogando. Onde a bebida alcoólica é liberada,  não há nenhuma briga por isso. As pessoas que criam confusão nos estádios é porque já saem de casa com o intuito de brigar.

3. Se o CSA for campeão alagoano de 2018, o senhor colocaria um caminhão carregado de galinha para entregar no Centro de Treinamento de Roteiro? (Fabinho Gaia, 28 anos, veterinário).

RT- Eu não faria isso nunca. A instituição Clube de Regatas Brasil merece respeito. Não é porque desrespeitaram o CSA, quando pegaram o troféu de campeão alagoano e colocaram dentro cerveja, cachaça e caranguejo, que eu vou fazer o mesmo. Jamais teria esse comportamento. Eu ignoro nosso rival. Não torço para que o CRB caia, o importante para mim é o CSA subir. O adversário que cuide dele. A maior virtude de nossa conquista é que ganhamos com mérito sem subornar juiz ou time qualquer. Hoje temos a melhor campanha da Série C.

4. Tem possibilidade de o senhor recuar da eleição ao senado para uma vaga na Câmara Federal ou na Assembleia Legislativa de Alagoas? (André).

 RT - Esse projeto não é do presidente Rafael Tenório, esse é um projeto do Centro Esportivo Alagoano, e o que for melhor para a instituição é o que vamos fazer. Eu não serei um candidato único da instituição. Nós teremos que ter representantes nosso nos legislativos estadual e federal e no Senado. Nós seremos candidatos. A princípio eu sou pré-candidato ao Senado. Somos uma equipe e vamos discutir o que é melhor para o CSA.



Fonte: Painel Alagoas

Todos os direitos reservados
- 2009-2017 Press Comunicações S/S
Avenida Hamilton de Barros Soutinho, 1866 - Jatiúca - Maceió-AL
Tel: (82) 3313-7566
contato[email protected]