Dólar com. 5,360
IBovespa 0,23
28 de maio de 2020
min. 24º máx. 32º Maceió
pancadas de chuva
Agora no Painel Aras se manifesta contra pedido para apreender celular de Bolsonaro
30/03/2020 às 23h00

Esporte

Covid-19: jogador brasileiro relata quarentena rígida na Bolívia

Willie, atacante do The Strongest, só sai de casa uma vez na semana

The Strongest/Divulgação

A Bolívia foi a mais recente nação sul-americana a registrar a primeira morte pelo novo coronavírus (covid-19). Na noite de ontem (29), o ministro da Saúde do país, Aníbal Cruz, comunicou o falecimento de uma mulher de 78 anos que morava em Santa Cruz de la Sierra, a região mais afetada pelo vírus. A cidade boliviana faz fronteira com o município brasileiro de Corumbá (MS). Até este domingo (29) havia 81 casos confirmados da covid-19.

O país vem adotando medidas drásticas para tentar retardar o avanço da pandemia. No último dia 12, o governo declarou emergência nacional, com suspensão de aulas e fechamento das fronteira. A partir de quarta (25), a quarentena ficou ainda mais rigorosa: cada pessoa pode sair de casa apenas uma vez por semana, sob pena de multa e até de prisão.

"A presidente (interina, Jeanine Áñez) determinou que o último número da sua carteira de identidade indica o dia que você pode sair. No meu caso, é sexta-feira", relata o atacante brasileiro Willie Barbosa, que atua no The Strongest, um dos clubes de futebol mais tradicionais da Bolívia, à Agência Brasil. "Posso ir ao mercado, à farmácia ou ao banco, únicos lugares abertos no país, mas só entre 7h e 12h. Fora isso, tenho que estar em casa".

A quarentena obrigatória, a princípio, permaneceria até o próximo dia 4, mas o governo boliviano já a estendeu até 15 de abril. "Eu acho que é uma forma legal de evitar o contato com muita gente. Sabemos que (a doença) se espalha por meio desse contato, então temos acatado a determinação", conta o jogador, que mora sozinho na capital La Paz. A família estava com ele mas retornou ao Brasil antes do fechamento das fronteiras - a volta não foi motivada pela pandemia.

O futebol na Bolívia está parado desde o último dia 15, quando foi disputada a 10ª rodada do campeonato nacional. Sem atuar ou poder treinar em campo, o atacante vem seguindo instruções passadas, à distância, pela comissão técnica do The Strongest. "Tomamos as precações do dia a dia e recebemos uma planilha de trabalhos para fazermos em casa", resume o atleta de 26 anos, que está no país desde o início do ano.

No último jogo antes da interrupção, Willie marcou duas vezes na vitória por 3 a 0 sobre o Oriente Petrolero, chegando a quatro gols em oito partidas pelo The Strongest. Antes de ir à Bolívia, o atacante revelado pelo Vitória (BA) defendeu times como Vasco (RJ), América-MG, Atlético-GO, Bragantino (SP) e Ceará (CE), além de jogar nos campeonatos de Romênia, Grécia e Suíça. No ano passado, disputou a Série B do Brasileirão pelo CRB (AL).

"Estamos esperançosos, como todos, para que se encontre logo uma cura (para o novo coronavírus) e a gente possa voltar à vida normal, de trabalho, de luta. Dias melhores virão, isso não vai durar para sempre", diz o jogador, que, pelas redes sociais, pede apoio de fãs e torcedores às medidas de saúde adotadas na prevenção à pandemia: "Quarentena não é férias. Vamos respeitar os procedimentos dos órgãos de saúde, porque essa batalha também é responsabilidade nossa".


Fonte: Agência Brasil

Todos os direitos reservados
- 2009-2020 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]