Dólar com. 3,888
IBovespa -1.98
15 de novembro de 2019
min. 21º máx. 32º Maceió
sol com poucas nuvens
Agora no Painel Justiça do Trabalho determina que a Equatorial cumpra acordos firmados antes da privatização da Ceal
20/09/2019 às 10h30

Geral

Samu Maceió discute suicídio em Roda de Conversa

Divulgação

Com o objetivo de alertar os servidores sobre importância de cuidar da saúde mental, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), através do Setor de Saúde Ocupacional, discutiu com os servidores, numa Roda de Conversa, as principais dicas para que uma pessoa não entre num processo depressivo e possa evitar uma possível tentativa de suicídio.

A discussão fez parte da campanha de prevenção ao suicídio, que é discutido todo mês de setembro, em alusão ao Dia Mundial de Prevenção do Suicídio – 10 de setembro – por iniciativa da International Association for Suicide Prevention.

Falar sobre o tema – suicídio – ainda é um tabu, mas é preciso alertar para que ações sejam concretizadas para que se possa preservar a saúde mental dos servidores, destacou o supervisor geral do Samu, Marcos Ramalho.

Para discutir o tema foram convidadas as psicólogas Patrícia Vieira de Souza, que é do Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador (Cerest) de Maceió e a psicóloga do Centro de Promoção de Saúde, Educação e Amor à Vida (CAVIDA), Giselle Cristine Maximiano de Oliveira Sillero.

Dentre os vários assuntos discutidos na Roda de Conversa, destacaram-se as ações que podem preservar a saúde mental, como por exemplo, cultivar os bons relacionamentos interpessoais em grupos sociais, com a família, colegas de trabalho, vizinhos, clubes esportivos, grupos culturais e na Igreja.

De acordo com Patrícia Vieira, é preciso também que a pessoa procure ajuda sempre que achar que algo incomoda (algum pensamento ou comportamento); comunicar-se melhor com as outras pessoas, sempre encontrar alternativas para um problema que esteja enfrentando, além de desenvolver habilidades e atitudes que possam minimizar o sofrimento psíquicio, ou seja, todos os dias procurar fazer algo prazeroso, escutar uma música, assistir um filme, conversar com algum amigo(a), enfim.

Segundo ela é preciso também que a pessoa não descuide de ter um sono adequado. Não se recupera o sono, por isso é importante que a pessoa procure descansar ao máximo para que não só o corpo mas mente possa funcionar adequadamente durante todo o dia, comentou. É importante também uma atividade física, destacou.

Giselle Sillero destacou que a depressão ocorre através de um processo e que por isso é importante procurar ajuda o quanto antes. As pessoas dão sinais de que estão tendo algum tipo de sofrimento psíquico. Elas mudam de comportamento repentinamente e isso deve ser observado pelos amigos e pelos familiares. Nesse momento é importante procurar acolher a pessoa levando-a um profissional para tratamento, comentou.

Quem aprovou a Roda de Conversa foi técnica de enfermagem Jocelma Oliveira Ferro. É fundamental que esse assunto seja mais discutido porque todos nós temos algum problema e às vezes não encontramos pessoas para conversar sobre ele. Aqui é um local adequado para amenizar as nossas angustias do dia a dia, comentou.

Já o condutor socorrista, Ricardo Lima de Souza, destacou que quanto mais as pessoas se fecham, ou seja, “não conversam, não interagem com as outras, mais ficam frágeis, daí a importância de conversar e procurar mudar de atitude. As discussões foram muito produtivas. È preciso que haja mais encontros desse, sugeriu.

Onde procurar ajuda?

Centro de Valorização da Vida (CVV – 188), Centro de Promoção de Saúde, Educação e Amor à Vida (CAVIDA), 9.8879-2710, Acolha-me 9.8891-0820/9.9941-0326/4101-1539.


Fonte: Ascom Sesau/AL

Todos os direitos reservados
- 2009-2019 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]