Dólar com. 5.5962
IBovespa 9
20 de julho de 2024
min. 23º máx. 32º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Termina hoje prazo para convocação de vagas remanescentes do Fies
15/12/2021 às 10h30

Geral

Com três ouros e uma prata, Educação de Alagoas brilha na Olimpíada de Língua Portuguesa

Além dos quatro finalistas da etapa nacional, Alagoas teve ainda outras quatro unidades que chegaram às semifinais dos cinco gêneros em competição

Reprodução

A rede estadual de Alagoas brilhou na cerimônia de premiação da Olimpíada Brasileira de Língua Portuguesa (OLP). Em evento transmitido no último dia 10, o estado dominou a categoria “Artigo de Opinião”, com três ouros conquistados pelos professores e alunos das escolas estaduais Quintella Cavalcanti (Arapiraca), Rocha Cavalcanti (União dos Palmares), Deputado José Medeiros (Paulo Jacinto) e ainda teve uma prata na categoria “Documentário” com a equipe da Escola Estadual Nossa Senhora da Conceição, de Lagoa da Canoa.

Professores e turmas vencedores da etapa nacional receberão os seguintes prêmios: certificado, notebook e mouse para o professor; certificado e tablet para os estudantes e placa e acervo de biblioteca para as escolas. Além disso, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) receberá uma placa de homenagem.

“Ouvir o nome dos professores Gilmar, Melqui Zedeque e Lívia como medalhistas de ouro na premiação nacional foi emocionante. Eles desenvolveram trabalhos extraordinários com seus alunos durante todas as etapas da OLP e merecem todo o nosso reconhecimento. Agradeço ainda o apoio da Professora Adna Lopes, da UFAL, que promoveu diversas formações com nossos professores, assim como as equipes técnicas das Gerências Regionais de Educação”, relata a coordenadora estadual da olimpíada, Betânia Moraes.

Superação e reconhecimento

Em uma edição diferente das anteriores, a OLP 2021 aconteceu toda remotamente – em virtude das limitações causadas pela COVID-19 – e teve como foco o relato de prática do professor e não a produção individual dos estudantes. Desta forma, os relatores vencedores – onde foi exposta a metodologia trabalhada durante as oficinas da OLP – premiaram não só os docentes, mas também as turmas com que trabalharam.

Emocionados pela conquista, os professores Gilmar de Oliveira (Escola Rocha Cavalcanti), Melqui Zedeque Lopes (Deputado José Medeiros) e Lívia de Oliveira (Quintella Cavalcanti) relataram os desafios de se trabalhar a olimpíada em uma realidade de pandemia e a recompensa pelo empenho de todos os envolvidos.

“Vi na Olimpíada uma oportunidade de reinventar o meu fazer pedagógico e, para as oficinas com os alunos, investi no uso de redes sociais, produção de podcasts, lives, exibição de documentários e até montagem de banca na feira da cidade. Ser premiado traz o reconhecimento a uma jornada árdua, o que me deixa imensuravelmente feliz”, diz Gilmar, medalha de bronze em 2019 e premiado em 2021 pelo relato “Um poema em Louvor da Estrada”.

Os desafios da pandemia também não desanimaram o professor Melqui Zedeque e seus alunos. “Esta conquista representa o sentimento do dever cumprido e a certeza de que estamos no caminho certo, e que o impossível não existe. Trabalhar de forma online não foi tarefa simples, mas a persistência, a resiliência, a empatia e o trabalho conjunto nos fizeram superar todas as barreiras e chegar até aqui”, relata o educador, premiado pelo relato “Produção textual: superando o desafio de desenvolver a habilidade de leitura e produção de artigos de opinião em tempos de pandemia”.

Para Lívia, a premiação reflete não apenas o empenho de todo o grupo, mas o reconhecimento da importância de se investir na formação de professores. “Esta edição da OLP reconheceu os relatos dos professores e essa vitória mostra que, quando se foca na formação, os resultados são os melhores possíveis. Essa experiência também permitiu descobrirmos novos escritores entre os alunos – um deles teve um artigo seu publicado em periódico local e isso é reflexo de um trabalho consolidado em sala de aula. Estamos muito felizes e tenho certeza que nossa escola colherá bons frutos nos próximos meses”, declara a professora, premiada pelo relato “Longe dos olhos e perto do coração”.

Alagoas na OLP

A edição 2021 da OLP teve adesão de 100% dos municípios alagoanos, com a participação de 4.929 estudantes, 2.905 professores e 1.166 escolas públicas das redes estadual, federal e municipal. O estado ficou entre as sete unidades da federação que conseguiram manter ou superar o número de municípios participantes em relação à edição de 2019 e entre as três – ao lado de Pernambuco e Rio Grande do Norte – que tiveram 100% de adesão de seus municípios.

Alagoas também foi o único estado que conseguiu expandir a participação do número de escolas no concurso. E ainda registrou aumento do número de professores participantes nesta edição, sendo, ao lado do Tocantins, dos estados que conseguiram ampliar o número de inscrições de professores.

Além dos quatro finalistas da etapa nacional, Alagoas teve ainda outras quatro unidades que chegaram às semifinais dos cinco gêneros em competição (Poema, Artigo de Opinião, Crônica, Memórias Literárias e Documentário): Escola de Ensino Fundamental Professor Luiz Alberto de Melo, de Arapiraca, na categoria Poema; Escola Municipal Laura Pereira da Silva, de União dos Palmares, na categoria “Memórias Literárias”; Escola Municipal de Educação Básica Maria Iraci Teófilo de Castro, na categoria Crônica e  Escola Estadual Padre Cabral, de Maceió, na categoria Documentário.


Fonte: Secom Alagoas

Todos os direitos reservados
- 2009-2024 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]