Dólar com. 5.6239
IBovespa 0.58
01 de dezembro de 2021
min. 23º máx. 32º Maceió
sol com poucas nuvens
Agora no Painel Boletim Covid-19: Alagoas registra 19 novos casos e duas mortes
23/11/2021 às 15h22

Geral

Superação e valorização profissional: o exemplo dos novos concursados da Educação Estadual

Aprovados no certame estão na fase de títulos; nomeação dos professores deve acontecer no início de 2022

Valdir Rocha/Ascom

“Para mim, ter sido aprovada no concurso  da Educação é mudança de vida. É valorização profissional”. As palavras de Williane Ferreira refletem não só a alegria de conquistar uma vaga em um certame que teve mais de 29 mil inscritos, mas também a certeza de que iniciará 2022 com valorização profissional e um melhor salário.

Até o dia 29, os mais de três mil candidatos aprovados nas provas objetivas se submetem à prova de títulos e a avaliação biopsicossocial – no caso daqueles que se declararam pessoas com deficiência. A previsão é que o resultado de ambas as fases do concurso seja publicado em 03 de janeiro e que todos os classificados sejam nomeados ainda no primeiro trimestre de 2022.

“Neste que é o maior concurso da história da Educação e que, pela primeira vez, trouxe vagas para as áreas da educação especial e indígena, os novos concursados trarão uma contribuição imensurável para a nossa rede. Além disso, com carga horária de 30h, já serão empossados com seu salário reajustado no novo Plano de Cargos e Carreiras de Alagoas. Vivemos um novo momento na educação, com o maior investimento da história do estado na área, e estes novos servidores irão aproveitar tudo isso intensamente, contribuindo muito para o desenvolvimento dos nossos alunos”, destaca o secretário de Estado da Educação, Rafael Brito.

Aprovada em Matemática, a professora Williane Ferreira não mede esforços em busca de aperfeiçoamento profissional. Foto: Thiago Ataíde


Estabilidade

Professora de Matemática em Maceió, a incansável Williane sempre buscou seu aprimoramento profissional. Graduada em 2017 pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), ela logo adentrou o mestrado em Ensino de Ciências e Matemática também pela Ufal, o qual foi concluído ano passado. Em março deste ano, começou, remotamente, o doutorado pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. E, mesmo em meio a uma rotina cansativa de atividades da vida acadêmica e aulas nas redes estadual e particular, ela conseguiu estudar para o concurso.

“Todas as noites, eu dedicava pelo menos uma hora para o concurso. Inclusive estudei em grupo com outros colegas de matemática em encontros remotos no Google Meet”, recorda.

Atuando como professora contratada na rede estadual, Williane atualmente leciona na Escola Estadual Maria Lúcia, no Graciliano Ramos. Com a aprovação no concurso, terá uma carga horária de 30h como efetiva e uma melhoria salarial de pelo menos 40%.

“Agora terei estabilidade e vou usufruir de um plano de cargos, carreira e salário. Fico muito feliz em ser professora efetiva neste novo PCCS”, comemora.

O professor Mário Zeymisson orienta alunos da escola Humberto Mendes na produção de documentários. Foto: José Demétrio 


Recomeço

Se para Williane o concurso trouxe a tão sonhada estabilidade, para Mário Zeymisson, de Palmeira dos Índios, significa um novo começo. Aprovado em educação física no concurso de 2008, com 20h, ele agora aumenta sua carga horária em uma área que sempre o fascinou: as artes. Sua afinidade com o audiovisual o levou não só a buscar uma graduação neste segmento, mas também a desenvolver projetos com esta temática na Escola Estadual Humberto Mendes, onde foi diretor-adjunto de 2016 a 2021. A paixão pelo audiovisual impulsionou a criação e produção do jornal da escola, disciplinas eletivas, projetos integradores e até mesmo a produção de curtas e documentários premiados até fora de Alagoas, ajudando muitos alunos a descobrir seu potencial.

“Apesar de já lecionar educação física desde 2008, as atividades desenvolvidas com audiovisual e fotografia trouxeram novas possibilidades de projetos e, com o passar do tempo, o interesse dos estudantes só aumentou. Boa parte do que estudei na graduação de artes visuais esteve presente na prova. O consumo diário de informações relacionadas à  arte, bem como as ações na escola contribuíram significativamente para a aprovação no concurso”, celebra Mário.

Ele também comemora a aprovação do novo Plano de Cargos e Carreiras. “Iniciativas de valorização do servidor sempre são bem vindas. O novo PCC, sem dúvida, representa um importante passo em direção ao reconhecimento salarial há tempos almejado pela classe educacional”, afirma.


Fonte: Secom Alagoas

Todos os direitos reservados
- 2009-2021 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]