Dólar com. 5,324
IBovespa 0,88
13 de julho de 2020
min. 24º máx. 28º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Brasil registra 631 mortes por covid-19 em 24 horas
30/06/2020 às 15h33

Geral

IC encontra DNA de suspeito de estuprar mulher durante assalto em Maceió

Sangue e sêmen encontrados em uma das peças de roupa da vítima são compatíveis com o material genético do acusado.

Perita criminal Carmélia Miranda explicou como o exame foi realizado.

O Laboratório de Genética Forense do Instituto de Criminalística (IC) de Alagoas confirmou que encontrou DNA de um homem preso suspeito de roubar e estuprar uma mulher durante um assalto em Maceió. O material genético encontrado nas vestes da vítima são 100% compatível com o DNA do acusado de cometer os crimes, ocorrido no dia 08 deste mês, dentro de uma empresa no bairro do Farol.

A perita Camélia Miranda, do Instituto de Criminalística responsável pelo exame pericial explicou que foram analisados o casaco da vítima, e as vestes usadas pelo então suspeito no dia do crime e que foram apreendidas pela polícia na sua residência. Os materiais genéticos encontrados nessas roupas foram cruzados com amostras de material genético coletado pela equipe do laboratório com o suspeito.

"No casaco encontramos manchas semelhantes a sangue. Então, submetemos esse material a exames para detecção de hemoglobina humana como também para detecção da proteína PSA, encontrada no sêmen humano. Os dois deram positivos, tanto para sangue como para sêmen. Então traçamos o perfil genético dessas amostras, e cruzamos com o do material genético do suspeito, confirmando que perfil genético masculino coincide 100% com os alelos do material genético do suspeito", explicou a perita.

O resultado do exame foi determinante para confirmar a autoria do crime, como também para comprovar o abuso sexual, que até então era negado pelo suspeito que se encontra preso no sistema penitenciário. Com o resultado do exame de DNA, o delegado Thiago Prado, da Delegacia Especial de Roubos da Capital (Derc), concluiu o inquérito policial que investigava o roubo seguido de estupro. 

"No primeiro depoimento ele negou o estupro e assumiu apenas o roubo, agora temos elementos probatórios suficientes para indicia-lo pelos crimes de roubo e estupro. Vamos enviar o inquérito para o Poder Justiça e, com essa prova, ele poderá ser condenado podendo pegar uma pena de 20 anos, inclusive com o crime hediondo de estupro", afirmou o delegado.

O CASO

Em depoimento, a funcionária explicou que no dia do crime foi abordada quando chegava no seu local de trabalho por um indivíduo armado com uma faca, que a levou até uma sala da empresa, onde ela foi estuprada e trancada. Após cometer o abuso sexual, o suspeito roubou dois notebooks e fugiu, mas sua imagem foi capturada pelo sistema de vídeo monitoramento do estabelecimento comercial. 

No dia seguinte aos crimes, o então suspeito foi preso na rodoviária de Maceió quando tentava fugir da cidade. Ele foi detido por policiais da Delegacia Especializada de Roubos da Capital e da Divisão Especial de Investigação e Capturas (DEIC) e encaminhado para a DERC, onde foi autuado em flagrante pelos crimes de roubo majorado, e estupro.


Fonte: Ascom Perícia Oficial/AL

Todos os direitos reservados
- 2009-2020 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]