Dólar com. 3,888
IBovespa -1.98
23 de outubro de 2019
min. 22º máx. 32º Maceió
sol com poucas nuvens
Agora no Painel MEC divulga horário de provas do Enem em cada estado
16/09/2019 às 12h01

Geral

Mestre Biu, o rei do cuscuz

Aprígio Vilanova

Por Aprigio Vilanova  (ocho2.com.br )

Quem mora em Maceió certamente já experimentou, quem ainda não provou precisa urgentemente apreciar, não há nada parecido em toda a cidade. Antigamente os vendedores, ‘seu’ Biu já foi um deles, percorriam as ruas empurrando seus carrinhos anunciando a chegada dos deliciosos cuscuzes.

Hoje em dia os carrinhos foram substituídos por bicicletas, mas a maneira de produzir os já tradicionalíssimos cuscuzes continua a mesma: ingredientes frescos, vindos do mercado de Maceió, arroz, milho, coco para produção do leite que banhará os bolinhos e uma técnica artesanal com algumas centenas de anos que remete ao norte da África e aos povos indígenas brasileiros.

A venda dos mini cuscuzes é tradicional em Maceió, segundo os cálculos de ‘seu’ Biu, atual proprietário da Fábrica Jaraguá, há pelo menos 80 anos o quitute chega a mesa dos maceioenses. A fábrica que mantém um modo de produção artesanal produz duas vezes por dia; a primeira no início da manhã e a segunda no final da tarde.

Nos tempos áureos, ‘seu’ Biu revela que eram vendidos de 6 a 7 mil unidades diariamente, isto graças a demanda dos quartéis da Polícia Militar e do Exército, que não contavam com padaria e o cuscuz era a refeição dos militares. Atualmente a produção varia entre 400 e 500 unidades, isto devido a falta de vendedores, explica ‘seu’ Biu.

Benedito Conrado de Lima, mais conhecido como ‘Seu’ Biu, para o neto mais novo e a primeira bisneta, apenas Bibiu, tem 70 anos, é natural de Japaratinga, cidade do litoral norte alagoano, chegou a Maceió aos 18 anos e logo começou a trabalhar na Fábrica Jaraguá, da qual veio a se tornar proprietário.

‘Seu’ Biu revela que veio escondido do pai que não admitia a sua saída, ele aproveitou a viagem que o pai fez e então decidiu partir rumo a Maceió. Aqui chegando exerceu algumas atividades, e entre idas e vindas, recebeu o convite para trabalhar na Fábrica Jaraguá, de lá para cá já se passaram 53 anos.

A Fábrica Jaraguá foi fundada por João Crispim Moraes, potiguar e o responsável pela implementação da venda dos mini cuscuzes que caiu no gosto dos maceioenses e virou tradição na cidade.

Serviço

Endereço: Travessa Cristóvão Colombo, 59, Jaraguá (por trás do Mercado Público de Jaraguá) telefone: 3327.9773


Fonte: Painel Alagoas

Todos os direitos reservados
- 2009-2019 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]