Dólar com. 5,360
IBovespa 0,23
28 de maio de 2020
min. 24º máx. 32º Maceió
pancadas de chuva
Agora no Painel Covid-19: Brasil passa dos 400 mil casos confirmados e 25 mil mortes
03/04/2020 às 17h14

Geral

Sindpol entra na Justiça para garantir direito ao teste do Covid-19 à policial civil

O Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol) ajuizou ação na Comarca da cidade de Camaragibe-PE, requerendo que a Justiça determine que o município realize o teste laboratorial da patologia de covid-19 na policial civil Marilia Penelope e seu marido Jonathas Alves.

A policial civil, que trabalha na Delegacia de Matriz de Camaragibe, apresentou os sintomas (falta de ar, febre alta, dores no corpo, tosse, garganta irritada, diarreia) em Camaragibe-PE, onde reside. Ela procurou a unidade de saúde daquele município, que apenas realizou o teste clínico. O médico emitiu o atestado e pediu para que ela e o marido ficassem em quarentena por 14 dias.  A policial civil não passou por exame para comprovar a doença da nova coronavírus, o covid-19.

Buscando preservar a sindicalizada, o presidente do Sindpol, Ricardo Nazário, deu celeridade ao atendimento. O advogado do Sindpol Pedro Andrade informa que a ação, Processo nº 0001083-23.2020.8.17.2420, visa a obrigar liminarmente que o município realize o exame laboratorial e solicita ainda multa diária de R$ 1.000,00 por descumprimento.

O presidente do Sindpol parabeniza a policial civil pelo ato de responsabilidade ao querer fazer o teste, que é um direito do cidadão. “O Sindicato não vai abandonar seus sindicalizados e sempre buscará os meios para proteger, prevenir e dar segurança aos policiais civis”, disse.

O sindicalista destaca que descaso, que aconteça em Pernambuco, não venha acontecer em Alagoas. “O Sindpol está prevendo o afastamento de policiais devido à falta de materiais de prevenção e o afastamento de policiais do grupo de risco.

Ricardo Nazário também faz o alerta para as medidas de prevenção nas delegacias, como ficar a uma distância mínima de 1,5 metro da população, lavar as mãos, usar álcool em gel e máscara.

O dirigente destaca que o Sindpol publicou card com as orientações para resguardar a família policial, a exemplo: colocar roupas e pertences em sacolas separadas: carteira, chave; tomar banho assim que chegar em casa; não compartilhar objetos pessoais; lavar o uniforme; não usar a mesma roupa duas vezes; lavar objetos como chaves óculos e calçados com água e sabão, se possível passar álcool gel 70%; limpar a arma, algemas, cinto de guarnição e o celular com álcool gel 70%.

Situação da policial

A policial e o marido já passaram pelo pior período da doença e se recuperam bem, com a ajuda dos familiares. O marido precisou ficar internado na UTI, mas já retornou para a casa. No isolamento, um toma conta do outro.

A policial e sua família enfrentaram o preconceito da população. Marília e o marido tiveram que ficar longe dos filhos. Ela agradece o atendimento, o apoio e empenho da Samu, que sempre prestou atenção ao casal e seus familiares.


Fonte: Ascom Sindpol

Todos os direitos reservados
- 2009-2020 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]