Dólar com. 5.0894
IBovespa 0.27
20 de junho de 2021
min. 22º máx. 27º Maceió
chuvoso
Agora no Painel Caixa paga hoje 3ª parcela do auxílio para nascidos em março
18/05/2021 às 18h00

Geral

SSP lança cartilha sobre Abordagem Policial Frente a População LGBTQI+

Documento traz orientações sobre procedimentos de abordagem além de entendimento sobre identidade de gênero

No dia em que é comemorado a luta internacional de combate à homofobia, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) dá um passo importante na promoção de políticas públicas para a população LGBTQI+ e lança uma cartilha sobre abordagem policial. O material foi apresentado a comandantes e outros integrantes das forças de segurança durante reunião realizada nesta segunda-feira (17).

A cartilha tem como publico os agentes da segurança pública e contém diversas orientações que visam garantir a dignidade e o respeito à população LGBTQI+ durante abordagens e atendimentos.

A tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Militar, Camila Paiva, que atualmente é chefe da Comissão Mulher Segura SSP/AL, apresentou o material junto com tenente da Polícia Militar Alex Acioli, integrante da Chefia de Articulação Política de Prevenção da SSP. Durante a apresentação, ela destacou a importância de policiais, bombeiros e demais integrantes das forças de segurança prestar um atendimento melhor que contemple as necessidades dos LGBTQI+.

"Essa população sofre diariamente com o preconceito. Ninguém escolhe passar a vida inteira em sofrimento, por isso é nossa responsabilidade, enquanto agentes do Estado, promover e garantir a dignidade e o respeito a essas pessoas", disse a oficial superior.

O tenente Alex ressaltou que a cartilha auxiliará que a Segurança Pública estabeleça um padrão de atendimento, o que qualifica o trabalho e mostra a preocupação social com estas pessoas.

"É um tema complexo, no entanto, quando temos o entendimento da importância dela, tanto para o público interno, quanto para o público externo, resolvemos alguns problemas no ato de se aproximar e de abordar", disse o militar.

Respeito a nome social e outras informações

Entre as orientações está o respeito ao nome social de pessoas trans, conforme consta no Decreto Estadual nº 58.187, de 21 de março de 2018. A cartilha também reforça que demonstrações de afeto como, andar de mãos dadas, beijos e abraços não constituem crime, seja por casais heterossexuais ou homoafetivos.

Além disso, aborda sobre o procedimento de revista em pessoas trans, o atendimento em delegacias e pelo Corpo de Bombeiros e a prisão em celas de acordo com sua identidade de gênero.

O secretário Alfredo Gaspar parabenizou a iniciativa e recomendou a distribuição do material para todo o estado.

"A verdade é que as Forças de Segurança melhoraram demais nesse tratamento, hoje temos outra visão e outro acolhimento. Sinto muito orgulho em trazer esse assunto pra mesa de situação", disse o secretário.


Fonte: Agência Alagoas

Todos os direitos reservados
- 2009-2021 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]