Dólar com. 5,218
IBovespa 2,00
05 de agosto de 2020
min. 22º máx. 26º Maceió
pancadas de chuva
Agora no Painel Mais de 4 milhões de beneficiários recebem hoje auxílio emergencial
14/12/2019 às 17h00

Geral

Tamar completa 40 anos na conservação de espécies de tartaruga marinha na costa brasileira

Raul Spinassé/Ag.Petrobras

O Tamar completa 40 anos de atuação em 2020 e dará início às comemorações nos dias 13 e 14 de dezembro desse ano, com apresentações musicais e solturas de tartarugas em nove estados do país: Ceará, Bahia, Espirito Santo, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina e Sergipe. Parceira do projeto há 39 anos, a Petrobras também celebra, junto com o Tamar, o marco de 40 milhões de tartarugas marinhas protegidas e devolvidas ao oceano.

Estima-se que a tartaruga de número 40 milhões nasça neste verão, na atual temporada de desova, de um dos milhares de ovos depositados pelas fêmeas no litoral brasileiro.

A gerente executiva de Responsabilidade Social da Petrobras, Olinta Cardoso, lembra o início da parceria entre Tamar e a Petrobras há 39 anos. “Esse patrocínio é o mais antigo em nossa carteira de projetos socioambientais. Iniciamos a parceria com o fornecimento de combustível dos jipes e, logo no ano seguinte, o projeto foi incluído no programa de patrocínio ambiental da companhia”, diz. “Na Petrobras, temos como um dos valores e pilares de atuação o respeito ao meio ambiente. Essa longa história vivida com o Tamar materializa, por meio de ações concretas, nosso compromisso com a conservação ambiental”, enfatiza.

Um dos fundadores do Projeto Tamar, Guy Marcovaldi, explica que a cada mil tartarugas que nascem, apenas uma ou duas sobrevivem. As espécies de tartaruga têm ciclo de vida longo, de 20 a 30 anos para se reproduzir. “Antigamente registrávamos nascimento de filhotes apenas no período de quatro a seis meses e hoje acontecem ao longo do ano todo”, explica.

Para ele, o apoio da Petrobras e a participação das comunidades costeiras foram fundamentais para o crescimento do número de animais protegidos e devolvidos ao oceano. “A população local deixou de utilizar as tartarugas para consumo e passou a preservá-las”, conta.

Comemoração
Marcando o início das celebrações do aniversário e dos resultados do Tamar, no dia 13 de dezembro em Ubatuba (SP), será realizada a apresentação musical com o músico Arnaldo Antunes e trio, no Espaço Cultural Projeto Tamar Ubatuba. Já no dia 14 de dezembro, na Praia do Forte (BA), haverá soltura de tartarugas, às 17h, seguida da apresentação musical de João Donato, às 19h. E em Aracaju (SE), a banda local The Baggios fará a apresentação principal do palco do Oceanário do Tamar.

Haverá, ainda, a “Caminhada da tartaruga 40 milhões ao mar” com a soltura de filhotes e tartarugas reabilitadas, nas praias onde estão localizadas as bases do Tamar na Praia do Forte, Aracaju e Ubatuba, e em outras localidades. A soltura simultânea, no dia 14, marca os resultados do projeto, reconhecido internacionalmente como uma das mais bem-sucedidas iniciativas de conservação marinha do mundo.

Pesquisa e desenvolvimento científico

O Projeto Tamar contribuiu, em conjunto com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICM-Bio), para o início da recuperação - comprovada cientificamente - das populações de quatro espécies de tartarugas marinhas: tartaruga-oliva, tartaruga-de-pente, tartaruga-cabeçuda e tartaruga-de-couro, e pela estabilidade da tartaruga-verde em Fernando de Noronha (PE) e Trindade (ES).

Atualmente, o Tamar está presente em 26 localidades do Brasil e suas ações se estendem por cerca de 1.100 km de praias, distribuídas em áreas prioritárias de desova, alimentação, migração e descanso das cinco espécies, todas ameaçadas de extinção. A principal missão é a recuperação das populações de tartarugas marinhas, desenvolvendo ações de pesquisa, a conservação e inclusão social.

Todo esse trabalho conta com o apoio das comunidades costeiras dos locais onde há a ocorrência das espécies ameaçadas. Além disso, anualmente, são atendidas diretamente cerca de 1.000 pessoas em ações socioeducativas, de valorização da cultura, de capacitação e inclusão social.

O Tamar é membro da Rede de Projetos de Biodiversidade Marinha (Rede Biomar), grupo composto também pelos Projetos Albatroz, Baleia Jubarte, Coral Vivo, Golfinho Rotador e Meros do Brasil, todos patrocinados por meio do Programa Petrobras Socioambiental. Juntos, esses projetos atuam em diferentes frentes e são um símbolo da atuação da companhia na conservação marinha no Brasil.
 


Fonte: Agência Petrobras

Todos os direitos reservados
- 2009-2020 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]