Dólar com. 5.5705
IBovespa 9
23 de julho de 2024
min. 23º máx. 32º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Relatório eleva para R$ 28,8 bi projeção de déficit primário em 2024
06/01/2021 às 23h00

Geral

Novo software ajudará TJAL a gerir 190 mil depósitos judiciais

Sistema foi desenvolvido em parceria com a Ufal e permitirá que o Tribunal mova os recursos entre diferentes bancos com mais facilidade

O Pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas aprovou a utilização de uma ferramenta computacional para gestão de depósitos judiciais, em sessão administrativa nesta terça-feira (5). O sistema foi batizado pelo presidente do TJ/AL, Tutmés Airan, de Spartacus.

Desenvolvido em parceria com a Universidade Federal de Alagoas (Ufal), o sistema utiliza algoritmos para operar a mineração, higienização e visualização de dados. Para o chefe do Judiciário, trata-se de um avanço extraordinário para o manejo dos cerca de 190 mil depósitos judiciais sob a guarda da Justiça alagoana.

"A partir dessa ferramenta de inteligência artificial, teremos absoluto controle sobre os depósitos judiciais, uma verba que hoje é de R$ 1 bilhão. Poderemos negociá-la com outros bancos, no sentido de tentar obter uma remuneração melhor, e, inclusive, numa emergência, lançar mão de parte dela, a título de empréstimo", explicou Tutmés Airan.

O juiz Wlademir Paes Lira, diretor do Fórum da Ufal, é um dos responsáveis pela interlocução do Tribunal com os pesquisadores da Universidade. "Todo o controle contábil, que hoje é feito no banco, vai ser feito pelo Tribunal", destaca o magistrado. "Vamos ter como mudar de banco de acordo com o que o banco oferecer. Hoje fica difícil, porque o sistema é controlado pelo banco".

De acordo com o professor Krerley Oliveira, do Instituto de Matemática da Ufal, a ferramenta proporcionará clareza e agilidade para a administração dos recursos, beneficiando o Tribunal e os jurisdicionados. "O software agrega eficiência e precisão a esse processo de gestão dos depósitos judiciais, porque permite tratar de grande quantidade de dados de maneira mais efetiva", comentou o professor. 


Fonte: Dicom TJ/AL

Todos os direitos reservados
- 2009-2024 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]